Manual da mãe cansada: o que fazer para promover o autocuidado materno

Dicas simples que podem ser inseridas na rotina para que mães não se esqueçam de que o amor próprio, muitas vezes, está em escolhas sutis do dia a dia.

Por Ketlyn Araujo 26 fev 2021, 18h29

Se o cansaço já é algo generalizado em tempos “normais”, durante uma pandemia os efeitos do esgotamento físico e mental dobram. Junte a isso as obrigações ao cuidar de crianças, e pronto: eis a receita perfeita para mães constantemente exaustas. Mas, veja bem, existem caminhos, atividades simples (e às vezes até vistas como banais), capazes de contribuírem para que quem lida diariamente com a maternidade não deixe o autocuidado em segundo plano.

Reunimos nove sugestões fáceis de colocar em prática para que mães reservem algumas horas ou minutos do cotidiano para investirem no amor próprio que, no fim das contas, também torna a convivência e o relacionamento familiar ainda mais gostosos.

Encontre uma atividade física da qual você gosta – e tente incluir os exercícios na rotina

Vale tudo: 20 minutos de ioga por dia, exercícios de alongamento ao acordar, uma caminhada ou corrida no parque entre um compromisso e outro, musculação, natação… Não há regras quando o assunto é atividade física. Mas já está mais do que comprovado que ela pode promover verdadeiros benefícios na saúde do corpo e da mente. Se a dificuldade é manter uma rotina de exercícios constante, comece aos poucos e vá aumentando o ritmo ao longo das semanas.

Se nunca experimentou, invista na meditação

Meditar pode parecer complexo no início, mas assim como a atividade física é só questão de tempo até que você consiga dominar a prática. Existem diversos aplicativos e recursos para quem deseja começar a inserir a meditação no dia a dia, e a chave está em dar o primeiro passo com meditações guiadas e mais curtas, diariamente.

Para mães, o ideal é fazer a meditação logo ao acordar ou antes de dormir, sem permitir que o hábito atrapalhe o restante da rotina. Quando sentir que sua capacidade respiratória e de concentração está evoluindo, vá aumentando a duração da prática e tente, inclusive, métodos diferentes.

  • Abra o coração para alguém de confiança

    Mulheres de uma maneira geral, mas principalmente mães, tendem a pensar que precisam dar conta de tudo, desde tarefas domésticas ao trabalho formal, passando pelos cuidados com as crianças, sem falar do aspecto emocional. Por isso, não hesite em pedir ajuda a uma amiga, amigo ou familiar de confiança quando sentir que precisa desabafar ou jogar conversa fora. Fazer pequenas pausas e permitir essa troca com pessoas queridas pode ser tudo o que você precisa para deixar o cotidiano menos pesado, seja por meio de um encontro breve, chamada de vídeo ou ligação.

    Tire um dia para fazer um ‘SPA em casa’

    Se possível, organize a agenda com as crianças e tire um dia para cuidar de você, fazendo uma espécie de ‘SPA em casa’: tome um banho longo e relaxante, faça uma massagem facial, use máscaras para cuidados com a pele ou cabelos, faça um escalda-pés, acenda velas perfumadas… Enfim, permita-se relaxar do jeito que preferir!

    Continua após a publicidade
  • Defina metas pensando no seu bem-estar

    Fazer listas é um dos jeitos mais simples e eficazes de diminuir um pouco o estresse e a ansiedade, principalmente para quem tem filhos. A proposta, aqui, é listar aquelas atividades simples, hobbies e hábitos que você deseja tornar realidade pensando no seu bem-estar, mas vive reclamando que não consegue fazê-los por falta de tempo. Você não precisa riscar todos os itens da lista de uma só vez, muito menos começar tudo agora: vá aos poucos, defina prioridades e coloque em prática, por exemplo, uma meta por quinzena ou mês.

    Considere fazer terapia

    É preciso derrubar o estigma de que fazer terapia é algo recomendado apenas para quem enfrenta graves questões psicológicas. Com um paciente disposto a olhar para a própria saúde mental com mais gentileza, e quando ministrada por um bom profissional, a terapia é realmente benéfica, principalmente a longo prazo.

    Se a questão for financeira, vale procurar por atendimentos psicológicos gratuitos ou a preços mais acessíveis, já que diversos profissionais também costumam atender dessa forma. Já se o problema for de logística, lembre-se de que hoje em dia psicólogos e terapeutas incorporaram o atendimento remoto, o que pode tornar bem mais simples inserir o hábito na rotina.

  • Leia, veja filmes e séries, ouça músicas que te acalmem, desenhe ou pinte

    Não menospreze o poder que essas atividades têm em prol do autocuidado, até porque muitas mães, quando imersas na rotina atarefada com as crianças, acabam se esquecendo dos pequenos prazeres, como o de ler um bom livro ou se jogar em uma série mais levinha.

    Dedique um tempo só para isso, seja quando os pequenos já foram dormir ou nas horas menos atribuladas do fim de semana. Vale fazer uma maratona de filmes, colocar uma playlist animada ou relaxante, maratonar seriados novos ou clássicos… Você quem escolhe!

    Se tiver disponibilidade (e vontade), estude coisas que te dão prazer de verdade

    Para quem tem um tempinho livre, mas vive adiando o momento de voltar a estudar assuntos que gosta de fato, este é o momento! Pode ser um curso online, uma graduação, uma pós… Nunca é tarde para aprender, e investir em conhecimento, pois isso também é investir em você.

  • Cuide-se, também, de fora para dentro

    Não, não estamos falando sobre tratamentos estéticos, produções extremamente elaboradas ou qualquer coisa do tipo – muito pelo contrário. É bastante comum que algumas mães deixem de fazer pequenas coisas pela própria aparência por conta das obrigações com as crianças, e a proposta desta vez é começar pelo simples.

    Vista uma roupa da qual você gosta sem precisar de uma ocasião especial para tal, agende aquele corte de cabelo que você estava querendo fazer há meses (sempre com segurança!), use maquiagem se gostar, explorando cores e produtos diferentes, pinte as unhas com a sua cor favorita, faça um penteado novo… Enfim, o lembrete aqui é que as possibilidades são muitas e você pode se jogar em qualquer uma delas (ou, quem sabe, em todas)!

    Continua após a publicidade
    Publicidade