Como bombear e armazenar o leite materno corretamente para não estragar

A técnica permite que o leite materno dure até 15 dias no congelador, o que é essencial para que mulheres possam voltar ao trabalho ainda amamentando.

Com o fim da licença-maternidade, retornar ao trabalho pode ser um período carregado de inseguranças, como com quem deixar o bebê ou se ele ficará bem sem a presença da mãe. E junto com essas questões, surge também o receio de como prosseguir com o aleitamento materno, já que ele é primordial para o bebê, especialmente nos seis primeiros meses de vida.

Apesar de muitas mães estarem de home office por conta da pandemia – o que acaba ajudando na continuação da amamentação por livre demanda – a realidade de muitas famílias ainda é o retorno ao trabalho após o período da licença.

Nestes casos, o planejamento é essencial. E para começá-lo, é necessário que mães conheçam as técnicas adequadas para bombear o leite e armazená-lo corretamente para que não ultrapasse a data de validade, deixando de ser este alimento tão rico de nutrientes para o pequeno.

Higiene em primeiro lugar

Como explica a “Cartilha para a mulher trabalhadora que amamenta”, do Ministério da Saúde, a primeira orientação para a mãe extrair o leite é retirar anéis, pulseiras e relógios. Em seguida, o indicado é prender todo o cabelo dentro de uma touca e cobrir as vias respiratórias com uma máscara facial – que também deve ser usada para amamentar, caso a mãe esteja com suspeita ou de fato, com coronavírus. 

Já para dar início ao ato em si, a lactante deve lavar das mãos até os cotovelos com água e sabão. As mamas também devem ser higienizadas, mas apenas com água corrente. Para secar, pode-se usar papel-toalha (com atenção para que não fique nenhum pedaço grudado nos seios e nas mãos) ou um pano limpo.

Prepare o recipiente para armazenar o leite

Os frascos indicados para guardar o leite materno são de vidro com tampa de plástico, principalmente por não reterem a gordura do alimento e seus nutrientes. Mas é preciso higienizá-los corretamente antes de usar.

Para isso, a pediatra neonatologista Telma Aparecida Farahte Giangiardi, do banco de leite humano do CEJAM, orienta que o vidro deve ser esterilizado na fervura da água. “Não é só escaldar. É ferver por 15 minutos o recipiente e a tampa. A mãe tem que contar o tempo!”, reforça a especialista.

Após o intervalo de fervura, a lactante deve escorrer o recipiente e deixá-lo com a boca para baixo em um pano de prato limpo até secar naturalmente e por completo.

Como fazer o bombeamento do leite

Com o vidro esterilizado seco, é hora de preparar as mamas para extrair o leite. Brunna Gomes Feitosa, enfermeira e consultora em aleitamento materno da Beneficência Portuguesa de São Paulo, explica que o primeiro passo é massagear os seios.

“Normalmente, pedimos para a mãe fazer movimentos em volta das mamas com a ponta do dedos ou com o punho fechado, começando principalmente pela aréola. Essa massagem precisa ser firme, caso contrário, a mãe não vai conseguir chegar aos ductos e gânglios que levam a ejeção do leite”, detalha a consultora.

Esse estímulo deve acontecer por toda a mama e, para algumas mulheres, até embaixo dos braços. Isso porque a região também tem gânglios que produzem leite materno e, quando não estimulada, pode dar a sensação de ter uma íngua ou uma bolsinha no local.

Após a preparação dos seios, a extração pode ser feita com bombas, mas a manual é mais indicada. “Com a mão em “C”, a mãe posiciona os quatro dedos abaixo da mama e com os dois dedos – tanto polegar quanto indicador -, ela acopla na delimitação da aréola. Evite pegar no bico ou próximo ao mamilo, pois pode machucar. Feito isso, uma das técnicas é empurrar a mama contra o tórax. E aí é apertar e soltar, apertar e soltar”, explica Brunna. Quando parar de sair leite, retome a massagem nas mamas.

Armazene ao longo do dia

Telma explica que a extração do leite pode ser feita no seio oposto ao que o bebê mamou, ou entre os intervalos das mamadas ao longo do dia. Mas na hora de armazená-lo, é importante que ele vá diretamente para o freezer após ser colocado no recipiente.

Ao longo do dia, a mãe pode bombear mais leite em um copo de vidro também esterilizado e adicionar por cima do leite que já está congelado. Este processo de encher o mesmo pote durante o dia só pode acontecer em um intervalo de 24 horas. Depois disso, o indicado é começar outro vidro.

No congelador, o leite materno dura 15 dias. Para não perder a data de validade, é essencial que os recipientes sejam etiquetados com dia e horário que foram armazenados. Uma vez que o leite foi descongelado, ele não pode ser refrigerado novamente.

 (greenleaf123/Getty Images)

No início da oferta do leite coletado, é comum que uma quantidade maior do alimento seja jogada fora já que não se sabe exatamente quanto o bebê mama, além de variar conforme a fase de desenvolvimento que ele está. Por isso, para começar, Telma aconselha as mães a coletarem pouco em cada pote, entre 80 a 100 mL.

“É melhor a mãe descongelar dois vidros com pouco, do que desperdiçar. Conforme ela souber o volume que o bebê mama, vai ajustando nas próximas ordenhas”, reforça a pediatra. Brunna também pontua que é importante que o leite não fique até o topo do vidro, sobrando dois dedos até a tampa.

Microondas não!

Na hora de descongelar o leite para ofertar ao bebê, ele nunca deve ser aquecido no microondas. Isso porque as ondas eletromagnéticas do aparelho podem ocasionar na perda de propriedades do alimento.

O modo correto de descongelá-lo é em banho-maria desligado. “Quando começar a aparecer pequenas borbulhas nas laterais da água ao esquentá-la, é hora de desligar o fogo, colocar o recipiente de vidro dentro, tampar e deixar de dez a 15 minutos”, explica Brunna.

É essencial que o leite não ferva, mas chegue à temperatura ambiente. Caso contrário, os bebês maiores (de seis meses, por exemplo) podem se negar a mamar por sentirem que a textura do alimento é diferente da que ele sente no peito.

O modo correto de ofertar o leite

Para alimentar o bebê, as especialistas orientam que o leite materno deva ser colocado em um copo de vidro, xícara ou colher. Esses três meios são indicados para não machucar o pequeno na hora do aleitamento e previnem um possível desmame precoce por confusão de bicos.

Quando começar a armazená-lo?

Telma explica que o ideal é começar a armazená-lo entre 12 e 13 dias antes da data de retorno ao trabalho, já que a durabilidade do leite no congelador é de até 15 dias. Já para a família acostumar com a nova rotina, Brunna explica que as mães podem começar a bombear o leite antes.

“Um mês antes da mulher voltar a trabalhar, ela começa a colocar em prática as dicas de ordenha, deixa o leite guardado e outra pessoa oferece para o bebê, para ele ir treinando e entender que pode ser alimentando por outra pessoa”, detalha a consultora.

Não se assuste se neste processo você desperdiçar mais leite do que esperava, é normal. Isso acontece porque o bebê não está acostumado com a amamentação sem ser no peito e vocês ainda estão entendendo qual é a quantidade ideal para ele. Um passo de cada vez.

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s