Ministério da Saúde lança campanha de prevenção da obesidade infantil

Lançada em novembro, a ação chama a atenção para os hábitos alimentares e a prática de atividades físicas entre as crianças.

Por Carla Leonardi Atualizado em 19 nov 2019, 17h17 - Publicado em 13 nov 2019, 17h56

Nesta quarta-feira (13), o Ministério da Saúde lançou pela primeira vez uma campanha de prevenção e controle da obesidade infantil. O projeto tem o objetivo de alertar as famílias sobre a necessidade de criar hábitos saudáveis com os filhos ainda na primeira infância, para que eles levem esses costumes para o resto da vida.

Dados divulgados pelo Ministério mostram que 3 em cada 10 crianças de 5 a 9 anos estão acima do peso, informação que aponta para a extrema importância desse tipo de ação, sobretudo nos dias atuais em que alimentos ultraprocessados, com grandes quantidades de gordura, sal e açúcar, são consumidos sem controle até mesmo entre os pequenos.

  • Além da questão alimentar, o comunicado divulgado destaca o sedentarismo como uma das principais causas desse quadro. Com a popularização da internet e de equipamentos tecnológicos, as atividades físicas sofreram mudanças negativas ao longo do tempo.

    Dados nacionais indicam, por exemplo, que apenas 24% de crianças e jovens relatam ficar menos de duas horas por dia em frente a telas. Diante desse cenário, é importante que os pais estejam atentos não apenas para incentivar que os filhos se exercitem e brinquem ao ar livre, mas também para dar o exemplo – principal meio de aprendizado dos baixinhos.

  • Durante o lançamento da campanha, que aconteceu no Rio de Janeiro, foi apresentada também a nova versão do Guia Alimentar para Crianças Brasileiras Menores de 2 anos, disponibilizado gratuitamente na internet. Nele, uma das principais recomendações é a de não oferecer açúcar nem alimentos ultraprocessados até a criança completar, pelo menos, 2 anos de vida, além de reforçar a importância da amamentação exclusiva nos primeiros seis meses do bebê.

    Com uma linguagem mais simples e menos teórica, o objetivo ao divulgar o material é orientar pais, responsáveis, educadores e profissionais da saúde, para que todos contribuam para o crescimento saudável e o bom desenvolvimento das crianças.

    Continua após a publicidade
    Publicidade