Continua após publicidade

Corrimento rosado: o que pode ser?

É possível que ele apareça em algumas fases do período menstrual ou do ciclo reprodutivo feminino. Tire as dúvidas sobre o assunto

Por Da Redação
19 fev 2023, 10h00

Corrimentos de diferentes tonalidades, texturas e odores viram um drama quando não entendemos o que significam. Enquanto alguns são comuns e até esperados, outros às vezes sinalizam que há algo errado com o corpo e que é importante buscar um médico para avaliar melhor. O corrimento rosado, por exemplo, na maioria dos casos em que aparece é normal. Porém, dependendo dos sintomas que o acompanham, pode indicar algum problema que precisa ser identificado e tratado com ajuda de um especialista.

Publicidade

“O corrimento pode mudar de cor e consistência ao longo do ciclo menstrual e o corrimento rosado pode ser um sinal de ovulação, ou seja, quando o óvulo é liberado pelo ovário e se move pelo trato genital”, explica o ginecologista e obstetra Fabio Muniz, coordenador médico do Hospital e Maternidade São Cristóvão Saúde (SP) e membro da Sociedade Paulista de Ginecologia e Obstetrícia.

Publicidade

É possível ainda que ele seja causado por uma pequena quantidade de sangue misturada ao muco vaginal, comum para algumas mulheres. “No entanto, se o corrimento rosado estiver acompanhado de outros sintomas, como coceira ou cheiro desagradável, é importante procurar um médico para avaliar a causa e prescrever o tratamento adequado”, ressalta o especialista.

Corrimento rosado na gravidez

Em geral, qualquer mudança durante a gestação deixa a mãe preocupada – e isso é compreensível. Existe a possibilidade de que o corrimento rosado apareça em diferentes fases da gravidez, mas nem sempre é um indício de que algo está errado. “No início, o corrimento rosado pode ser causado pela implantação do embrião no revestimento uterino”, diz o ginecologista. Segundo ele, isso tende a ocorrer cerca de 6 a 12 dias após a concepção e há chances de que seja confundido com um pequeno sangramento menstrual.

Publicidade

Já quando surge mais para o final, nas últimas semanas, é possível que seja um sinal de trabalho de parto prematuro ou de ruptura prematura das membranas amnióticas, gerando vazamento de líquido amniótico. “Nestes casos, é fundamental procurar ajuda médica imediatamente, pois isso pode colocar a saúde da mãe e do bebê em risco”, diferencia Muniz.

Continua após a publicidade

“O corrimento rosado durante a gravidez também pode ser causado por infecções vaginais – como vaginite – que precisam ser tratadas para evitar complicações”, reforça. Na dúvida, procure sempre a opinião de seu obstetra de confiança. Ele saberá se a situação merece uma avaliação mais aprofundada ou não.

Publicidade
close no quadril de uma mulher. Ela usa uma calcinha branca e está com as mãos sobre a vagina
(Vladimir FLoyd/Getty Images)

Corrimento rosado pode ser sinal de gravidez?

Algumas tentantes criam expectativa ao notar esse sinal, mas, na verdade, o corrimento rosado em si não é um indício confiável de gestação – a não ser que ocorra em conjunto com outros sintomas, como atraso menstrual, dor abdominal ou mamilos sensíveis.

“Em geral, a gestação é confirmada por meio de um teste de gravidez, que detecta a presença de hCG (gonadotrofina coriônica humana) na urina. O hCG, sim, é um hormônio produzido pela placenta e é um indicador confiável”, afirma o obstetra.

Publicidade

Corrimento rosado pode ser sinal de aborto?

“O aborto é a interrupção espontânea da gravidez antes da 20ª semana e pode, sim, ser indicado por um corrimento rosado ou marrom, associado a dor abdominal ou contrações uterinas”, diz. “Em alguns casos, o corrimento pode ser causado pela expulsão do tecido fetal ou placentário do útero” explica. Se houver alguma suspeita, mais uma vez fica a recomendação de buscar ajuda de um especialista.

Continua após a publicidade

Corrimento rosado depois da relação sexual

De acordo com Muniz, é possível que o corrimento rosado após o sexo seja consequência de uma irritação da mucosa vaginal ou da introdução de bactérias na vagina durante a relação. “No entanto, também pode ser sinal de uma infecção sexualmente transmissível (IST), como gonorreia ou clamídia. Além do corrimento, as infecções podem causar dor ao urinar e dor pélvica”, ressalta o ginecologista.

Publicidade

Se ele for persistente ou vier acompanhado de outros sintomas, como dor abdominal ou coceira, ligue o alerta. O tratamento precoce ajuda a evitar complicações e a prevenir a transmissão da infecção para outras pessoas.

Corrimento rosado antes ou depois da menstruação

Algumas das causas mais comuns são:

Compartilhe essa matéria via:
Publicidade
Publicidade