12 atividades para estimular a coordenação motora das crianças pequenas

Alinhavo, encaixes, circuito criativo e muito mais! As brincadeiras feitas em casa prometem treinar a motricidade e mantê-los entretidos por horas!

As habilidades do pequeno são estimuladas desde o nascimento. Seja quando estica o rostinho para conseguir mamar ou, mais para frente, quando realiza o movimento da pinça com as mãos para segurar a colher e alcançar o alimento, ele está sempre exercitando o seu corpo para chegar à próxima etapa do desenvolvimento.

Mas a verdade é que, mesmo que a criança faça tudo isso sozinha, os pais e educadores têm papel importante no incentivo das capacidades – principalmente quando falamos de coordenação motora, que é, segundo Bárbara Calmeto, neuropsicóloga e diretora do Autonomia Instituto, a capacidade de coordenar os movimentos da interação entre cérebro e as articulações e músculos.

Portanto, é na escolinha e nas brincadeiras feitas dentro de casa que o “treino” acontece. Sendo que agora, por conta da pandemia do novo coronavírus, a atividade no próprio lar ganhou ainda mais importância. Pensando nisso, separamos 12 brincadeirinhas criativas e divertidas para dar uma “força” na coordenação motora dos filhos!

Elas envolvem tanto a parte ampla – ou seja, brincadeiras que ensinam o pequeno a coordenar o corpo no espaço -, quanto a motricidade fina, que são “movimentos mais delicados e específicos como pinçar, segurar, transpor o objeto de uma mão para outra e agarrar uma bola, fazendo assim, manuseio de pequenos objetos”, como explica Bárbara. Vamos lá?

1. Bola ao cesto

A ideia sugerida pelos especialistas em educação da startup Carinos é indicada para os menores, com idade a partir de nove meses. Tudo o que as famílias vão precisar é de um cesto, balde ou caixa vazia (vale usar uma de papelão e personalizá-la, como no vídeo) e bolas, que podem ser de papel ou de meia.

Prontinho! Agora é só se posicionar perto do bebê (ou com ele no colo) e jogar a bolinha no buraco. Seguindo o exemplo, ele deve começar a fazer o mesmo – mas tudo bem se o pequeno preferir colocar o objeto no cesto em vez de arremessá-lo, viu?

2. Brincando com tubo

Nada de jogar o rolo de papel higiênico no lixo! Depois de usado, corte ele ao meio e faça buraquinhos em sua superfície (o tamanho vai depender da faixa etária do seu filho – quanto menor o buraco, mais desafiador!). Em seguida, separe alguns canudos de material mais grosso para que não amassem com a brincadeira e deixe que a criança se desafie encaixando e depois tirando os objetos do tubo.

3. Pintando o algodão

As crianças, no geral, adoram colorir! O ato por si só já exercita a coordenação motora, mas ele desenvolve ainda mais habilidades quando usamos materiais diferentes. Neste caso, a proposta é colar algodões que componham figuras (eles podem ser a barriga do passarinho ou o formato de uma fruta, por exemplo) e preparar uma solução com água e corantes coloridos.

Feito isso, é só deixar que o pequeno manuseie a seringa para “sugar” o líquido e injetá-lo no algodão, deixando-o vermelho, azul ou da cor que preferir. A atividade promete manter seu filho vidrado por um bom tempinho!

4. Circuito

Os circuitos funcionam melhor com as crianças que já caminham – especialmente entre um ano e sete meses e três anos e onze meses, como indica a equipe do Carinos. Para criar a atividade, não existem regras! Vale enfileirar cadeiras, posicionar almofadas e fazer zigue-zagues no chão com fitas coloridas. Em seguida, convide seu filho para caminhar pelo trajeto, usando comandos como “pule”, “se abaixe”, “levante”, conforme os obstáculos exigirem.

“Lembre-se de que essa atividade desenvolve a coordenação motora ampla, reconhecimento do corpo, controle do esquema corporal, lateralidade e muito mais”, aponta a neuropsicóloga Bruna. Confira mais ideias de circuitos diferentes para entreter as crianças em casa. 

5. Colagem com revista

View this post on Instagram

Magazine collage art . . . . Almost everytime I ask M if she'd like to do an activity together, she says "cutting and pasting" (while I shudder silently… I don't know why I'm like this about glue-based crafts 🙈). Anyway, I do like the open endedness of collage art, so we went with that. We have tried this previously using dried leaves and flowers, but this time we based our collage on colours, using an old supermarket recipe magazine and an ALDI catalogue. We all loved this one. S sat cutting and ripping through the pages, sorting our cut pieces into colours, doing some pasting, then walked away after 20 minutes, sucking a glue stick. M and I worked on this for almost two hours (she took a couple of little breaks, but as I kept working, she quickly returned to join me again). We cut out bits of colour, sorting and glueing them down on separate pages. This was a great activity to explore different tones and shades of colour, and decide on which page each bit should belong. After we had enough collaged colours, we cut them into shapes to make into pictures. Here, I encouraged M to think about blocks, shapes and silhouettes rather than the fine details she normally includes in a drawing. She ended up doing an incredible job, much more interesting than mine. Hers is a story about a nervous cat hiding on the roof, hungry for the goldfish in the pond next to the vegetable patch, while a human looks out of the window. She was so proud of her work beside mine. We then compared our art to illustrations in Eric Carle books and Lydia Monks "What the Ladybird Heard", noting their own collage techniques. Every time we craft together like this, I say we should do it more often. We should do it more often 💚 . . . . . . @recycleandplay #collage #collageart #recycleandplay #collageartwork #kidscollage #kidsartideas #artideasforkids #artideas #kidsart #processart #processartforkids #magazineart #creativekid #artforkids #sustainableart #artandcrafts #artandcraftsforkids #kidscraft101 #kidscraftideas #recycledart #collageartwork #magazinecollage #kidsartwork #artandcraftideas #cutandpastecollage #cutandpaste #cutandpasteart #makecreateplay #getcreativewith

A post shared by Muddly Puddly Laboratory (@muddly_puddly) on

Quem nunca criou cenários e personagens usando figuras de revistas ou jornais? A brincadeira com recortes é clássica, mas nunca perde a graça! Na hora de separar o material, não esqueça de escolher uma tesoura sem ponta ou fazer a parte de cortar pelo seu filho.

Ele pode tanto criar uma cena do zero com os pedacinhos quanto usá-los para colorir um desenho que fizer com lápis ou canetinha. De qualquer forma, o resultado é muito bacana!

6. Amarelinha criativa

No mesmo estilo dos circuitos, os pais podem propor uma amarelinha… mas um pouquinho diferente! Perto de cada quadradinho em que a criança vai pular, a proposta é posicionar de um lado uma bolinha e do outro um potinho de plástico (os de iogurte tem um tamanho ótimo!).

Assim, a brincadeira ganha um desafio a mais: jogar cada bola no lugar correto quando aterrisar do pulo! Além da coordenação motora como um todo, a atividade também trabalha a lateralidade – fazendo com que, na medida em que exercita o corpo, o pequeno consiga definir o seu lado dominante.

7. Dedoches

View this post on Instagram

Respeitar os sentimentos das crianças é um desafio diário para os adultos que convive com ela. Na maioria das vezes conseguimos identificar quando a criança está eufórica de alegria ou de cabeça baixa de tristeza, no entanto, saber identificar não é o suficiente, faz-necessário a criança conseguir expor esses sentimentos e compreender que esses sentimentos são reais e naturais. Sabemos que o distanciamento social está difícil para todos, mas gostaríamos de nos dispor para auxiliar no desenvolvimento de nossas crianças até que tudo volte ao normal. Estar longe de quem estimamos impacta em um turbilhão de sentimentos e emoções…e precisamos falar sobre esses sentimentos com as crianças, pois eles devem ser capazes de identificar, reconhecer e aprender a conviver nas diferentes situações que a vida inteira estarão vulneráveis. Sentir feliz, triste, magoado, amando, tímido, ansioso, extrovertido, etc, faz parte da nossa essência. É importante auxiliarmos nossas crianças a lidar com as emoções e sentimentos, diferenciando as coisas boas e ruins e assim ajudando a eles mesmos acharem as soluções para os conflitos. Pensando nisso, segue uma sugestão, os dedoches do sentimento para que juntos possamos estimular a imaginação, a linguagem, as expressões, a superação, a fantasia, etc. A ideia é que a criança brinque e interaja com toda a família! Os dedoches da foto foram feitos pela professora Caroline referente ao nosso projeto dos sentimentos. MATERIAIS Retalhos de tecido Cola quente ou agulha com linha Retalhos de barbante ou linha de crochê Caneta hidrocolor preta PASSO A PASSO Modele e risque o formato do seu dedoche. Corte duas partes iguais (frente e verso). Una-os, colando ou costurando suas partes. Acrescente os cabelos e caracterize o rosto do seu dedoche. Boa diversão! SIGAM 👉 @pedagogiando.semfiltro SIGAM 👉 @hellenaarodrigues . . . . . . . . . . #sentimentos #psicologia #psicopedagogia #educacaoemocional #emoções #mamaeprofessora

A post shared by Juliana Tomaz (@pedagogiando.semfiltro) on

O bacana dos dedoches é que eles são uma brincadeira “dois em um”. Tudo começa na confecção dos personagens, usando retalhos de tecido que serão modelados de acordo com o tamanho dos dedos da criança e depois personalizados com canetinha e outros materiais.

Já a segunda etapa, consiste em usar o resultado para contar histórias e aguçar a imaginação dos pequenos – por isso, apostem em várias carinhas, que expressem emoções diferentes para compor a narrativa!

“A atividade desenvolve a coordenação motora fina das crianças por meio da exploração tátil, sendo um excelente meio de estimular os sentidos, a criatividade e desenvolver a concentração. Além disso, promove a movimentação dos pequenos músculos das mãos, fortalecendo suas estruturas internas e externas, além de propiciar a linguagem corporal e verbal, a expressividade e muito mais”, conta a educadora e neuropedagoga Luciana Araújo.

8. Exercitando os encaixes

Diferente dos quebra-cabeças tradicionais, este aqui estimula tanto a coordenação motora fina quanto a percepção espacial e o reconhecimento de cores e formas. Que combo, hein? O brinquedo pode ser feito com pedaços de papelão forrados com EVA colorido e puxadores circulares de madeira que serão fixados em cada um dos objetos.

9. Alinhavo

View this post on Instagram

Alinhavo na Educação Infantil O alinhavo é uma atividade importantíssima para o desenvolvimento da concentração e da coordenação motora fina da criança. O brinquedo de alinhavo pode ser oferecido a partir dos 18 meses. Essa é uma das principais atividades para desenvolver a destreza manual. O desenvolvimento da Coordenação motora fina é fundamental para que a criança aprenda mais sobre o seu entorno. Tudo passa, primeiro, por suas mãozinhas, que tocam, sentem a textura e a forma. Ter bem desenvolvida a coordenação motora fina é central no desenvolvimento da inteligência. São muitos os benefícios do alinhavo para o desenvolvimento da criança. Dentre eles destacamos: * Trabalho com a coordenação motora * Treino dos músculos das mãos para aprender a escrever. * Promove a criatividade * Favorece o desenvolvimento da coordenação mão-olho através da manipulação dos elementos. * Desenvolve a capacidade de resolver problemas. * Desenvolve a percepção espacial. * Desenvolve a compreensão de causa e efeito. * Desenvolve o pensamento crítico. * Desenvolve a capacidade de concentração. Fonte: Criando com Apego. #alinhavoinfantil #coordenacaomotora #educacaonolar #educacaocrista #educacaoinfantil #educacaodomiciliar #educacaoclassica #devocional #tempocomdeus #morningbasket #devocionalinfantil #devocional #charlottemason #charlottemasonbrasil #charlottemasonliving #bemaventuranças #beatitudes #homeschool #homeschooling #homeschoollinving

A post shared by Karla Nascimento (@maternatips) on

Para criar um alinhavo, as possibilidades são muitas! Dá para recortar o formato desejado em um pedaço de papelão ou então imprimir em um papel mais grossinho a figura preferida do pequeno. A partir daí, os pais podem fazer furinhos manualmente em volta ou usar um furador de papel.

O objetivo é simples: passar o cordão (cadarço e fios de lã funcionam bem) pelos buraquinhos da peça, desenvolvendo assim a coordenação motora fina. Como não há direção certa, o pequeno pode treinar do jeitinho que quiser!

10. Arranque os pompons!

Acabamos de encontrar uma nova utilidade para o rolo adesivo de tirar pelinhos de roupas e móveis! 😅  A ideia aqui é prender pompons coloridos – que você pode encontrar em papelarias ou lojas de artesanato – e incentivar a criança a tirá-los com pinças de plástico, bastante utilizadas em atividades educativas.

11. Martelando o isopor

View this post on Instagram

𝐈𝐬 𝐲𝐨𝐮𝐫 𝐭𝐨𝐝𝐝𝐥𝐞𝐫 𝐬𝐡𝐨𝐰𝐢𝐧𝐠 𝐛𝐞𝐡𝐚𝐯𝐢𝐨𝐫𝐬 𝐭𝐡𝐚𝐭 𝐚𝐫𝐞 𝐝𝐫𝐢𝐯𝐢𝐧𝐠 𝐲𝐨𝐮 𝐧𝐮𝐭𝐬? Common ones can be throwing toys, hammering objects or being rough with toys, walking on toys, dumping, dumping water and food, picking apart food, or climbing on everything.⁣ ⁣⁣ ⁣ There can be lots of reasons behind these behaviors.⁣ Sometimes toddlers are just exhibiting these behaviors to test limits, wanting connection with you, or simply because of a developmental need they are trying to fulfill. ⁣⁣ ⁣⁣ So how do you know why your child exhibiting these behaviors? OBSERVE. Sometimes we can find the answers in this.⁣⁣ ⁣⁣ I had to do some observing at home this week. 😬Conley has been using anything in the house he can find to “hammer” on our furniture. At meal times he bangs his fork on the table. At first this was driving me nuts and I thought he was only doing this to test the boundaries. Then I realized maybe there was more to it then wanting to test boundaries. He was needing this “hammering” kind of activity. ⁣⁣ ⁣⁣ So I put together this hammering activity so maybe he can fulfill this need in an appropriate manner. So interesting that the “hammering “on everything in the house has somewhat stopped and now can be redirected to this hammering activity. ⁣⁣ ⁣⁣ -What “behavior” do you see your toddler doing that might actually be a developmental need they are trying to fulfill? ⁣⁣ -What might be the need they are trying to show you? ⁣⁣ -How can you support them? ⁣⁣ ⁣ ————-⁣ ⁣ 𝘏𝘢𝘮𝘮𝘦𝘳𝘪𝘯𝘨 𝘈𝘤𝘵𝘪𝘷𝘪𝘵𝘺 𝘔𝘢𝘵𝘦𝘳𝘪𝘢𝘭𝘴⁣ -𝘏𝘢𝘮𝘮𝘦𝘳 ⁣ -𝘎𝘰𝘭𝘧 𝘵𝘦𝘦𝘴 ⁣ -𝘚𝘵𝘺𝘳𝘰𝘧𝘰𝘢𝘮 𝘣𝘭𝘰𝘤𝘬

A post shared by Little Farm Montessori⋒Calli (@little.farm.montessori) on

Brincar de construtor nunca foi tão fácil! Para treinar os bracinhos e a pontaria do pequeno, ele pode se divertir martelando os preguinhos em um retângulo de isopor. Nossa dica é que os pais procurem objetos com materiais que não machuquem e que garantam a segurança durante a atividade (busquem por “tees de golfe de plástico” na internet!). Ah, e mesmo assim a atividade necessita de supervisão de um adulto por contar partes pontiagudas, ok?

12. Cada palito na sua cor!

Uma caixa de papelão, tinta colorida, palitos de sorvete e muita disposição! Tendo tudo isso ao seu dispor, é só fazer frestas na caixinha, que permitam o encaixe dos palitos. Se os pais quiserem adicionar mais uma etapa de aprendizado, podem também pintar faixas no material. Assim, o pequeno treina o seu reconhecimento visual posicionando os itens na cor correspondente!

Comentários

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.