Continua após publicidade

Reflexo de gag: o que é isso e como ele se diferencia do engasgo?

Reação natural ao desconforto durante a alimentação ajuda a prevenir quadros em que a garganta fica obstruída, mas pode confundir os pais

Por Maurício Brum
11 jul 2024, 07h00

O engasgo em bebês é uma das maiores preocupações dos pais, pois significa uma interrupção da respiração que exige atenção imediata. Mas ele pode ser confundido com outra situação, totalmente natural e que não representa o mesmo risco à criança: o reflexo de gag.

A grande dúvida, especialmente em pais de primeira viagem, é como diferenciar as duas situações.

Afinal, o que é o reflexo de gag?

Gag vem do inglês, e a forma mais adequada de traduzir essa expressão seria “reflexo do vômito”. Em português, o nome fica bem mais descritivo, e é isso mesmo: uma reação natural a um determinado estímulo, que faz com que a criança reaja como se estivesse com ânsia de vômito.

O reflexo de gag costuma aparecer com mais frequência durante a introdução alimentar, quando o bebê até então acostumado à amamentação começa a lidar com comidas de consistências diferentes. Como ele ainda não está habituado às texturas, pode se incomodar ao inserir algo na boca, o que produz o reflexo.

Continua após a publicidade

Um dos pontos importantes a lembrar é que o reflexo de gag, na verdade, protege a criança de uma situação de engasgo. Graças a essa reação, ela consegue eliminar um alimento que poderia causar problema, seja ao cuspi-lo ou devolvê-lo para a boca de modo a tentar “mastigar” melhor.

O indicado é que a introdução alimentar ocorra quando a criança já consegue se sustentar sentada, o que facilita que o reflexo de gag seja efetivo – nessa posição, o alimento expelido vai para fora da boca com ajuda da gravidade.

Como diferenciar reflexo de gag e engasgo?

O engasgo ocorre quando algo obstrui a garganta da criança, impedindo total ou parcialmente a entrada de ar. Enquanto no reflexo de gag o bebê consegue expelir o alimento por conta própria sem entrar numa situação de risco, no engasgo isso não ocorre.

Continua após a publicidade

Para diferenciar as duas situações, é fundamental observar sinais de falta de ar na criança. O reflexo de gag costuma ter resolução rápida sem intervenção de ninguém, enquanto no engasgo é possível observar o bebê em agonia por não conseguir respirar, com acesso de tosse e mudança na coloração dos lábios, por exemplo, que ficam vermelhos ou arroxeados pela falta de ar.

Caso identifique uma situação de engasgo, você deve submeter a criança a uma manobra de Heimlich, e acionar serviços de emergência imediatamente se a respiração não voltar.

Publicidade