O que fazer se o dente do seu filho quebrar ou cair

Algumas atitudes na hora do acidente são fundamentais para garantir que o estrago terá conserto.

Criança saudável não para quieta. Corre pra lá e pra cá, pula de um lado para o outro e… Não tem jeito: os tombos são inevitáveis. O problema é quando a queda acaba causando um grande estrago, como um dente quebrado ou, pior, arrancado. Se o seu filho estiver na fase de troca da dentição de leite pela permanente – que ocorre por volta dos 5 anos -, o trauma pode ser ainda mais sério, já que o risco de trazer consequências para o resto da vida é maior. Por isso, os pais precisam saber agir nesses momentos. 

Primeiro conselho: não entre em desespero absoluto. Ou você fará besteira e qualquer erro, nesse momento, dificultará o trabalho do odontopediatra para salvar a situação. Mais um aviso importante: os procedimentos que você verá a seguir servem, inclusive, para o dente-de-leite. Não pense que só é preciso correr para o consultório quando se trata de um dente permanente. Um profissional precisa avaliar o quadro o quanto antes.

O que fazer

Pegue o pedaço ou o dentinho que se soltou. Se ele caiu em um lugar sujo, azar. Mesmo que esteja enlameado, não o esfregue na tentativa de limpá-lo em hipótese alguma. A limpeza para tirar os restos de terra, por exemplo, pode matar os delicadíssimos ligamentos do dente e atrapalhar um eventual reimplante.

Caso o dente não esteja imundo, coloque-o na sua boca. Isso mesmo! O ideal seria tentar colocá-lo no lugar, isto é, encaixado no ponto de onde caiu na boca da criança. Mas, ora, seu filho é pequeno e poderá engolir o dente fujão, criando outro drama.

Por questões de pH da boca, ela é o ambiente ideal para o dentinho aguardar a chegada no dentista vivo, muito vivo. Sim, aprenda: ele é um tecido vivo. Se ressecar e morrer no trajeto, esqueça o reimplante.

Não dá para colocá-lo na boca? Então, mergulhe-o em um recipiente com soro fisiológico ou, em último caso, num copo de leite gelado.

Leve a criança o mais rápido possível para o dentista. Para obter sucesso, o reimplante deve ser feito em, no máximo, uma hora. Se o dente ainda for de leite, dependendo do tipo de trauma sofrido, o especialista pode optar por evitar o reimplante, se notar que ele atrapalhará o nascimento do permanente.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s