Mãe faz alerta depois do filho quase morrer enquanto ela estava no celular

Sarah Philpott viu o seu filho de um ano quase se afogar enquanto checava as notícias do dia e chamou a atenção para como organizamos o nosso tempo online.

Por Isabelle Aradzenka 16 nov 2021, 17h53

Preocupação é o que não falta durante um passeio com os pequenos. Uma espiadinha daqui, uma chamada de atenção de lá…Tudo para assegurar que eles não correm nenhum perigo. Apesar disso, basta um minuto de distração e até uma simples olhadinha no celular para tudo mudar em um segundo.

Esse é justamente o alerta da escritora Sarah Philpott, mãe de quatro pequenos, que quase presenciou o seu filho de um ano se afogar em um tanque de peixes, enquanto ela fazia uma rápida checagem das notícias do dia em seu smartphone.

“Essa é uma daquelas histórias pessoais que me dói expor. Mas eu espero que isso ajude as pessoas a terem certeza de que as suas conexões cara a cara estão postas acima das virtuais”, desabafou Sarah em outubro na comunidade virtual Today Parenting Team.

Foi por pouco….

Em um fim de semana típico na fazenda da família no Tennessee, Sul dos Estados Unidos, Sarah e dois de seus filhos saíram para brincar ao ar livre. Sophie, a mais velha, de 4 anos, se divertia no trailer dos pais, enquanto Beckham, de 1 ano, corria pelo milharal perseguindo um gatinho. Nesse meio tempo, a mãe arrumava algumas abóboras em uma mesa perto dos filhos, mas durante o trabalho acabou se distraindo com o celular…

“Meus olhos iam para as abóboras, para a mesa, para as crianças e vice-versa. Mas o meu telefone também estava perto e chamou atenção para pegá-lo. O canto de sereia do ‘o que estou perdendo por apenas olhar para o que está bem na minha frente’ falou mais alto, me levando a abandonar a minha vigia cuidadosa”, relatou a mãe, que deu uma olhadinha nas notícias sobre furacões que estavam atingindo outros estados.

Enquanto navegava por sites de notícias, Sarah foi surpreendida por um grito de Sophie. Como qualquer mãe, o coração dela logo disparou e a escritora partiu correndo em direção da pequena.

“O meu filho de um ano havia perseguido o gatinho amarelo até o tanque de peixes dourados que ficava em nosso quintal e acabou caindo dentro da lagoa. A Sophie, de quem frequentemente lamento por ser muito independente, estava segurando a parte de trás do pijama dele, que cobre os pezinhos, e impedindo que ele afundasse. E se Sophie não estivesse lá? E se ela não fosse tão independente e capaz? E se…?”, escreveu Sarah.

Continua após a publicidade

Enquanto se perdia nos pensamentos e lidava com a carga emocional da situação, a mãe puxou os filhos para fora do tanque e agradeceu a pequena pela rapidez em ajudar o irmão.

Um alerta para viver o presente!

Depois de retirar os filhos do tanque e processar o ocorrido, Sarah decidiu compartilhar a situação com outras mães e fazer um alerta justamente para a atenção excepcional que damos ao ambiente online – e que nos desconecta da própria realidade…

“A ironia não me escapou. Veja, quando nos preocupamos demais com as tempestades de outras pessoas, podemos acabar criando tempestades trágicas em nossas próprias vidas. Meu pequeno poderia ter se afogado“, alertou a escritora.

Ver essa foto no Instagram

Uma publicação compartilhada por SarahPhilpott|AUTHOR (@sarahlphilpott)

O objetivo da mãe ao compartilhar o relato não se resume em condenar as telinhas, afinal, elas facilitam e muito a vida de mulheres que enfrentam a maternidade. Mas, sim, lançar um aviso de que talvez estejamos deixando que elas controlem o horário e o tempo que passamos mergulhados neste universo.

Quando meus filhos estiverem por perto, terei mais propósito com meu tempo. É fácil perder o foco no presente, especialmente quando temos acesso instantâneo a tudo que está acontecendo em todo o mundo. Vamos tentar nos preocupar menos com as coisas que estão fora de nosso controle e nos concentrar mais no que está diante de nossos olhos”, finalizou Sarah.

Continua após a publicidade

Publicidade