5 curtas emocionantes que ensinam as crianças a pensarem no outro

Lançamentos e clássicos da animação transmitem valores importantes para as crianças, como empatia, lealdade e ruptura de preconceitos. É só dar o play!

Os curta-metragens estão em alta! Depois do sucesso do tão comentando “Hair Love”, que ganhou o Oscar 2020 na categoria de Melhor Curta de Animação, não paramos de procurar títulos deste gênero para assistir. Apesar do pouco tempo de duração, eles trazem mensagens importantes e podem facilmente ser aproveitados para ensinar valores e sentimentos complexos para as crianças.

Então já sabe: junte os pequeninos e dê o play nestas cinco produções que selecionamos! Algumas são lançamentos, outras mais antigas – e talvez até conhecidas pelos adultos -, mas todas prometem entreter a família e ainda transmitir lições com muita sensibilidade. Prontos?

1. Kitbull

O número de títulos comoventes produzidos pela Pixar só aumenta. Com o projeto experimental Sparkshorts, que reúne criações de artistas independentes, já conhecemos algumas animações de arrancar lágrimas, como “Float”, que retrata a relação de um pai com seu filho que foge do padrão, e “Loop”, que aborda o universo de uma menina dentro do espectro autista.

Viemos desta vez para apresentar “Kitbull”, lançado em janeiro de 2019. O próprio nome já adianta do que se trata: “kit” é a abreviação de “kitty”, (gatinho, em inglês), e o “bull” vem da raça de cachorros pitbull. Na história, os dois personagens se unem em uma amizade inesperada e enfrentam obstáculos juntos.

Para os amantes de animais, o curta é um prato cheio por si só. Mas a trama vai mais longe, e mostra a visão dos bichinhos que sofrem preconceito – o cão, de uma raça considerada brava e constantemente vítima de maus-tratos, e o gato preto, hostilizado por sua cor. Depois de dar o play, vale conversar com o pequeno sobre como todos os animais merecem respeito e sobre não julgar pela aparência.

2. Bao

“Bao” bombou depois de ser exibido nas telonas antes do filme “Os Incríveis 2”. A animação tem direção e roteiro de Domee Shi, a primeira mulher a dirigir um curta da Pixar em 32 anos. A trama acompanha a complexa relação entre uma mãe e seu filho, através da metáfora da protagonista que cuida de um pãozinho chinês que ganha vida.

Embora a produção possa trazer à tona a questão da maternidade superprotetora, e de como é importante achar um ponto de equilíbrio entre tomar conta do filho e garantir sua liberdade, ela também traz uma reflexão para os pequenos. Nos quase 8 minutos de produção, as crianças são levadas a valorizar os esforços maternos e reconhecer a dedicação dos pais.

3. O presente

Um menino e um cachorro que compartilham uma deficiência física são os protagonistas deste curta premiadíssimo. “O Presente” é baseado em uma história em quadrinhos do artista brasileiro Fabio Coala que foi adaptada pelo animador Jacob Frey e já participou de 180 festivais de cinema, levando mais de 50 títulos.

Achou pouco? O sucesso da trama é justificado pela originalidade do enredo. O menino, apaixonado por videogames, inicialmente rejeita o cãozinho sem uma pata, até que no final os dois se entendem e brincam juntos. Um verdadeiro exemplo de empatia e de superação de estereótipos para os baixinhos. ❤️

4. Parcialmente nublado

Este é um clássico da Pixar! O curta estreiou em 2009, mas seu olhar – e capacidade de emocionar – continuam atuais. Os protagonistas da história são Gus, uma nuvem cinza solitária, mestre em criar bebês perigosos, e Peck, uma cegonha que trabalha carregando as produções de seu amigo.

O pássaro precisa levar crocodilos, porcos-espinhos e outros animais até seus pais, e acaba desenvolvendo um laço sincero com a nuvem. A animação foca no valor da amizade e do trabalho em equipe e mostra às crianças a importância de aceitar cada pessoa como ela é, com suas qualidades e defeitos. 

Veja também

5. Alcançar

O diretor Ahmed Elmatarawi é o responsável por este curta, que trata de altruísmo e solidariedade de forma bastante didática para os pequenos. Na trama, observamos um boneco que percorre o deserto em busca de água. Porém, assim que ele encontra o que ansiava, percebe uma plantinha que também precisa do recurso para sobreviver.

O dilema é resolvido pelo protagonista, que tem sua boa ação recompensada no final. Uma ótima oportunidade de discutir com as crianças a importância de compartilhar e estar atento com as necessidades do outro. Uma boa pedida para irmãos que estão tendo dificuldades na hora de dividir os brinquedos, hein?

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s