É verdade que o som do útero acalma os bebês?

Consultamos especialistas para desvendar o benefício dos chamados "ruídos brancos" para tranquilizar os pequenos e listamos apps que reproduzem estes sons.

Quando o assunto é acalmar o bebê, os conselhos dividem opiniões. Cada pessoa é singular e o que funciona com um pode não funcionar com outro, ainda que dentro da mesma família e do mesmo ambiente.

Uma estratégia para manter a criança quietinha, porém, tem se destacado: reproduzir os sons do útero. Pois é, há quem diga que os ruídos que o pequeno escutava ainda dentro da mãe podem cair como uma luva na tarefa de tranquilizá-lo. Mas será que isso é verdade? Consultamos especialistas para desvendar esta questão!

Mito ou verdade?

Os profissionais da área médica tendem a concordar que: sim, o som do útero realmente acalenta o bebê, e esse fato é embasado no próprio funcionamento humano. “Por volta de cinco meses, o aparelho auditivo do feto começa a receber sons efetivos, com mais pureza, e eles ficam gravados em sua memória. Esses sons remetem a momentos de tranquilidade e carinho”, explica o Dr. Alberto d’Auria, ginecologista e obstetra da Maternidade Pro Matre Paulista.

O primeiro som que fica registrado no cérebro é o batimento cardíaco da mãe, que, além de ser um estímulo sonoro, é também de pressão. Assim, quando ouvimos sons semelhantes, somos levados a um momento de paz. “Eles estimulam a rememoração de nosso cérebro, o que nos conduz, de certa forma, a um momento de regressão, que é extremamente benéfico”, esclarece o médico.

Pesquisas acadêmicas caminham no mesmo sentido. De acordo com a Dra. Paula Sellan, pediatra e autora do livro “Manual Prático do Desenvolvimento Infantil”, existem evidências científicas desde a década de 1990 de que esses estímulos acalmam os baixinhos.

“Artigos avaliaram o quanto o ruído branco auxiliou as crianças a iniciarem o sono após cinco minutos de escuta. Em alguns estudos, o som foi eficaz em até 80% dos bebês, um índice bastante significativo. Ele é usado geralmente até os 3 meses. Depois dessa fase, o bebê já percebe mais o ambiente, e os ruídos perdem um pouco a eficácia”, relata ela.

Os ruídos brancos são sons de frequência regular, mas imprevisíveis, que vão desde o som do útero até o barulho da chuva ou do secador de cabelo. Eles funcionam como “camufladores” do restante dos sons e, segundo a pediatra, são uma boa aposta para as famílias que acabaram de receber um novo integrante. “Assim que o bebê nasce, os pais costumam tentar manter o ambiente da casa o mais silencioso possível. Porém, a criança viveu nove meses dentro do útero da mãe, que não é tão silencioso assim”, diz a especialista.

“Além do barulho da respiração, dos batimentos cardíacos e dos movimentos do corpo, o pequeno está cercado de água (o líquido amniótico), e tudo isso gera uma combinação de sons que lembram os chamados ruídos brancos. Acostumado com esses barulhos, o bebê se sente calmo e seguro quando sai do útero da mãe e continua ouvindo o mesmo que ouviu durante toda a gestação“, completa Paula.

Outras técnicas úteis

Se os ruídos brancos não forem suficientes para tranquilizar a criança, vale investir em outras técnicas. A pediatra recomenda uma estratégia chamada “técnica dos 5S”, que consiste nas seguintes etapas:

  1.   Swaddle: nada mais é do que o famoso charutinho, posição em que o bebê fica com braços e pernas contidos e que lembra o ambiente uterino, onde era mais “apertadinho”;
  2.   Side position: após fazer o charutinho, com o bebê enrolado, coloque-o com a barriguinha virada levemente para baixo, apoiado nos seus braços;
  3.   Shush: o famoso “shhhh”. A ideia é reproduzir o barulho que lembra o ambiente cheio de líquido do útero;
  4.   Swing: consiste em balançar a criança levemente para simular os movimentos que ela sentia dentro útero, quando sua mãe se movimentava;
  5.   Suck: os bebês têm necessidade de sucção, principalmente até os 3 meses. Por isso, muitas vezes o desejo de mamar não é só pela fome, mas pela necessidade em si.

Já o obstetra aponta para formas mais intuitivas. Segundo ele, as próprias carícias físicas podem ser úteis, na medida em que o atrito da mão dos pais remetem à sensação de tranquilidade. O relaxamento musical, por meio de músicas instrumentais (e não cantadas) é outra dica do especialista.

O uso de ruídos em ensaios newborn

As funcionalidades dos ruídos brancos não param de surgir. Além da mais comum – de acalmar o pequeno em casa durante o dia ou para dormir – esses sons podem ajudar na hora de fotografar o recém-nascido, nos chamados ensaios newborn, que ganham cada vez mais fama entre as famílias.

Uma das profissionais que faz uso dessa técnica é Gisele Fap. Ela é fotógrafa especializada em sessões newborn e desenvolveu o seu próprio aplicativo, com dicas para os colegas de profissão que também registram momentos em família, e com uma galeria de ruídos para utilizar durante os trabalhos ou em qualquer lugar.

“O uso dos sons realmente ajuda durante a fotografia. É como se os bebês estivessem matando a saudade do ambiente do útero da mãe”, constata ela. Nos ensaios, Gisele prioriza sempre o bem-estar dos pequeninos. Nosso objetivo é trazer o conforto extra-uterino. Desde o ruído, até a temperatura – aqueço o ambiente uma hora antes, e, no momento da foto, direciono o aquecedor para o bebê -, fora a pausa para as mamadas. Tudo isso ajuda a manter uma sessão tranquila”, conta.

Aplicativos que podem ajudar

Para reproduzir os sons que acalmam o bebê, não é preciso, necessariamente, ligar o secador de cabelo ou algum outro equipamento que tenha em casa. Já existem no mercado diversos aplicativos, muitos deles gratuitos, que disponibilizam os ruídos em apenas um clique. Separamos alguns para te ajudar!

  • Dicas & Newborn by Gisele Fap

O aplicativo de Gisele, além de reunir conselhos sobre o universo dos bebês, oferece uma série de ruídos, com diferentes frequências e padrões. “O mais tradicional é o ruído branco, um som mais estridente. Porém, existem também os outros tipos de sons. O ruído rosa é um pouco mais suave em relação ao branco, e a escolha varia de acordo com o gosto da pessoa”, explica ela.

Por enquanto, o programa está disponível no sistema Android. Mas, segundo a fotógrafa, em breve será desenvolvida a versão para iOS.

  • Sleep Baby Sleep

Quem tem celular com sistema iOS pode desfrutar deste aplicativo, que reproduz ruídos brancos de diferentes tipos (secador de cabelo, aspirador e até sons que simulam o do útero). Depois de baixar, os pais podem selecionar o ruído ou programar para que toque durante um período de tempo específico.

  • Baby Sleep Sounds

O diferencial deste app é a possibilidade de mixar sons e salvar os preferidos do seu bebê. Ele também conta com canções de ninar em diferentes idiomas, acompanhados de animações próprias do universo infantil.

Outra boa notícia é que não é preciso estar conectado à internet para acessar os ruídos do aplicativo, que funciona até no modo avião. O “Baby Sleep Sounds” pode ser baixado através da Apple Store.

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s