Mais de meio milhão de crianças já tiveram Covid-19 nos Estados Unidos

Os números divulgados pela Academia Americana de Pediatria reforçam a necessidade de medidas de controle e de tratar com cautela a reabertura das escolas.

A reabertura das escolas em alguns países já tinha data marcada, mas teve que ser repensada depois da alta nos registros do novo coronavírus. Este foi o caso dos Estados Unidos, que previa a volta das aulas presenciais para setembro – mês que marca o início do ano letivo – mas a explosão de surtos em estados como a Geórgia convidou os gestores a adiarem a decisão.

Já na terça-feira (8), a Academia Americana de Pediatria divulgou números que reforçam que o cenário deve ser tratado com cautela: mais de 513.000 crianças norte-americanas já foram diagnosticadas com Covid-19 desde o início da pandemia.

Apesar do índice estar sujeito à forma com que cada estado reporta os seus casos, ele reforça a necessidade urgente de controlar o vírus nas comunidades para que assim as escolas e os estabelecimentos possam reabrir de maneira segura, como apontam os autores do documento.

“Estes números são um lembrete assustador do porquê precisamos levar o vírus a sério”, disse Sara Goza, a presidenta da Academia. “Enquanto muitas informações sobre a Covid-19 permanecem incertas, o que sabemos com certeza é que a disseminação em crianças reflete o que está acontecendo na comunidade mais ampla”, acrescenta ela.

Sara ainda relata um número de casos desproporcional reportado em crianças negras e hispânicas e em lugares com altas taxas de pobreza. “Nós precisamos trabalhar mais duro para reparar as injustiças sociais que contribuem para estas disparidades”, enfatiza ela.

De acordo com os pesquisadores, até o início de setembro 513,415 crianças e adolescentes haviam testado positivo para a doença, o que representava 9,8% de todos os casos reportados. Além disso, os médicos expressam preocupação com a mudança de clima no país, já que a rápida subida na curva da Covid-19 aconteceu no verão e a chegada do tempo mais frio pode trazer preocupações extras – e isto inclui outras doenças respiratórias circulando entre os pequenos.

“Agora estamos entrando na época da gripe. Precisamos levar isto a sério e implementar medidas de saúde pública que sabemos que podem ajudar – isto inclui usar máscara, evitar aglomerações e manter o distanciamento social”, afirmou Sean O’Leary, vice-presidente do Comitê de Doenças Infecciosas da AAP.

“Ademais, será muito importante que todos se vacinem contra o vírus influenza neste ano. Essas medidas ajudarão a proteger a todos, incluindo as crianças”, completou ele. Veja como manter a vacinação das crianças em dia mesmo diante do cenário do coronavírus.

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s