É verdade que só pode dar um banho por dia no recém-nascido?

Especialista explica que o aumento da frequência de higienização só deve ocorrer quando há necessidade e seguindo os cuidados necessários.

Por Alice Arnoldi Atualizado em 18 fev 2021, 17h02 - Publicado em 16 fev 2021, 10h00

Ao sentir transpiração excessiva durante os dias quentes de verão, um banho geladinho a mais é sempre bem-vindo para refrescar o corpo e dar um gás para continuar as tarefas da rotina. E, não por acaso, o mesmo acontece com as crianças que pedem pelas brincadeiras com água e até mesmo idas à piscina quando possível. Só que quando estamos falando de recém-nascidos, classificação dada aos bebês até o 28º dia de vida, o cenário é outro.

De acordo com Thais Bustamante, pediatra pela Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP), recém-nascidos até podem tomar mais de um banho por dia, desde que haja necessidade, como maior transpiração e fezes em grande quantidade, e os responsáveis sigam cuidados específicos.

“A preocupação nesta fase do primeiro mês de vida recai no fato do recém-nascido ainda ter uma certa imaturidade no controle da temperatura corporal (principalmente os prematuros e bebês com peso de nascimento abaixo de 2.500g). Aumentando a frequência dos banhos, pode expô-lo a hipotermia, aumento do consumo de oxigênio, estresse respiratório e alteração dos sinais vitais”, enfatiza a especialista. Na dúvida do que fazer, Thais orienta os pais a levarem a pergunta para o pediatra do bebê.

E neste possível banho extra, a pediatra ressalta que não há um consenso sobre ele ser apenas com água corrente ou usando produtos de higiene. É preciso apenas tomar cuidado para o seu uso não gere alergias ao bebê e nem tire a barreira de proteção natural de sua pele.

  • Passo a passo do banho

    Além de questões pontuais como a quantidade de banhos que o recém-nascido deve tomar, a própria higienização tende a ser um processo desafiador para mães e pais de primeira viagem. Por isso, fizemos um passo a passo de como realizá-la, com dicas da pediatra e de Cinthia Calsinski, enfermeira obstétrica pela UNIFESP:

    • Comece pelo rostinho: ainda com o bebê de roupa ou envolto em uma toalha, limpe o rosto, as dobras do pescoço e também ao redor de suas orelhas. Neste momento, não use cotonetes, pois há o risco de perfuração do tímpano;
    • Atenção para os olhos: eles devem ser higienizados com algodão umedecido, sempre no sentido nariz-orelha. Isso evita o acúmulo de secreção na região, como remelas;
    • Hora da cabecinha: ainda com o recém-nascido vestido, encaixe-o de bruços no seu antebraço e passe sua mão pela axila do bebê. Bem posicionado, primeiro lave a região da cabeça apenas com água e depois passe um sabonete ou shampoo hipoalergênico e próprio para recém-nascidos;
    Posição-que-o-recém-nascido-deve-tomar-banho
    Esta é a posição indica pelas especialistas para realizar o banho do recém-nascido de modo seguro. Daniela Jovanovska-Hristovska/Getty Images
    • Antes de colocá-lo na banheira, limpe a região íntima: após os cuidados do pescoço para cima, é hora de dar atenção para o corpinho. Só que antes de colocá-lo na água, use algodões umedecidos para limpar as partes íntimas do bebê e não sujar a banheira;
    • Lave o corpinho aos poucos: novamente de bruços e posicionado no antebraço dos pais, coloque o recém-nascido aos poucos na água e comece a limpeza de seu corpo. Intensifique a atenção nas dobras, nas mãos e nas partes genitais. Em meninas, é importante que a limpeza seja feita da frente para trás para evitar a contaminação da vagina. Já para os meninos, atente-se à higiene dos testículos e abaixo do pênis;
    • 1, 2, 3 e direto para a toalha: após a limpeza completa do bebê, envolva-o em uma toalha fralda para que ele não fique com frio e seque-o. Já na hora da troca de roupa, deixe-o deitado em cima de uma toalha felpuda e vista-o.
  • Cuidados que não podem faltar

    Na hora de preparar o banho do bebê, a pediatra recomenda a deixar tudo o que vai ser usado a mão para que o pequeno não fique exposto tempo a mais do que o necessário. Inclusive, o processo de higiene do recém-nascido deve levar apenas de cinco a dez minutos.

    O posicionamento da banheira também conta. Ela não deve ficar onde há corrente de ar e o ambiente ao entorno deve estar sempre entre 22ºC e 25ºC. Já a temperatura da água também precisa ser medida e não deve ultrapassar 37ºC. Ah, e não se esqueça de que a água fria deve ser colocada primeiro e depois a quente, combinado?

    Até os seis meses, não é preciso comprar um shampoo para o bebê. Um sabonete suave, de pH neutro e hipoalergênico pode ser usado tranquilamente para limpá-lo da cabeça aos pés. E na lista de produtos indispensáveis, vale acrescentar um hidratante com as mesmas características, pois a pele do recém-nascido tende a ser mais seca. Ele deve ser aplicado no corpo do bebê seco, após o banho, e também por partes para que o pequeno não passe frio.

    Continua após a publicidade
    Publicidade