Olímpiadas: 11 nomes potentes de atletas que brilharam nos Jogos de Tóquio

Os Jogos já acabaram, mas é possível eternizar as qualidades de garra e determinação destes atletas em seu filho. Dá uma olhada na nossa seleção!

Por Flávia Antunes 9 ago 2021, 18h06

A espera para os Jogos Olímpicos de Tóquio foi grande só que, ao mesmo tempo, eles passaram em um piscar de olhos. Foram semanas de muita competição, espírito esportivo e também feitos que ultrapassaram os limites das quadras, piscinas e tablados, na figura de atletas que emocionaram o público com suas trajetórias difíceis ou que trouxeram atenção para temas urgentes, como saúde mental, diversidade e respeito étnico e cultural.

E para resgatar a garra, determinação e resiliência destes competidores que participaram de uma edição das Olimpíadas, marcada pela pandemia da covid-19, que tal se inspirar em seus nomes na hora de registrar o bebê que está por vir? Na seleção, reunimos esportistas brasileiros que brilharam na competição, e também medalhistas de outros países que merecem o destaque. As nomenclaturas prometem fazer seu coração bater mais forte!

1. Rebeca 

Medalha de ouro no salto e prata no individual geral da ginástica artística, Rebeca Andrade marcou presença nos Jogos Olímpicos ao ser a primeira mulher brasileira a subir ao pódio duas vezes na mesma edição da competição, mesmo depois de três lesões graves no joelho que quase a fizeram desistir.

E já que estamos falando em sucesso, o nome da ginasta é um deles que – como outros ligados à religiosidade – entraram para as tendências do último ano. De origem hebraica, seu significado é “a que provoca união” ou “a que liga e conecta todo mundo”.

2. Simone 

A única ginasta a obter cinco títulos mundiais no individual geral, Simone Biles se destacou nas Olimpíadas não só pelas duas medalhas conquistadas, mas também por ter trazido luz para a importância do cuidado com a saúde mental e para a pressão que sofrem os atletas de alto nível quando abriu mão de participar das finais de ginástica feminina por equipe e individual geral. 

Seu nome de origem francesa é o feminino de Simon, o mesmo que Simão, e tem um significado também especial: “a que sabe escutar” ou “ouvinte”.

3. Pedro 

O Brasil brilhou nas competições de skate em Tóquio e não foi pouco! O catarinense Pedro Barros levou a prata em sua modalidade e seu nome tem tudo a ver com a garra do atleta, já que vem da palavra grega que significa “pedra” ou “rochedo”, trazendo características de firmeza e determinação para a criança que está por vir.

4. Rayssa 

Pequena só em idade, Rayssa Leal (apelidada de “Fadinha”) mostrou que tamanho não é documento e, com apenas 13 anos, se tornou a atleta olímpica mais jovem a defender o Brasil em Tóquio e a conquistar medalha de prata na modalidade Skate Street.

Seu nome charmoso conta com várias possibilidades de origem. Ele pode ser a forma francesa de Raisa, que em sua raiz corresponderia à deusa grega Hera, símbolo de fertilidade, ou também derivar da palavra rhaion, que quer dizer “relaxada”.

5. Ana Marcela

Depois de 13 anos “batendo na trave”, a nadadora Ana Marcela Cunha levou para a casa o ouro olímpico na maratona aquática, fruto de uma trajetória emocionante e de treinamentos minuciosos.

Apesar de ser formado por dois termos relativamente comuns no Brasil, o nome da atleta não deixa de ser uma opção autêntica e marcante para meninas. E olha só que combo de características positivas: Ana possui origem hebraica e quer dizer “cheia de graça e abençoada”, já Marcela vem do latim de “guerreira”.

6. Ítalo 

Muitos apostavam em Gabriel Medina, mas quem levou o Brasil ao lugar mais alto do pódio foi o surfista Ítalo Ferreira – mesmo depois de ter sua prancha quebrada no início da bateria decisiva da competição.

Continua após a publicidade

Embora de nacionalidade brasileira, o nome do esportista remete à Itália, já que assim eram chamadas as pessoas nascidas ou habitantes da região. Outra possibilidade forte é que ele deriva da palavra latina italós, traduzida literalmente como “touro” ou “vitelo”, figuras que remetem à força. 

7. Elaine 

Entrando para o panteão dos grandes nomes da corrida olímpica, a velocista jamaiacana Elaine Thompson-Herah conquistou a medalha de ouro nos sprints de 100 e 200 metros, além de quebrar o recorde dos Jogos na primeira categoria citada.

E não é que seus feitos majestosos combinam com o significado de seu nome? Elaine surge a partir do nome francês antigo Helaine, mesma raiz de Helena, correspondendo a uma pessoa reluzente ou iluminada.

8. Caeleb 

Um dos grandes nomes que prometia brilhar nas Olimpíadas – e cuja aposta se confirmou – foi Caeleb Dressel. O nadador norte-americano ficou em primeiro lugar nos 100 metros borboleta e bateu o próprio recorde mundial que havia estabelecido há dois anos.

Pouco comum no Brasil, mas perfeito para os pais que curtem opções internacionais e diferentes, Caeleb é mais encontrado na sua versão Caleb, que vem do hebraico para “cachorro”, mas que também possui correspondência bíblica na figura de um dos únicos hebreus que viveram para entrar na Terra Prometida e que ficou conhecido por sua vitalidade.

9. Martine 

Já é tradição a seleção brasileira se destacar na vela e nesta edição dos Jogos não foi diferente. Martine Grael levou o ouro (o nono de sua família cheia de atletas) junto com a sua dupla Kahena Kunze, tornando-se bicampeãs olímpicas.

O nome delicado da atleta aparece mais no Brasil escrito com final “a”, mas de todo o modo traz consigo a forte tradução de “deusa da guerra”.

10. Tom Daley

Ouro no salto sincronizado, o britânico Tom Daley viralizou pela conquista e também por aparecer nas arquibancadas mostrando o seu talento para o tricô. A nomenclatura do esportista é uma daquelas que fica boa em vários idiomas e quer dizer “gêmeo”, mas também pode receber o significado de Antônio, quando diminutivo, que é “valioso” ou “de valor inestimável”. 

11. Naomi Osaka

A tenista Naomi Osaka foi quem acendeu a pira dos Jogos Olímpicos, mas sua importância na competição não para por aí. Ela foi única japonesa a vencer um dos torneios mais importantes da modalidade e é também ativista em questões étnicas e de saúde mental.

Isso sem falar do seu nome delicado vindo do Japão, que significa “agradável”, “doce” e “honesta”, e que é ainda citado no Antigo Testamento da Bíblia sob a forma de “Noemi”.

(E se você não curtiu nenhuma destas sugestões, confira nossa ferramenta de nomes de bebês. O do seu filho vai estar lá! )

Continua após a publicidade

Publicidade