10 livros que mandam a real sobre maternidade e criação dos filhos

Fizemos uma curadoria com títulos essenciais para quem busca compreender melhor e se identificar com a experiência de ser mãe sem romantizações.

Por Ketlyn Araujo Atualizado em 27 jan 2021, 18h29 - Publicado em 27 jan 2021, 18h27

Uma frase bem conhecida da música popular brasileira diz que “cada um sabe a dor e a delícia de ser o que é”. Se levarmos a citação para o contexto da maternidade, ela ganha ainda mais sentido: ser mãe, apesar de muitas coincidências e vivências compartilhadas, é jornada particular, ou seja, só passando por ela para entender de que maneira ter e criar um filho vai transformar você.

  • É por isso que a literatura pode nos permitir enxergar a maternidade e , que variam de acordo com a cultura, contexto e classe social de cada mãe. Livros são capazes de nos transportar para essas vivências, e até fazer com que a gente encontre semelhanças e dicas sutis em páginas escritas por outras mulheres. Selecionamos, a seguir, 9 títulos variados onde o tema central é a maternidade. Sem romantização e fugindo do óbvio, as obras podem servir de inspiração, podem causar identificação ou despertar questões importantes sobre o maternar.

    (E se gostar de algum enredo, basta clicar no preço ou na imagem para ser redirecionado para uma sugestão de compra, ok? )

    1. A Filha Perdida – Elena Ferrante

    Classificado pela revista New Yorker como “Um romance brutalmente sincero sobre a ambivalência da maternidade”, o livro da escritora Elena Ferrante foi lançado em 2006 e é ambientado na Itália, assim como a tão comentada Série Napolitana, coletânea de maior sucesso escrita pela autora.

    “A Filha Perdida” conta a história de Leda, uma professora e mãe de duas garotas que decide sair de férias após as filhas mudarem de país. No sul da Itália ela conhece Nina, que assim como ela é mãe, mas aparentemente encara a maternidade de outra maneira. A história de Nina faz com que Leda se lembre da própria trajetória, o que desperta nela uma série de sentimentos antes escondidos.

    Preço: R$ 26,72

  • 2. O que é que ele tem – Olivia Byington

    Relato autobiográfico, o livro fala sobre a experiência da autora, Olivia Byington, na criação do filho João, que nasceu com a chamada Síndrome de Apert, responsável por causar um desenvolvimento anormal do crânio. João é o filho mais velho de Olivia, que é mãe de outros três (um deles o escritor e humorista Gregório Duvivier), e a quem deu à luz aos 22 anos de idade.

    A história, escrita de forma leve e sem deixar a desejar no fator honestidade, aborda as dificuldades da maternidade, o preconceito sofrido por ela e pelo filho e, principalmente, o fato de seu filho, apesar de ser “diferente” das outras crianças, apresentar questões que não fogem ao comportamento dos pequenos.

    Preço: R$ 19,12

  • 3. Mãe Fora da Caixa – Thaís Vilarinho

    “Mãe Fora da Caixa” reúne uma série de textos independentes, sejam eles da própria autora, Thaís Vilarinho, ou de outras pessoas que vivem a maternidade sem romance, como uma coleção de erros e acertos aprendidos no dia a dia. Os relatos buscam falar sobre a experiência de ser mãe sem cair em clichês ou preconceitos, e é uma ótima alternativa para mulheres que estão vivendo ou querem saber mais sobre o período do puerpério.

    Preço: R$ 22,44

  • 4. Extraordinário – R. J. Palacio

    Lançado em 2013 e responsável por dar origem ao filme de mesmo nome, que estreou em 2017, “Extraordinário” é da autora nova-iorquina R.J. Palacio. O livro é narrado sob a perspectiva de August Pullman, mais conhecido por Auggie, um garotinho que nasceu com uma síndrome que causa deformidade facial.

    Apesar de contar a história do menino, a obra também foca na maternidade e paternidade quando o assunto são crianças portadoras deficiências, e trata de assuntos relevantes a qualquer família como bullying, aceitação e amor próprio.

    Preço: R$ 29,89

  • 5. Maternidade: Um Romance – Sheila Heti

    Ao contrário do que o título pode indicar, “Maternidade: Um Romance” é mais sobre a escolha de ser ou não mãe do que sobre o processo em si. Na obra, a autora canadense Sheila Heti reflete sobre a influência da sociedade no tema da maternidade, e aborda as vantagens e desvantagens na vida de quem decide por se tornar mãe. O livro é provocativo, bem-humorado e fala também sobre filosofia, ancestralidade e vulnerabilidade.

    Continua após a publicidade

    Preço: R$ 50,92

  • 6. Mãe, me ensina a conversar – Dalva Tabachi

    Obra da carioca Dalva Tabachi, o livro autobiográfico apresenta um recorte na história da autora, ao contar sobre a experiência da maternidade em relação ao filho Ricardo, diagnosticado com autismo ao entrar na escola.

    Curtinho e fácil de ler, o relato fala não apenas sobre os desafios na criação de um menino autista, mas sobre a necessidade do reconhecimento das crianças e adultos que fazem parte do espectro, a fim de que a condição seja melhor entendida socialmente e as pessoas melhor preparadas para lidar com as diferenças. O livro traz, ainda, depoimentos de profissionais que foram essenciais para o desenvolvimento saudável de Ricardo, hoje já adulto.

    Preço: R$ 14,90

  • 7. Mama: um relato de maternidade homoafetiva – Marcela Tiboni

    Um relato honesto sobre maternidade homoafetiva, mas que não deveria ser lido apenas por casais LGBTQIA+, “Mama” conta a história das mães Marcela e Mel, desde o momento em que decidiram por ter filhos até o nascimento dos gêmeos, inclusive abordando a questão dos bancos de sêmen e da amamentação pela mãe que não gestou as crianças. O livro, que fala sobre amor lésbico livre de tabus, é também sobre família e sociedade.

    Preço: R$ 49,90

  • 8. Mamãe & Eu & Mamãe – Maya Angelou

    Símbolo da luta antirracista, a escritora e ativista Maya Angelou escreve em “Mamãe & Eu & Mamãe” sobre seu relacionamento nada fácil com a própria mãe, Vivian “Lady” Baxter. Maya, que cresceu sob os cuidados da avó paterna e demorou 13 anos para voltar a viver com a mãe, relata o processo de reconciliação entre elas, em um livro essencial para quem deseja entender a questão da maternidade com recorte racial, já que a história se passa na época do regime de segregação até então vigente nos Estados Unidos.

    Preço: R$ 25,89

  • 9. As alegrias da maternidade – Buchi Emecheta

    Da escritora nigeriana e autora de mais de 20 títulos Buchi Emecheta, “As alegrias da maternidade” narra a história de Nnu Ego, mulher que sempre teve o sonho de ser mãe. Ao ser enviada como esposa, Nnu acaba tendo que lidar com as tradições de seu povo, solidão na maternidade e forte influência do patriarcado, principalmente por conta da colonização.

    Muito bem avaliado dentro e fora do Brasil, o livro se passa na Nigéria e debate sobre o “ser mãe para se sentir completa”, em um contexto totalmente diferente do ocidental ao qual estamos tão acostumadas.

    Preço: R$ 32,90

  • 10. Pachinko – Min Jin Lee

    Finalista do National Book Award, “Pachinko”, da autora coreana Min Jin Lee, é uma grande história de amor – mas de amor familiar. A trama conta a história desde o nascimento da protagonista Sunja até a sua velhice, uma vida repleta de sacrifícios muito pontuada pela forma como ela se dedica sem limites à sobrevivência dos filhos em uma época cruel da imigração coreana no Japão.

    Mesmo abordando temas complexos como preconceito, discriminação racial e miséria, a obra consegue ser uma leitura fluida e envolvente, justamente porque o amor de Sunja por sua família é de causar empatia instantânea, mesmo sem um pingo de romantização.

    Preço: R$ 44,90

    *A redação selecionou produtos em janeiro de 2021 – preços sujeitos a alteração. Nós podemos receber uma comissão por compra realizada na Amazon.

    Continua após a publicidade
    Publicidade