Pais solo terão direito a novas parcelas do Auxílio Emergencial

O Ministério da Cidadania liberou o pagamento de até cinco parcelas retroativas do benefício a homens solteiros chefes de família monoparental em 2022.

Por Isabelle Aradzenka Atualizado em 13 jan 2022, 16h43 - Publicado em 13 jan 2022, 16h39

Criado para minimizar os impactos na economia durante a pandemia pela Covid-19, o programa Auxílio Emergencial, que teve a sua última parcela paga em outubro de 2021, ganhou uma cota complementar. O Ministério da Cidadania anunciou o pagamento de uma parcela retroativa do benefício a homens chefes de família monoparentais, ou seja, pais que já estavam cadastrados no programa em 2020 e que criam pelo menos uma pessoa menor de 18 anos sozinhos, sem auxílio de cônjuge, companheira ou companheiro.

O valor retroativo a ser pago fará referência apenas às cinco primeiras parcelas de R$ 600 que foram cedidas no início do programa e, por isso, pode chegar a um benefício de R$ 3 mil para o pai solo.

Por que o benefício foi ampliado?

Durante os primeiros cinco meses de pagamentos do Auxílio Emergencial em 2020, apenas mães solos receberam a parcela dobrada de R$ 1.200 do benefício, já que o Projeto de Lei que incluía pais solteiros chefes de família dentro da cota foi vetado pelo presidente da República.

Entretanto, em julho do ano passado, o Congresso Nacional revogou o veto e, em 24 dezembro de 2021, a Medida Provisória 1084 foi assinada pelo presidente, trazendo de volta homens solteiros chefes de família monoparental à lista de beneficiários e concedendo um orçamento de R$ 4,1 bilhões para o pagamento das novas cotas.

Continua após a publicidade

Qual o valor e como o auxílio será pago?

O pagamento retroativo será calculado com base nas parcelas pagas nos cinco primeiros meses do Auxílio Emergencial de 2020, já que, como visto, os pais solteiros não receberam o valor dobrado, de R$ 1200, do benefício que foi concedido às mães solo inscritas no Cadastro Único nesse período. Ou seja, para os beneficiários que resgataram as cinco parcelas de R$ 600 no primeiro ano do programa, o valor a ser pago em 2022 será de R$ 3 mil.

O governo ainda não divulgou como ou quando será feita a liberação do benefício, mas sabe-se que os pagamentos deverão ser concedidos ainda este ano. Enquanto isso, os beneficiários podem consultar se terão direito ao auxílio através do link.

Vale ressaltar que este complemento não será pago, caso exista na família, uma mulher que já teve direito ao valor dobrado do auxílio em 2020.

Compartilhe essa matéria via:
Continua após a publicidade

Publicidade