Amarelo, rosa e branco: entenda o significado de cada cor do leite materno

Especialistas explicam por que é preciso atenção quando o alimento do bebê está com a coloração rosa claro e marrom.

Por Alice Arnoldi Atualizado em 28 jan 2022, 15h22 - Publicado em 27 jan 2022, 16h38

Entre os processos de desconstrução vividos na maternidade, está o entendimento de que a amamentação é uma jornada diária, em que cada mãe precisa descobrir o que funciona para si. Não por acaso, nesta fase, as mulheres podem ser surpreendidas por alterações em seus organismos, como é o caso da cor do leite materno, que muda conforme os hábitos da lactante.

Ainda que sejam alterações sutis de um tom para outro, isso acontece porque as mamas são glândulas excretoras, como lembra a pediatra Honorina de Almeida, da Casa Curumin e membro do Departamento de Aleitamento Materno da Sociedade de Pediatria de São Paulo (SPSP).

“Quando a mãe ingere grande quantidade de um alimento que tem um corante em específico, ele fica pelo sangue dela. Só que como o leite materno é feito por componentes que estão circulando neste sangue, a substância passa para ele e pode haver uma variação de cores”, detalha a especialista.

Abaixo, listamos tons comuns que o alimento do bebê pode adquirir e o porquê de cada um aparecer. Mas tenha sempre em mente que estas mudanças de uma cor para outra são suaves, ficando mais perceptíveis quando a mãe coleta um pouco deste leite em um copo para observá-lo de perto.

1. Amarelo 

A pediatra Marisa Aprile, especialista em amamentação e diretora do Banco de Leite do Hospital Mário Covas, explica que o primeiro leite que a mãe tem é o colostro. Ele é amarelado, mas engana-se quem pensa que é por ser muito gorduroso. O tom se dá porque é um alimento bastante denso e com bastante proteína para o recém-nascido.

Mais tarde, no decorrer da amamentação, o leite materno pode vir a ser amarelo como resultado da alimentação da mãe, caso ela consuma algo que tenha este pigmento.

2. Branco 

Em uma mamada esperada, Marisa pontua que o início da extração é marcado por um leite branco mais claro, porque é a parte que tem mais água – inclusive, é por este motivo que não é necessário oferecer outros líquidos para hidratar o bebê durante o aleitamento materno exclusivo.

“Conforme o seio vai esvaziando, o leite começa a ficar mais branco, porque tem cálcio, fósforo e gorduras. Portanto, ele vai ficando mais espesso e leitoso”, completa a pediatra.

Continua após a publicidade

3. Verde e azul

Ainda que possa soar estranho imaginar o leite materno nestas duas colorações, pode acontecer. Com uma alimentação regada a vegetais, por exemplo, o alimento do bebê pode acabar tendo um tom mais esverdeado. Já o azul está mais ligado a ingredientes industrializados ingeridos pela mãe, que possuem este pigmento.

4. Rosa claro

Além da aparição da cor estar relacionada aos hábitos alimentares maternos, como consumo de vegetais avermelhados, as duas especialistas chamam atenção para o rosa claro também ser indício de presença de sangue no leite materno.

“O leite sai na cor adequada do local em que é produzido. Mas quando ele passa pelo ducto mamário para chegar até o mamilo, ele pode se misturar com um pequeno sangramento que já estava ali e sair rosa”, esclarece Honorina. Para se ter certeza que este é o caso da mãe, a pediatra orienta a lactante a fazer uma pequena extração do leite materno em um copo e observar a coloração.

Caso perceba que ele realmente está rosa, Marisa aconselha a procurar por orientação médica para descobrir o porquê disso estar acontecendo. “Pode ser só uma fissura mamária, mas também um tumor ou vasos que arrebentaram“, completa a pediatra.

5. Marrom

Já o marrom pode ser interpretado como uma gradação do rosa claro, em que dificilmente é associado com a alimentação da mãe. A sua aparição está diretamente ligada com a presença de sangue no leite materno e é aconselhado que a lactante procure pelo pediatra do filho para conversar sobre o que está acontecendo.

As mudanças de cor do leite materno fazem mal para o bebê?

Ainda que possa soar estranho saber que o alimento do pequeno pode ter vários tons, as especialistas explicam que o leite materno continua sendo uma fonte de ouro para alimentação dos bebês, independente da cor que tenha. No entanto, há uma ressalva para o rosa claro e marrom.

“O nosso estômago não é muito bom para digerir sangue cru, então, alguns bebês que mamam estes leites vomitam. Quando isso acontece, fica a dúvida se a excreção rosa veio do estômago do bebê ou é por causa do leite da mãe”, pontua Marisa.

Neste caso, é importante coletar um pouco do alimento do pequeno para tirar a dúvida e, novamente, procurar pelo especialista mais próximo que irá ajudá-la a identificar a causa do sangramento, caso a coloração seja proveniente do leite.

Compartilhe essa matéria via:
Continua após a publicidade

Publicidade