Madrasta não é má: abaixo-assinado pede alteração do termo nos dicionários

Petição busca mudança nas definições do verbete, que ainda carregam preconceitos baseados nas histórias de ficção.

Por Carla Leonardi 21 jul 2022, 11h27

Mulher má, incapaz de revelar gestos de ternura“. É essa a segunda definição do substantivo “madrasta” que o dicionário Michaelis traz como linguagem figurada. Como “adjetivo”, a explicação também é negativa. “Diz-se de algo que não oferece benefícios, apenas dissabores e tristezas: Vida madrasta“, é o que lemos. Ao buscar o termo no Google, o resultado que aparece é com base no dicionário Oxford, “aquilo de que provêm vexames e dissabores em vez de proteção e carinho“.

É com o objetivo de mudar essas definições pejorativas que Mari Carmadelli, do perfil @somos.madrastas no Instagram, deu início a um abaixo-assinado no change.org. “Chega desse estereótipo. Os dicionários precisam acabar com essa linguagem figurada – que não presta serviço algum à sociedade – além de machucar mulheres que cuidam diariamente de filhos que não nasceram de suas barrigas”, diz a descrição da petição.

madrasta-michaelis

Pelo fim do estereótipo

Vale lembrar que “padrasto” não vem acompanhado de sentido figurado algum. Certamente, é por influência da ficção que esses sentidos conotativos foram estabelecidos, seja pelos contos de fadas que traziam a madrasta maléfica, como Cinderela, dos Irmãos Grimm, seja pelos desenhos da Disney que deram ainda outra dimensão à segunda esposa do pai. Mas não há dúvidas de que, em 2022, já passou da hora de abolir esses conceitos.

Continua após a publicidade

Como resposta às manifestações, o Google comunicou o seguinte:

“Não temos controle editorial sobre as definições fornecidas por estes parceiros, mas reconhecemos a preocupação de nossos usuários e vamos transmiti-la aos responsáveis pelo conteúdo. Essa definição será revisada pelo time da Oxford Languages para garantir que todas as informações estejam adequadas.”

Já a Editora Melhoramentos, responsável pelo dicionário Michaelis, informou que está “consultando uma equipe de lexicógrafas para uma revisão sensível no verbete”.

View this post on Instagram

A post shared by Mari Camardelli (@somos.madrastas)

Mari Carmadelli é mãe de duas crianças, madrasta de outras duas, educadora parental, especialista em Inteligência Emocional e também escritora. Nas redes sociais, compartilha a vivência que tem e reúne em grupos de WhatsApp outras mulheres que estão passando pela mesma experiência para que troquem dicas e angústias.

Compartilhe essa matéria via:
Continua após a publicidade

Publicidade