Publicidade

Colunas

Desde quando impor limites ou tomar decisões é ser chata? Proponho que deixemos de lado essa autodepreciação e sejamos mais gentis com nós mesmas.
Bastou alguns dias de isolamento por causa da Covid-19, para esta mãe repensar o quanto estava sobrecarregada e o tanto que sua casa precisava mudar.
Em "The Last Taboo", três mulheres contam como foi abrir mão da custódia dos filhos e sofrerem julgamentos muito pesados da sociedade.
Pensamos sempre que filhos precisam nos dar orgulho, mas e se vivêssemos nossa vida também almejando que eles admirem a nossa caminhada?
Há momentos em que podemos (e devemos!) abrir mão do controle e delegar, mas em outros não dá e não devemos nos sentir culpadas por isso.
Misoginia, sintomas mascarados e invisibilidade: fatores sociais dificultam que mulheres e meninas no espectro possam ser enxergadas.
A nova animação da Pixar teve o poder de me levar para minha adolescência e me trazer de volta até a maternidade. E a viagem foi boa.
Uma lista de materiais escolares incompleta fez tocar aquele sinal: não sou a mãe perfeita. E quer saber? Melhor assim!
Mas é também ter a sorte grande de uma trajetória acompanhada - e vale cada segundo, filha.
Muito mais do que demonizar ou espalhar conceitos distorcidos, é preciso orientar às famílias das situações em que telas devem ser evitadas.
Publicidade