Passo a passo: como fazer a massagem nos seios para amamentação

Indicada principalmente nos 15 primeiros dias do bebê, a técnica ajuda o bebê a fazer a pega correta e evitar fissuras mamárias.

Por Alice Arnoldi Atualizado em 20 ago 2021, 17h38 - Publicado em 21 ago 2021, 14h00

Se antes defendia-se técnicas como esfregar a esponja no bico dos seios ou até mesmo estimulá-lo com “puxões”, durante a gravidez, para prepará-lo para um aleitamento materno menos dolorido, a visão atual sobre o assunto é outra. Como defende a pediatra Paula Lenfers, especialista em amamentação, a preparação materna durante os nove meses precisa ser baseada em informações: tanto sobre as mudanças corporais que ocorrem para ser possível dar de mamar quanto, após o nascimento do bebê, recorrer às orientações de como manusear as mamas para o oferta de leite ser menos desafiadora.

E é aí que entram técnicas como esta massagem. “Através dela, facilitamos o preparo do peito para uma mamada com mais tranquilidade para o bebê. O seio já vai estar mais macio e, como você já começou uma manipulação dele, o corpo recebe o sinal do reflexo de ejeção – o que vai facilitar a descida do leite. Portanto, quando o bebê vier mamar, ele vai abocanhar melhor a estrutura necessária e ter mais facilidade para fazer uma boa pega e sucção”, explica a pediatra.

Os benefícios deste estímulo são tanto para mãe quanto para o filho. O bebê tende a ganhar peso e crescer como o esperado, enquanto que a mulher terá uma produção de leite mais eficiente e sentirá menos incômodo por não sentir os seios ingurgitados, além de evitar possíveis fissuras.

A consultora de amamentação Vanessa Coelho pontua que essa massagem das mamas é ainda mais necessária durante a fase de apojadura, isto é, da descida do leite – principalmente entre o terceiro e quinto dia de vida do bebê. Entretanto, até o 15º dia do recém-nascido, é recomendado que este manuseio dos seios seja feito antes de cada mamada.

  • E na prática…

    Para entender melhor como funciona esta massagem, Vanessa dá detalhes:

    • 1º passo: com uma mão, apoie um dos seios. Com a outra mão, use dois ou três dedos para fazer movimentos circulares importantes, começando na região da aréola.
    • 2º passo: após massagear toda a aréola, aumente a região de manuseio, subindo os movimentos circulares para o restante dos seios.
    • 3º passo: dedique um tempo das massagens circulares embaixo da axila e também das mamas, já que o leite tende a ficar mais empedrado nestas regiões.
    • 4º passo: por fim, faça o movimento em “C” com o polegar na parte de cima da mama e o indicador na parte de baixo. A ideia é empurrá-la em direção ao tórax e depois apertá-la para frente, em um movimento de ordenha até que saia as primeiras gotinhas de leite e as mamas fiquem molinhas.

    A dica de ouro da consultora de amamentação é que, mesmo se o bebê mamar em apenas um dos seios durante o aleitamento materno, não se esqueça de fazer a massagem na outra mama também. Desta forma, as chances de que o leite empedre diminuem e desenvolvam-se quadros como o de mastite.

  • Confira o passo a passo em vídeo: 

    View this post on Instagram

    A post shared by Bebê.com.br (@sitebebe)

    Continua após a publicidade
    Publicidade