Covid-19: São Paulo passa a vacinar grávidas e puérperas sem comorbidades

A imunização contra o coronavírus deste grupo começa nesta segunda-feira (7) na capital, São Bernardo do Campo e Campinas.

Por Alice Arnoldi 7 jun 2021, 12h46

Após a retomada da vacinação de grávidas e puérperas com comorbidades contra a covid-19, decisão alinhada ao Ministério da Saúde, o estado de São Paulo anunciou a imunização de todas as gestantes e mulheres que acabaram de dar à luz – inclusive as que não possuem nenhuma doença pré-existente.

De acordo com a coletiva de imprensa realizada na sexta-feira (04) e o comunicado liberado no site do Governo de SP, a vacinação deste grupo começa na segunda-feira (07) e os imunizantes a serem utilizados serão a CoronaVac/Butantan e Pfizer/BioNTech.

Vale ressaltar que a AstraZeneca/Fiocruz permanece suspensa tanto para grávidas quanto puérperas, como a orientação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

  • Imunização por etapas

    Além da vacinação na capital, regiões como São Bernardo do Campo e Campinas também começam a campanha de imunização a partir desta segunda-feira, pois os profissionais da saúde destes locais já receberam o treinamento em relação às vacinas. Já a partir de quinta-feira (10), está previsto que os outros 648 municípios de São Paulo adotem a mesma medida, a partir da regulamentação de quem aplicará os imunizantes, especialmente a Pfizer.

    A estimativa governamental é que, com esta nova fase da vacinação, 400 mil gestantes e puérperas pertencentes ao estado de São Paulo sejam protegidas contra a covid-19. Mas como já havia sido preconizado anteriormente, a imunização demandará de documentações que comprovem a decisão entre as pacientes e seus obstetras.

    As grávidas em qualquer período gestacional deverão apresentar relatório ou laudo médico com indicação do profissional para tomar a vacina. As puérperas podem apresentar certidão de nascimento da criança”, orienta o site do Governo de SP. 

    Continua após a publicidade
    Publicidade