4 dicas para aproveitar as férias escolares em casas com pouco espaço

O lar da família é menorzinho? Então, confira estas sugestões para garantir um mês com muita diversão para as crianças - e calma para os adultos

Por Isabelle Aradzenka Atualizado em 8 jul 2022, 18h38 - Publicado em 10 jul 2022, 10h00

Via de regra, a chegada do período das férias escolares gera uma certa ansiedade em muitos pais. Afinal, a rotina com crianças em casa já é bastante intensa mesmo quando elas passam a maior parte do tempo na escola ou em cursos extracurriculares. Quando falamos de famílias com casas e apartamentos com espaço reduzido, o mês de descanso dos pequenos pode trazer ainda mais dificuldade de adaptação para os responsáveis.

“Nos primeiros sete anos de vida, a criança tem um grande impulso de expansão. Faz parte do desenvolvimento natural e saudável que ela brinque e se agite. Agora, quando o espaço do lar é reduzido, a expansão (o movimento entre brincar mais calma ou não) pode ficar muito limitada e acabar gerando mau humor, agressividade e dificuldade de concentração no pequeno”, explica Aline de Rosa, especialista e pesquisadora em desenvolvimento infantil integrativo.

Caso a criança não consiga liberar adequadamente toda essa energia, é provável que o momento de férias da família seja preenchido por brigas, conflitos e disputas de poder. No entanto, nem tudo está perdido, acredite! Algumas dicas simples podem deixar os desafios um tanto mais leves. Com a ajuda da especialista, separamos 4 orientações práticas que os pais que moram em casas pequenas podem aplicar com seus filhos neste mês tão especial.

1. Cuidado com as telas

A primeira dica começa com o cuidado ao acesso da criança às telas neste período, seja televisão, tablet, celular ou videogame.

“Quando o espaço é reduzido, os pais sentem que essa é a única forma do filho se distrair. As telas parecem facilitar, pois na hora que estão sendo utilizadas, a criança fica aparentemente mais calma. Entretanto, assim que você as desliga, o comportamento se torna muito mais difícil do que o habitual e cheio de desafios. Ela acaba fazendo mais birra, ficando com mais agressividade, com problemas na concentração, ao se socializar e brincar”, completa Aline.

Assim, por mais que eles pareçam ajudar, os eletrônicos em excesso, na verdade, só dificultarão o relacionamento da família. O ideal, portanto, é manter as telas com controle, não passando de uma hora de uso por dia na maioria dos casos.

Continua após a publicidade

2. Tenha uma frequência de passeios

É importante levar a criança para passear pelo menos duas vezes ao dia, se possível, e permitir que ela entre em contato com a natureza, brinque pelo bairro e interaja com outras pessoas.

Os melhores períodos para as saídas são geralmente de manhã, entre 9h30 e 12h30, e à tarde, das 15h30 até 17h30. “Estes dois intervalos são os que as crianças têm os impulsos de expansão para correr e se agitar. Se puderem passear na rua nestes momentos, será muito saudável para equilibrar o humor e o estado de espírito”, conta Aline.

3. Brinque com a água

Além do contato com a natureza já mencionado, outra atividade que tem a capacidade de acalmar e deixar os pequenos mais concentrados é o contato com a água. Por isso, no mês das férias, seu banheiro e a área do chuveiro serão grandes aliados.

“A família pode apostar nas tintas e deixar a criança se divertir dentro do espaço do box ou do banheiro. Ela irá pintar o chão, as paredes, colorir e, no final, ajudar a limpar a sujeira. Assim, seu filho vai entendendo o movimento de manter a casa limpa e organizada e como pode se sentir útil ao arrumar o que ele mesmo bagunçou”, orienta a especialista.

4. Aposte em atividades caseiras

As atividades simples e feitas dentro de casa são ideais para substituir o tempo de tela e entreter as crianças em espaços menores. Entre as tantas ideias espalhadas pela internet para a família se inspirar, Aline oferece duas sugestões que trabalharão a coordenação motora e a sensorial dos pequenos.

  • Balão de gelo: a ideia é colocar um brinquedo de plástico dentro de uma bexiga e enchê-la com água. Em seguida, é só levar o objeto ao freezer para que a água congele. Quando isso acontecer, corte o balão e, então, a criança terá um fóssil de gelo que poderá escavar e brincar.
  • Bolinhas de gel: elas são facilmente encontradas em lojas de brinquedos. Além de serem divertidas, permitem que os pequenos entrem em contato com novas texturas e soltem a criatividade durante as brincadeiras.
Compartilhe essa matéria via:
Continua após a publicidade

Publicidade