15 perguntas de gestantes mais ouvidas pelos obstetras

Médicos revelam quais são as perguntas que mais escutam nos consultórios - e não são poucas!

Mãe de primeira viagem ou não, ao descobrir a gravidez, a cabeça é inundada de dúvidas. E no caminho de elucidar cada uma das questões que surgem nos nove meses – e não são poucas! -, o obstetra acaba se tornando uma pessoa muito próxima da grávida. Mais que monitorar a agenda de exames da mulher, este médico é também responsável por orientar tudo que acontece do comecinho da gravidez até o pós-parto

Por isso a importância de escolher um profissional de confiança, que te faça se sentir segura e acolhida em todas as etapas da gestação. Pensando nisso, e para adiantar algumas das curiosidades que podem estar passando na sua mente, separamos as 15 perguntas que os obstetras mais escuram nos consultórios. Anota aí!

1. Sangrar durante o início da gravidez é normal?

“A perda de sangue no início da gravidez ocorre em quase 20% das gestantes e pode sim ser normal quando decorre da nidação, ou seja, do processo de fixação do embrião dentro do útero”, explica o ginecologista e obstetra Dr. Domingos Mantelli. No entanto, ele acrescenta que em todo o caso é necessário investigar, para que a ameaça de abortamento e outras patologias sejam descartadas.

“Qualquer sangramento, independente do tempo de gestação, deve ser avaliado. Alguns podem ser até do colo do útero, que fica mais vascularizado na gestação, mas, enquanto não tivermos a certeza de que está tudo bem com o bebê, não podemos ficar tranquilos”, acrescenta Luiz Carlos Dorgan Júnior, obstetra da Doctoralia.

 Veja que tipos de sangramentos podem acontecer durante cada fase da gravidez. 

2. Posso fazer exercícios físicos durante a gravidez?

Mulheres que já se exercitavam antes da gestação ou que pretendem usufruir dos benefícios da atividade física ao longo dos nove meses podem ficar tranquilas. “Desde que não haja nenhuma contraindicação da própria gestação, a prática está liberada”, diz Dra. Mariana Rosario, obstetra do hospital Albert Einstein.

“O obstetra tem que avaliar caso a caso e liberar ou não a paciente”, recomenda. Segundo a médica, o exercício físico deve ser estimulado, dada a quantidade de vantagens que oferece à grávida. “Temos diversos estudos comprovando que aumenta as chances da mulher entrar em parto normal espontaneamente e a qualidade do trabalho de parto. A mobilidade no final da gestação também é favorecida, além de prevenir doenças, como a diabetes gestacional”, completa.

Veja também

3. O sexo durante a gravidez está liberado?

Nada de perder meses de prazer por conta de medos infundados, viu? De acordo com Dr. Domingos, a relação sexual é bem-vinda para o casal, exceto em casos especiais, como o surgimento de sangramento ou contrações. Confira 10 posições sexuais prazerosas e confortáveis durante a gravidez. 

Um grande mito que sempre gera dúvidas é que a penetração possa machucar o bebê. Na maioria dos casos não, mas é desaconselhada, por exemplo, em casos de patologias preexistentes da mulher, que tragam o risco de parto prematuro. 

4. Existe algo que não posso comer grávida?

Na hora de planejar o cardápio, equilíbrio é a palavra-chave. “O ideal é a gestante comer em pequenas quantidades e fazer de quatro a seis refeições ao dia, bebendo bastante líquido (cerca de um a dois litros de água diários)”, diz Domingos. É importante também manter uma dieta diversificada, colocando no prato a proporção adequada de cada grupo alimentar. Confira algumas dicas para manter a alimentação saudável em cada trimestre da gravidez. 

De acordo com a doutora Mariana, uma das dúvidas que mais aparecem no seu consultório é em relação ao consumo de alimentos crus, como o sushi. “A chance de transmissão de toxoplasmose pelo peixe é muito baixa. Então, o que deve ser observado é a questão da higiene, de quanto tempo o alimento está exposto”, afirma.

“O mais preocupante, na realidade, é a contaminação por metais pesados, principalmente alumínio. Por isso, sempre oriento as minhas pacientes a frequentarem restaurantes de confiança, em que o peixe seja fresco, e que não seja de cativeiro, pois há menos contaminação do que os outros”, recomenda ela.

5. Quantos quilos é normal ganhar durante a gestação?

“Não existe um número exato para o ganho de peso”, adianta Luiz. “Ele pode variar de acordo com as condições biométricas de cada gestante. Porém, de maneira prática, o ideal seria que o peso variasse de 8 a 12 quilos durante toda a gestação”, complementa.

Dr. Domingos acrescenta que tudo depende do IMC (Índice de Massa Corpórea) da mulher, podendo ter variações de peso para um pouco mais ou um pouco menos.

Veja também

6. Quando calcular a data do parto?

A data do parto pode ser calculada a partir da última menstruação. Para saber em qual semana da gestação está, o procedimento é o mesmo. “Faça a contagem a partir do último dia da menstruação e considere que a gravidez tem 280 dias, ou 40 semanas”, indica doutor Domingos.

Pode ser confuso no começo, principalmente na hora de converter para meses. “Não misture o cálculo das semanas com o dos meses. Isso porque quatro semanas tem 28 dias, e não um mês”, diz.

Na dúvida, veja nossa tabelinha: Como calcular as semanas de gravidez em meses

7. Quando posso saber o sexo do bebê?

Para as mamães mais ansiosas, a boa notícia é que o suspense não precisa se prolongar até a ultrassonografia. A partir da 10ª semana já é possível descobrir se o sexo do bebê, por meio de um exame de sangue chamado de sexagem fetal. Agora, se a família decidir esperar o ultrassom, o procedimento identifica se a criança é menino ou menina a partir da 18ª semana. 

8. Quando posso sentir os movimentos do bebê?

No primeiro trimestre, pode ser que a mãe note algo se mexendo em sua barriga – mas os médicos adiantam que não se trata do bebê ainda. “Neste estágio, o que a gestante sente são os movimentos peristálticos do intestino”, comenta Mantelli. 

“A percepção dos movimentos do bebê acontecem entre 18 e 22 semanas, ou seja, no final do quarto mês. Inicialmente, eles são sentidos como um leve tremor na região do abdômen”, explica Luiz.

E você sabia que não é só reflexo? Os chutes na barriga ajudam o bebê a mapear o próprio corpo.

9. É normal sentir inchaço em algumas regiões?

Junto com os enjoos e outros sintomas, o inchaço aparece como uma das principais queixas das grávidas, principalmente na reta final. “O inchaço é comum no fim da gestação, e costuma ocorrer de forma leve a moderada no término do dia, principalmente em gestantes que ficam um período muito longo em pé”, comenta Luiz.

“Mas se ele acontece de forma generalizada, procure o seu médico para diagnosticar, já que dependendo do edema pode desencadear problemas mais graves, como a hipertensão gestacional“, recomenda Domingos. Segundo os médicos, a avaliação do inchaço deve ser feita de maneira individual, para descartar também outros problemas, como trombose. 

10. Posso fazer tratamento para varizes?

Segundo Domingos, a maior parte das varizes que aparecem durante a gestação somem após o parto. “O ideal para as gestantes que estão passando por esse problema é não optar por nenhum tratamento. Deixar as pernas levantadas por alguns minutos, evitar ficar muito parada em pé ou sentada e fazer caminhadas são algumas formas de amenizar os sintomas”, aconselha. Confira mais dicas para diminuir o desconforto das varizes.

11. Posso tingir o cabelo?

“Somente a partir do quarto mês de gestação”, responde Domingos. Ele explica que as tinturas, mesmo aquelas sem amônia na composição, como a henna, não devem ser usadas no primeiro trimestre da gravidez. Já procedimentos como escova progressiva e alisamentos devem ser evitados durante toda a gestação. 

Passado o primeiro estágio da gestação, a mulher já pode usar produtos não-tóxicos, como os shampoos tonalizantes e mesmo a henna, como afirma Luiz.

12. Como aliviar dores nas costas?

Com o crescimento da barriga, é normal que a coluna vertebral fique sobrecarregada. “Alongamentos e massagens podem ser a salvação durante a gravidez”, recomenda Domingos. De acordo com o obstetra, se as dores forem muito fortes, as gestantes podem ainda optar por analgésicos, sempre seguindo a orientação do seu médico.

Veja também

13. A ansiedade e estresse da mãe podem fazer mal para o bebê?

“Independente do grau de ansiedade da mãe, ela não interfere no aceleramento da gestação”, afirma Domingos. Apesar disso, estudos recentes apontam que níveis elevados de estresse materno poden afetar o cérebro do bebê.

Em todo o caso, é importante que as gestantes fiquem atentas ao que sentem e saibam agir caso suas emoções deixem de ser naturais da gravidez para se tornarem algo mais sério. Entenda, por exemplo, quando a ansiedade na gestação pode ser um transtorno psicológico.

14. Qual é o melhor tipo de parto para mim?

O parto normal é o meio de nascimento considerado ideal pelos especialistas pela série de benefícios que apresenta para o bebê. No entanto, algumas condições maternas ou fetais podem impossibilitar o parto vaginal de acontecer, como posicionamentos anômalos, macrossomia fetal (quando o bebê ganha um tamanho muito grande) e outras que classifiquem a gestação como de alto risco. Nestes casos, os médicos costumam recomendar a realização da cesárea.

15. Como saber se estou entrando em trabalho de parto?

“O rompimento da bolsa é o sinal de que a mãe deve ir imediatamente para o hospital, pois ela pode estar entrando em trabalho de parto“, alerta Domingos. A ruptura vem acompanhada de perda de líquido, “como se estivesse estourado uma bexiga no colo da mulher”, compara Mariana.

As gestantes também devem sentir uma contração parecida com a da cólica menstrual, porém mais intensa. “Ela deve vir regularmente de cinco em cinco ou de três em três minutos, e cada vez que ela vem dura cerca de um minuto”, esclarece a médica. 

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s