Pais, vocês precisam escutar o que esta menina de 7 anos tem a dizer!

Em um TED Talk emocionante, a garotinha Molly Wright discute sobre a importância das conexões com os filhos na primeira infância.

Por Fernanda Tsuji Atualizado em 27 ago 2021, 18h21 - Publicado em 29 ago 2021, 14h00

As muitas personas que já passaram pelos palcos do TED Talks deixaram pequenos aprendizados que nos fizeram repensar a vida como a conhecemos. E, por mais que este formato de palestra motivacional já tenha sido copiado e utilizado à exaustão, um ou outro ainda tem o poder de nos surpreender. Este é o caso da fala de Molly Wright. E sim, você não leu errado no título…Ela tem apenas 7 anos!

Desenvolta, a menininha de Queensland, Austrália, tem emocionado ouvintes do mundo todo ao falar do desenvolvimento infantil na primeira infância em um vídeo que já conta com mais de 2 milhões de visualizações. O foco de seu discurso – muito engraçadinho, por sinal – é  explicar para pais de crianças de 0 a 6 anos, a importância de criar conexões e interagir com os pequenos desde muito cedo. E olha que valioso poder escutar isso de quem, de fato, está acabando de passar por esta experiência, não é mesmo?

“E se eu dissesse pra vocês que a brincadeira de ‘peek-a-boo’ (o famoso “cadê? Achou!”) tem o poder de mudar o mundo? Parece impossível, mas eu estou aqui para provar que não é”, diz Molly, logo que as luzes do palco se acendem.

Segundo ela, cinco coisas têm o poder de transformar a relação das famílias: conectar, conversar, brincar, ter uma casa saudável e fazer parte de uma comunidade. “Tudo isso ajuda o nosso cérebro a atingir seu potencial máximo. Então temos algo que vocês podem fazer e que realmente fazem a diferença. Os cientistas chamam de ‘servir e retornar’. Ou um jeito adulto de dizer: conectar, conversar e brincar com a gente”, explica.

View this post on Instagram

A post shared by Minderoo Foundation (@minderoofoundation)

Para provar seu ponto de vista, ela mostra vídeos de seus vizinhos, Ari e Armajot, pai e filho, brincando. Segundo sua fala, muitas vezes, atividades que consideramos banais, podem ter um grande valor no desenvolvimento infantil. É o caso da tal brincadeirinha “peek-a-boo”, que diz muito sobre confiança e construção de memória.

“Todas as vezes que vocês brincam com a gente e nos fazem rir, não só constroem e fortalecem nosso relacionamento e nossa saúde mental. Na verdade, isso também nos ensina as mais importantes habilidades de vida, como fazer amigos, passar por uma prova, ter um bom emprego e até quem sabe, um dia, começar a nossa própria família”, diz ela, mostrando, através da interação de seus vizinhos, como a criança se frustra quando esta conexão é interrompida.

No vídeo, o pai aparece brincando de peek-a-boo com o pequeno, que, como a maioria dos bebês, fica animadíssimo. Depois, ele para a brincadeirinha e passa a mexer no tablet, ignorando o filho, que fica, claro, chateado e chora.

Continua após a publicidade

“Eu sei que é importante que os adultos precisem mexer em seus aparelhos eletrônicos às vezes, mas crianças estão procurando muito criar conexões e não receber isso causa confusão e estresse”, diz ela, e pergunta, muito séria: “E se sua infância toda fossem estes 30 segundos (em que o bebê é ignorado pelo pai)? Quão difícil seria para uma criança se sentir confortável, segura, para aprender a confiar em alguém e o impacto que isso teria em sua vida toda? Isso me deixa triste”, diz ela.

  • O segredo é a conexão, pais! 

    Pode até ser que o vídeo da menina contenha ensinamentos que você tenha noção e já oriente sua parentalidade, mas escutar da voz de uma criança dizendo isso tem um grande impacto. “As relações positivas que temos em nossas vidas nos dão a confiança de que precisamos para explorar, tentar novas coisas e sermos, de fato, uma criança. Por isso, por favor, tente se lembrar: o período mais especial para nosso desenvolvimento são os primeiros cinco anos, começando de dentro da barriga da nossa mamãe”, diz ela, pontuando o que os cientistas já alertam sobre a primeira infância: “Nosso cérebro se desenvolve mais rápido neste comecinho do que em qualquer outro período da nossa vida toda. Ele pode criar milhões de conexões a cada segundo, mas nós precisamos da ajuda de vocês!”.

    O vídeo, de pouco mais de sete minutos, é um bom compilado de como o olhar atento e a constância do estímulo parental são fundamentais, desde o dia 1 do bebê, e como esta conexão muda toda a história daquele indivíduo. “Imagina a diferença que faria se cada pessoa, em cada lugar do mundo, fizesse isso? Para nós, para as crianças, é muito mais do que uma brincadeirinha, é o nosso futuro”, finaliza a pequena grande pensadora.

    Veja o emocionante vídeo na íntegra: 

    Molly é uma das mais jovens palestrantes a ministrarem um TED – a convite da Fundação Minderoo e da Unicef em uma campanha global nomeada de “Thrive by Five” (Prosperar aos cinco, em livre tradução), que busca falar exatamente sobre a importância dos primeiros anos de vida de uma criança.

    Em seu perfil no Instagram, ela mostrou os bastidores de sua aventura na gravação do TED:

    View this post on Instagram

    A post shared by Molly Wright (@mollywrightofficial)

    (E ei, agora que você chegou ao fim da matéria, abaixe o celular, desligue o computador e vá brincar com seu filho. Ele vai estar esperando, pode apostar )

    Continua após a publicidade
    Publicidade