Continua após publicidade

No Japão, casa de repouso “contrata” bebês para alegrar idosos

Horário flexível, pausa para cochilo e um trabalho que é só sorrir. Deu vontade de se candidatar? Saiba que o principal requisito é ter até 4 anos de idade

Por Carla Leonardi
6 set 2022, 12h22

Quem resiste a uma carinha de bebê? Em Kitakyushu, no Japão, a pergunta levou a uma ideia inusitada: uma casa de repouso passou a “contratar” crianças pequenas para animar os idosos. “Contratar” entre aspas, já que eles não são minifuncionários, mas de fato há um documento que precisa ser assinado pelos pais e que estipula algumas regras. Por exemplo, os pequenos só precisarão “ir ao trabalho quando quiserem” e poderão pausar quando estiverem com fome ou sono.

Publicidade

Em entrevista à France Press, a diretora da Ichoan Nursing Home, Kimie Gondo, disse que os bebês permanecem o tempo todo com a mãe. “É como se elas os levassem para passear no parque”, explicou, ressaltando ainda o efeito positivo que a iniciativa tem gerado: “Algumas crianças têm um ótimo relacionamento com nossos moradores, como avós e netos”.

Publicidade

Para a CNN, Gondo contou que teve a ideia de procurar esses novos “funcionários” depois de perceber como os residentes se animavam quando os netos os visitavam. Em determinado momento, membros da própria equipe começaram a levar suas crianças pequenas à casa de repouso. “Quando os idosos as viam, eles sorriam. Era uma boa atmosfera”, lembrou a diretora.

criança de braços esticados segura um coração. Um adulto está com a mão embaixo da dela
(manusapon kasosod/Getty Images)

Contato entre gerações

Vale lembrar que a população do Japão está cada vez mais velha – e que a ocupação das casas de repouso aumentou vertiginosamente nos últimos anos, de acordo com dados do governo japonês. Nesse cenário, iniciativas que incentivem a relação entre gerações têm se mostrado benéficas para ambos os lados.

Quando a novidade foi anunciada, em 2021, apenas um bebê fazia parte do programa. Agora, são 32 famílias inscritas para levar suas crianças ao asilo que abriga mais de 100 idosos, cuja maioria tem por volta de 80 anos. Além de ter horário flexível, os pequenos recebem fraldas e mamadeira, e seu acompanhante ganha um cupom para usar em um café próximo à instituição. Sem dúvida, porém, a maior recompensa é alegria dos vovôs e vovós “postiços” ao conviver, nem que seja um pouquinho, com tanta fofura.

Compartilhe essa matéria via:
Publicidade
Publicidade