Amamentação pode prevenir diabetes em crianças, diz estudo

Um estudo publicado na Suécia sugere que o aleitamento pode prevenir o desenvolvimento da doença e faz um alerta sobre a alimentação na infância.

Por Isabelle Aradzenka Atualizado em 5 out 2021, 16h34 - Publicado em 5 out 2021, 16h23

Sabemos dos benefícios da amamentação, mas que pode ser uma tarefa exaustiva, isso pode, não é mesmo, mamãe? Além do cuidado que o novo integrante da família exige, esta é uma fase recheada por alterações hormonais – e emocionais – para a mulher. Apesar disso, a prática é uma parte importante para o desenvolvimento do bebê e uma atividade que tem os seus inúmeros benefícios comprovados, principalmente quando o assunto é a diabetes.

Em 2018, um estudo norte-americano já havia atestado a influência do aleitamento na prevenção contra a diabetes tipo 2 em mães. Surpreendentemente, uma pesquisa sueca publicada nesta quarta-feira (29) revelou a descoberta de que a prática também promove benefícios contra o tipo 1 da doença para os bebês.

Divulgado pelo Instituto Karolinska, o ensaio partiu da análise da relação de alguns alimentos com o desenvolvimento da diabetes tipo 1 – onde o próprio sistema imunológico da pessoa destrói as células que produzem a insulina, que, por sua vez, regula o açúcar do sangue.

Menos leite de vaca, mais leite materno

A partir desta análise, os pesquisadores reconheceram que os pequenos que tinham um consumo excessivo de derivados do leite de vaca na infância, como manteiga, iogurte e queijo, eram mais propensos a desenvolver a doença. Em comparação, crianças que foram amamentadas pela mãe por um período maior eram menos suscetíveis a se tornaram diabéticas.

Ainda de acordo com os resultados, não só a amamentação por um período maior, mas a restrição durante a introdução alimentar da criança também pode ajudar na prevenção da doença.

Veja os principais pontos do estudo: 

  • Bebês alimentados pelo leite materno pelo período de 6 a 12 meses tiverem 61% menos chance de desenvolver a doença. Em crianças que amamentaram somente nos primeiros 2 ou 3 meses de vida, a probabilidade era de 31% menos.
  • Os cientistas ainda comprovaram que os pequenos que consumiram pelo menos 400 a 600ml de leite de vaca por dia tinham mais 78% de chance de desenvolver a diabetes tipo 1, em comparação com crianças que ingeriam menos quantidade.
  • O consumo de glúten somente a partir dos três meses de idade, como pães, cereais, biscoitos e massas, reduz em 54% as chances de a criança desenvolver a diabetes tipo 1.
  • A introdução de frutas apenas por volta dos 4 ou 6 meses também diminui a probabilidade de um quadro diabético em 53%.
  • Diabetes em crianças

    Além de ressaltar os benefícios da amamentação, o estudo aborda uma questão que tem se tornado cada vez mais preocupante: o aumento da incidência da doença tipo 1 na faixa etária infantil. Na Europa, a taxa da ocorrência no público jovem aumenta em 3,4% anualmente, enquanto nos Estados Unidos em 1,9%.

    “A diabetes tipo 1 é uma condição séria que requer tratamento para toda a vida. Com o tempo, níveis elevados de açúcar no sangue podem danificar o coração, os olhos, os pés e os rins e podem encurtar a expectativa de vida”, alerta em nota Anna-Maria Lampousi, líder da pesquisa.

    Continua após a publicidade
    Publicidade