7 dicas para economizar no enxoval do bebê

Alguns truques podem ajudar os pais a gastar menos e não comprar itens desnecessários para o pequeno que está a caminho.

Quando se está esperando um bebê, um dos momentos mais aguardados é a compra do enxoval do pequeno. Entre carrinho, eletrônicos e roupinhas, são muitos itens para se preocupar – e gastar dinheiro! Por conta disso, os papais de primeira viagem podem se perder e acabar desembolsando mais do que o necessário. Conversamos com Marina Xandó, idealizadora do concierge maternidade Ask Mi, que dá as dicas para economizar nessa preparação para o filhote que vem por aí.

1. Fazer uma lista

A primeira recomendação para comprar os itens do bebê de forma consciente é saber exatamente o que você precisa. Para isso, Marina recomenda fazer uma lista antes de ir visitar as lojas, seja para montar o enxoval todo de uma só vez – como quem viaja para o exterior -, seja pouco a pouco, em vários lugares ou com o auxílio da internet. Assim, você consegue ter um controle maior sobre o que está faltando e pode ir riscando aquilo que já foi adquirido, sem correr o risco de levar para casa o mesmo produto apenas de marcas diferentes.

2. Pesquisar online

Para elaborar uma boa lista, sem coisas supérfluas, a consultora do Ask Mi diz que não há segredos: “A dica é pesquisar mesmo em sites, blogs ou fóruns”. A internet também é sua aliada para comparar preços e descobrir os locais mais acessíveis. “Fique ligada nas promoções“, lembra Marina. Ela também diz que os pais podem fazer as compras online sem medo. “Se não servir, você tem o período de arrependimento para devolver”, afirma.

Grávida fazendo compras para o enxoval do bebê

 (blanaru/Thinkstock/Getty Images)

3. Conversar com outras mães

A consultora também sugere que as gravidinhas conversem com outras mamães, pois elas têm muito a contribuir na hora de dizer o que realmente foi necessário, de acordo com a experiência que tiveram com os próprios filhos, e apontar quais foram os investimentos que não valeram tanto a pena, que a criança mal chegou a usar ou que você consegue fazer substituições mais em conta.

4. Fazer compras no exterior

Para quem tem essa possibilidade, é uma boa oportunidade para encontrar uma variedade maior de produtos – especialmente nos Estados Unidos – a preços bem convidativos. Mas antes de embarcar, é importante colocar tudo na ponta do lápis: o quanto você vai gastar com passagens aéreas, hospedagem, alimentação… E, claro, fazer a conversão para a nossa moeda. Em tempos de dólar em alta, o barato pode sair caro! 

Uma das dicas da consultora é procurar na internet cupons de desconto para as lojas desejadas, pois isso é muito comum nos EUA, mas ela alerta: “Cuidado quando as coisas exigem refil que você não vai encontrar aqui no Brasil”.

5. Pensar nos itens até o nono mês

Planejamento é a palavra-chave na hora de montar o enxoval. Por isso, Marina indica que os pais fiquem muito atentos ao período em que a criança usará cada produto. É essencial que você tenha o suficiente para os primeiros meses de vida, mas não é necessário desembolsar um dinheiro agora em algo que o seu pequeno só irá precisar depois que completar o primeiro aniversário. “Não precisa comprar tudo antes, pode ir adquirindo novas peças de acordo com o crescimento do bebê. Lembre-se também de que o bebê ganha muito presente”, ressalta a consultora. 

6. Reaproveitar coisas de amigas e familiares

De peças de roupas a móveis, tudo pode ganhar um novo uso – desde que esteja em boas condições de conservação. E você já pode ter isso em mente caso pretenda ter o segundo filho. Apenas os eletrônicos, como a babá eletrônica, podem ser mais recentes, já que a tecnologia avança tão rápido e você pode encontrar modelos mais modernos, com mais funções e nem sempre gastando a mais por isso. “No caso dos móveis para o quarto do bebê, você pode repaginá-los com uma pintura, adesivos ou fazendo pátina, por exemplo”, indica Marina. 

Recém-nascido usando roupa de inverno - como economizar ao montar o enxoval do bebê

 (ginew/Thinkstock/Getty Images)

7. Observar a estação do ano em que o bebê vai nascer

As roupinhas e alguns acessórios podem mudar bastante de acordo com época do ano em que você dará à luz – até mesmo o local pode influenciar nessa lista, pois algumas cidades são naturalmente mais quentes do que outras, não importa a estação. E ficar atento a esse fator é essencial para saber quantos bodies de manga curta ou comprida comprar, por exemplo, e de que tamanhos, evitando adquirir peças desnecessárias.

 O que comprar

  • Carrinho
  • Babá eletrônica
  • Bodies simples e estampados
  • Macacões não muito quentes
  • Calças confortáveis

 O que não comprar

  • Sapatinho: “O bebê usa quase nunca antes de completar um ano. Prefira as meias que imitam sapatinhos”.
  • Muitas roupas RN – “Os recém-nascidos crescem muito e perdem rapidamente essas roupas”.
  • Babador de tecido – “Se molhar, deixa o bebê com o peito úmido, além de precisar ser lavado com frequência. Invista nos modelos de plástico ou silicone”.
  • Termômetro de banheira – “Nada melhor do que usar o próprio corpo como termômetro, o cotovelo é uma ótima forma”.
Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s