Você já ouviu falar do desemparedamento da infância?

Movimento propõe que as crianças passem mais tempo ao ar livre. Veja os benefícios e estratégias para estimular o contato dos pequenos com a natureza.

Diversos estudos mostram que o contato com a natureza faz muito bem às crianças. Entre as vantagens, o fortalecimento do sistema imunológico, sentidos mais apurados e mais consciência ambiental. Mas, em um ambiente cada vez mais urbano, é difícil que os pequenos passem tempo ao ar livre. Como uma maneira de reverter esse cenário, surgiu o movimento que pede o desemparedamento da infância.

Para os especialistas, a desconexão com a natureza está relacionada a problemas cada vez mais comuns, como a obesidade infantil, hiperatividade, déficit de atenção, desequilíbrio emocional, miopia e baixa motricidade — isto é, a falta de coordenação motora, equilíbrio e agilidade.

Isso porque, ao restringir a criança a um espaço fechado, ela perde a oportunidade de treinar estas habilidades, brincar livremente, de maneira mais desafiadora e independente, além de se movimentar menos.

Entre os fatores responsáveis por esse cenário, estão a falta de planejamento urbano, que não prevê áreas verdes de qualidade próximas às residências, a escalada da violência e as dificuldades de mobilidade. O cenário varia conforme a classe social, e os impactos do emparedamento são mais agudos nas cidades mais populosas e bairros com condições precárias.

De quanta natureza uma criança precisa?

A Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) lançou recentemente um manual sobre o assunto, pedindo ao menos uma hora diária de convivência em parques, praças e outras áreas verdes. O documento traz orientações aos pais, como a importância do exemplo dos adultos pelo apreço ao meio ambiente, mas principalmente ao poder público. Para a entidade, é preciso garantir que crianças tenham acesso a espaços ao ar livre naturais, seguros e conservados a menos de dois quilômetros de casa.

O papel da escola

Esse contato diário pode ocorrer nas creches e escolas. Ora, é nelas que a maioria das crianças, independente da condição socioeconômica, vive praticamente todas as experiências da infância.  A oportunidade, entretanto, acaba não sendo aproveitada —  algumas pesquisas indicam que os pequenos têm pouco contato com a natureza nesses espaços.

Pensando nisso, o Instituto Alana lançou, em 2018, um livro que destaca as instituições de ensino como ambientes perfeitos para estimular as experiências ao ar livre. O texto, disponível na íntegra online, traz diversas sugestões para melhor aproveitamento de pátios e outras áreas.

Inspiradas na cartilha, preparamos uma lista de atividades deliciosas ao ar livre e iniciativas que aproximam as crianças da natureza:

  • Converse com comércios ou igrejas próximas com quintal para utilizar o espaço na criação de um pomar.
  • Ofereça brinquedos feitos de materiais naturais, como de madeira, que trazem marcas do tempo, textura, aroma e peso distintos.
  • Materiais inacabados, como pedaços de pano, palitos, cascas, sementes, pedras, que estimulam a criatividade da criança.
  • Em uma praça, explore os objetos soltos no espaço: folhas, gravetos, flores.
  • Brinque de esconde-esconde em um espaço ao ar livre, dando à criança a oportunidade de explorar os cantinhos do local.
  • Mantenha uma hortinha em casa — ou plantas mais resistentes, caso seja um iniciante no mundo das plantas. Jiboias e suculentas são espécies que não dão muito trabalho.
  • Faça um piquenique periódico no parque.
  • Visite a feira livre do seu bairro com a criança, apresentando as frutas e legumes que ela ainda não conhece.
  • Permita que a criança mexa e pise na terra, areia, grama e outros elementos naturais.
  • Nos dias chuvosos, aproveite as poças de lama e, no frio, que tal tentar uma fogueira?
Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s