Conheça o teste de covid-19 em formato de pirulito para crianças pequenas

A alternativa está sendo estudada na Áustria, em alunos de um a seis anos, para substituir os tradicionais exames que usam swabs no nariz e na garganta.

Por Alice Arnoldi Atualizado em 3 Maio 2021, 16h14 - Publicado em 3 Maio 2021, 16h12

Se precisar realizar o teste de covid-19 já é bastante incômodo quando se é adulto, a situação fica ainda mais desconfortável quando os pacientes do exame são crianças pequenas. Com o intuito de torná-lo mais prático e ainda assim eficiente, um novo tipo de teste tem sido estudado na Áustria e a inovação fica por conta do formato de “pirulito”.

A ideia foi desenvolvida por Manuela Foedinger, do laboratório Kaiser-Franz-Joseph, de Viena. Ela também é a responsável pelo exame que detecta o vírus respiratório por meio do gargarejo de uma solução de açúcar e sal, formando uma quantidade considerável de saliva depositada em um recipiente para análise. Esta opção, inclusive, já é frequentemente usada por crianças no país austríaco, especialmente no controle da doença no retorno às aulas. Entretanto, há grandes chances dela ser substituída pelo “teste do pirulito”.

  • Como funciona este novo exame? 

    O teste é bastante simples e indolor. A criança permanece com o “pirulito” (sem sabor) na boca por 90 segundos e depois o deposita em um pote com um reagente químico. Após 15 minutos, a escola ou os pais terão o resultado.

    Com o receio da doença pandêmica voltar a marcar altos índices na Áustria, a província de Burgenland já reservou 35 mil testes deste tipo. Por ainda estar em fase inicial de análise, pais foram comunicados por meio de uma carta sobre o exame. A aderência da população foi positiva e o método já está sendo testado em crianças de um a seis anos, de cinco escolas diferentes.

    Em uma entrevista para a Agence France-Presse (AFP), um dos pais comentou que as crianças ficaram um pouco decepcionadas com o “pirulito”, já que ele não é colorido e muito menos doce. Ainda assim, pela facilidade e por diminuir consideravelmente o incômodo, a aderência foi mais fácil do que os tradicionais swab.

    Desta forma, o objetivo do laboratório é que o teste seja utilizado por mais escolas na Áustria, com alunos de diferentes idades, a fim de que se tenha o controle da doença dentro do ambiente educacional.

    Continua após a publicidade
    Publicidade