6 lições que Mila Kunis nos ensinou sobre maternidade

Em entrevistas recentes, a atriz fez revelações inspiradoras sobre amamentação, culpa na maternidade e a importância da parceria.

A maternidade tem sido algo muito marcante na vida de Mila Kunis. Prova disso é o próximo filme que ela vai estrelar, Bad Moms (Perfeita é a Mãe, em português), que estreia nesta sexta-feira (29) nos Estados Unidos e no dia 25 de agosto no Brasil. No longa, a atriz interpreta Amy, uma mãe que cuida de tudo e de todos, menos de si mesma. Cansada do excesso de responsabilidades, ela se junta a outras mulheres (Kristen Bell e Kathryn Hann), que passam pela mesma situação, para viver uma vida de liberdade e desprendimento das obrigações do dia a dia.

Mas, se na ficção Mila Kunis tem um comportamento, digamos, de rebeldia, na vida real ela tem se mostrado uma mãe sensata e consciente dos seus limites. À espera do segundo filho com o galã Ashton Kutcher, Kunis parece ser uma mãe como qualquer outra – apesar de levar a vida de uma estrela de Hollywood, é claro! Em entrevistas recentes a veículos americanos, a mamãe da pequena Wyatt, de 1 ano e 9 meses, falou sobre temas como culpa materna, licença-maternidade, participação do parceiro e amamentação em público – comuns a todas nós. A seguir, elencamos alguns dos pontos mais inspiradores abordados por ela e que servem de lição pra muitas mamães que se sentem frustradas, culpadas, pressionadas ou sozinhas.

1. É normal sentir culpa ao voltar da licença-maternidade

Após meses curtindo o bebê que acabou de chegar ao mundo, qual mãe não volta à rotina do trabalho com o coração na mão? E dá mesmo uma angústia imaginar os pequenos sentindo a falta da mamãe, chorando ou com algum tipo de dor. Mas fique tranquila, outras mulheres já passaram ou estão passando por isso – e, no fim, dá tudo certo.

Mila Kunis é uma delas. “Eu tive muita culpa por voltar a trabalhar depois que ganhei a Wyatt. Senti que estava falhando como mãe, porque eu não estava ali para ela a cada minuto do dia. Levou um tempo até eu me dar conta de que me tornei uma mãe melhor ao voltar ao trabalho, porque quando eu ficava com ela, estava 100 por cento presente. Se você está com a sua criança e está presente, você está ali, comprometida, se importando e sendo uma ótima mãe”, garantiu a atriz em entrevista ao site A Plus, do qual Ashton Kutcher é um dos fundadores.

É aquela velha história: muitas vezes, qualidade conta mais do que quantidade. Mesmo que você não possa estar com o seu filhote 24 horas por dia, garanta que, nos momentos em que estiverem juntos, você dê toda a atenção e o carinho de que ele precisa. Vai ficar tudo bem ❤

2. Não existe mãe perfeita

Kevin Winter/Getty Images Kevin Winter/Getty Images

Kevin Winter/Getty Images (/)


Da esquerda para a direita: Mila Kunis, Kathryn Hann e Kristen Bell

 

Não há dúvidas de que mulheres com filhos têm superpoderes – só isso explica tanta paciência, força, coragem e garra. Mesmo assim, é importante não se esquecer de um detalhe importante: você é um ser humano, que tem defeitos e fragilidades, como qualquer outro. “É um tabu ficar pensando ‘Sinto que não sou uma mãe perfeita’. Você apenas tem que saber que está dando o seu melhor e isso é mais do que suficiente. Eu sei que sou a melhor mãe que a Wyatt já teve”, resumiu Mila ao A Plus.

3. A parceria é fundamental

Contar com o parceiro ou com alguém que possa ajudar nos cuidados com o bebê é fundamental para manter o bem-estar da mamãe. Sentir que você pode confiar em uma pessoa num momento tão delicado e de tantas descobertas não só traz mais segurança como também garante que você possa amamentar com tranquilidade, por exemplo. E se essa boa alma for o seu companheiro, melhor ainda! “Literalmente, todo dia parece que sou eu e ele [Ashton Kutcher] contra o mundo. Sempre. E às vezes os pais levam um tempo para se conectar com o bebê. Isso acontece. Mas nunca ocorreu com ele. Ele já se conectava com a Wyatt mesmo antes de a concebermos”, relata a atriz.

4. Nem sempre as coisas acontecem como gostaríamos

Muitas mulheres traçam um plano para a maternidade mesmo antes de encontrarem um parceiro para ser pai da criança. Já sabem como vai ser o parto, qual será o nome se for menino ou menina, o estilo da decoração do quarto e dizem “quando eu tiver filho, nunca vou deixá-lo fazer isso e aquilo”. Mas aí, quando chega a hora de ser mãe, muita coisa foge do planejado. E é importante estar pronta e aberta para as adversidade. “Eu sempre tive tudo muito estruturado na minha vida e ter um bebê me fez pensar ‘Ok, vamos ver o que acontece’. Você apenas tem que se permitir”, aconselha a atriz.

5. Tudo bem se você falhar

Na entrevista ao A Plus, Mila Kunis disse que o maior conselho que ela pretende dar aos seus filhos é que errar é humano. “Apenas saiba que é ‘ok’ cometer erros e é ‘ok’ falhar. Na verdade, é ótimo falhar. Você precisa falhar. Sem falhas, você nunca terá sucesso”, afirmou. De fato, esse é um ótimo ensinamento para passar às crianças, mas também serve para muitas mamães e papais, não é mesmo?

6. Amamentar em público não é motivo de vergonha

No último dia 19 de julho, a revista americana Vanity Fair publicou uma entrevista em que Mila Kunis revela que já foi vítima de assédio por amamentar em público. “As pessoas ficaram olhando para a gente [ela e Ashton] de um jeito vergonhoso e nós ficamos ‘Meu Deus’, porque não se trata de um ato sexual. Não me importava o que os outros estavam pensando. Foi o que eu escolhi, mas acho lamentável que as pessoas sejam tão duras com mulheres que escolhem amamentar e em público. Nos Estados Unidos e na nossa cultura, nós sexualizamos tanto os seios da mulher que as pessoas simplesmente não conseguem assimilar a ideia de que você mostre as mamas em público. Mas eu respeito as opiniões dos dois lados. Se você não gosta, não olhe”, pontua a atriz.    

Ela conta que inúmeras vezes precisou dar de mamar na frente de outras pessoas e nem sempre tinha algo para cobrir seus seios. “Por que eu fiz isso? Porque precisava alimentar a minha criança. Ela estava com fome. Preciso alimentá-la, seja por meio de uma mamadeira seja pelo meu peito, não importa onde eu esteja”, defende Kunis. É assim que se fala!

Thearon W. Henderson/Getty Images Thearon W. Henderson/Getty Images

Thearon W. Henderson/Getty Images (/)

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s