6 dicas para montar o enxoval do bebê pela internet sem erros

É importante conferir a veracidade das lojas, seus sistemas de pagamentos e as reclamações online também!

Não há dúvidas de que a chegada de um bebê transforma a rotina de toda a família. Mas a situação que já podia ser desafiadora antes, ganhou mais um fator com a pandemia do novo coronavírus: não dá para sair de casa para passear, e muito menos ir de loja em loja em busca do melhor preço dos produtos para o enxoval do bebê.

A solução encontrada por muitas gestantes tem sido apostar nas compras virtuais. Só que, como sabemos bem, a internet pode pregar armadilhas pela variedade de opções das peças e supostas promoções de arregalar os olhos de tão surreal. Nessa hora toda ajuda é bem vinda. Conversamos com duas especialistas em consultoria de enxoval e separamos dicas que vão agilizar o processo aí do outro lado da tela.

Veja também

E mamães e papais, lembrem-se: sem cobranças. Estas são apenas ideias para nortear suas escolhas. A ansiedade da gestação, muitas vezes, nos faz acreditar que precisamos ter todos os produtos possíveis antes do bebê nascer. Isto leva a compras desnecessárias, num desejo de ter o enxoval perfeito, o que nunca é real. A ideia é se amparar com itens necessários pro bebê, mas sempre levando em consideração a situação e as preferências de cada família. O bebê vai continuar feliz, amado e bem cuidado, independente do que vocês comprarem ou não determinada peça.

Confira:

1. Lista bem estabelecida

O primeiro passo para facilitar a busca e economizar na grana é ter a lista do enxoval em mãos e focar para não desviar – sim, sabemos que são muitos produtos fofinhos, mas é preciso controle.

Se você não sabe por onde começar, o primeiro conselho de Vanise Milioni, consultora de imagem infantil e especializada em baby planner, é saber em qual estação o bebê vai nascer.

“Se eu tiver um filho em fevereiro, vou aumentar mais a quantidade de roupas de calor do que de frio”, exemplifica a especialista. Há também o cuidado de pensar em peças futuras no intervalo de três em três meses, levando em consideração a temperatura esperada no ano.

Outra tática é a de Lory Buffara, idealizadora da Mommys Concierge, consultoria de compras do enxoval, de planejar as peças pensando em uma de baixo para duas de cima. “Por exemplo, uma calça ou um shortinhos que faça conjunto com dois bodies, e assim calculo a quantidade”, explica.

Com base nas dicas das consultoras, elaboramos uma lista básica para te ajudar a não se perder na hora das compras:

  • Body, macacões e calças
  • Cueiro
  • Tapete de atividades
  • Babador de tecido impermeável e/ou silicone
  • Toalhas de boa qualidade
  • Bolsa de fraldas
  • Pratinhos com ventosa
  • Cadeirinha para carro
  • Carrinho de bebê
  • Babá eletrônica
  • Banheira (com ou sem trocador)
  • Kit de unha
  • Termômetro de testa
  • Pomada para assadura
  • Algodão e lenços umedecidos
  • Sabonete líquido de glicerina
  • Aspirador nasal
  • Mamadeiras
  • Esterilizador de mamadeira e chupeta
  • Kit de escovas para limpeza das mamadeiras
  • Trocador portátil
  • Sling ou canguru
  • Lixeira para fraldas
  • Garrafa térmica para a troca das fraldas
  • Almofada para amamentar
  • Roupa de cama do berço
  • Fraldas

Para ver as quantidades e a lista completa clique aqui! Ah, e vale lembrar: a black friday, em novembro, costuma ser uma data ótima para encontrar descontos de fraldas. Anote aí!

2. Compre por categorias

Com a lista em mãos, a internet traz a possibilidade de você pesquisar sem pressa e ir anotando onde encontra os itens mais baratos, sem o cansaço de ficar se locomovendo de um lugar para o outro. Os pés das grávidas agradecem!

Para que não vire bagunça e você se perca no que já foi comprado ou não, Lory orienta que as aquisições sejam feitas por categoria. Comprou tudo de banho? Ok, passe para as roupinhas. Finalizou? Vá para o quarto do bebê. E assim até que a lista esteja completa. Imagina comprar algo dobrado e gastar mais do que o previsto?

 

3. Prefira lojas que existem no mundo físico

Ao começar a procurar os produtos, a gestante irá se deparar com uma infinidade de anúncios em outras redes sociais. O conselho da especialista é ter atenção também para escolher em quais lojas as compras serão finalizadas.

“Busque por uma que seja conhecida, de preferência que já trabalha há anos e que você se identifique com os produtos que ela tem à venda. A grande vantagem da quarentena é que muitas lojas que já existiam fisicamente, migraram para o online”. Você pode não visitá-la fisicamente, mas uma boa olhada virtualmente pode acontecer!

Mais do que preferência, Lory explica que lojas que tem locais físicos tendem a ter um suporte ao cliente melhor, o que facilita se for necessário trocar a peça ou reclamar de defeitos.

4. Como você vai pagar?

Antes de sair adicionando os produtos à cesta, mesmo na sua loja favorita, vale checar quais são as formas de pagamento disponíveis na plataforma. Além de ser importante para a praticidade, é também questão de segurança!

“Verifique se a loja possui um sistema completo com boletos, cartão de crédito, PayPal, PagSeguro… Geralmente, essas empresas são mais sérias e os meios de cobrança são mais seguros”, ressalta a idealizadora do Mommys Concierge.

5. Amplie a pesquisa

Além da variedade de modelos, a internet também é conhecida pelos diferentes preços que um mesmo produto pode ter. Pensando nisso, a recomendação de Vanise é pesquisar pelo objeto em, pelo menos, três sites diferentes.

“É comum itens básicos do enxoval terem diferenças grandes de valores. Dessa forma, a mãe tem uma boa comparação e poderá ter um melhor custo benefício”, reforça a especialista.

Caso você esteja vivendo a gestação ao mesmo tempo que uma amiga, a consultora também sugere uma conversa sincera com ela para descobrir quais foram as suas escolhas preferidas e possíveis problemas na compra. E na dúvida se aquele item será ou não útil, espere o bebê nascer para adquirir.

6. E as reclamações na internet?

Lory e Vanise também finalizam chamando atenção para sites que servem de contestação do público sobre atrasos nas entregas, defeitos em produtos ou até mesmo mal atendimento online. Vale tirar um tempinho para conferir a situação da loja que você escolheu fazer as compras por lá.

Não esqueça também de descer a página até os comentários ou “reviews” dos produtos. Ali, o consumidor pode deixar pontos positivos e negativos das peças e, por uma média, recebem uma nota de avaliação. Pode ser um bom termômetro para solucionar a indecisão de qual comprar!

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s