Mulher faz o próprio parto em quarto de hotel na Turquia com dicas da web

Ela descobriu a gravidez no terceiro trimestre e viu na internet como fazer o procedimento. Parece loucura? Espere só para ler o resto da história.

Recentemente, a especialista em computação do exército norte-americano Tia Freeman teve que virar perita também em partos. A militar, que descobriu que estava grávida tardiamente, apenas no terceiro trimestre, conduziu o nascimento de seu próprio filho sozinha em um quarto de hotel durante uma viagem de férias.

Freeman disse ao site da revista People que ganhou pouco peso durante a gestação e que seu tratamento anticoncepcional alterava o ciclo menstrual, por isso, demorou para suspeitar de que estaria carregando um bebê. Quando a confirmação veio, ela já estava com uma viagem paga para a Alemanha e decidiu fazê-la mesmo assim, confiante de que haveria tempo para ir e voltar.

Só que, já no primeiro voo, ela começou a sentir cólicas, que achou serem uma intoxicação alimentar por conta da comida do avião. Ao notar que a dor só aumentava, ela ligou uma coisa à outra e, assim que o avião pousou para uma escala na Turquia, procurou na internet quais eram os sintomas do trabalho de parto.

“Eu pensei, bom, o que vou fazer?”, recordou Tia para o site americano. Como ela estava em um país onde poucas pessoas falam sua língua e ela não sabia o quão rápido o bebê chegaria, decidiu tomar conta da situação sozinha e seguir seu caminho para o hotel em que esperaria a escala de 17 horas, mas tudo foi bem diferente do planejado.

 (People/Reprodução)

Ajuda da internet

“Peguei meu telefone, fui ao YouTube e literalmente digitei ‘Como fazer um parto’ e abri o primeiro vídeo que apareceu”, narra Tia, que afirmou que seus instintos tomaram conta da situação e ela não pensou muito sobre nada.

Assim, ela encheu a banheira do hotel com água aquecida e pegou duas toalhas – uma para morder enquanto tivesse que fazer força, outro para colocar o bebê quando ele saísse. Depois de poucos minutos, saiu um menino, mais tarde batizado de Xavier. “A dor das contrações ficou mais suave em comparação à dor do parto, mas penso que uma das maiores razões por eu ter aguentado é que eu estava tão focada na tarefa que tinha em mãos que não tive tempo de entrar em pânico”, relata.

A nova mãe ainda conseguiu esterilizar seu canivete e um cadarço para clampear o cordão umbilical depois de consultar o Google, amamentou o recém-nascido, limpou o banheiro e foi dormir! No dia seguinte, visitou a embaixada americana em busca de orientação e da documentação do filho e foi ao hospital para checar se estava tudo bem. E, surpreendentemente, estava.

Tia ainda ficou mais duas semanas na Turquia para descansar e preparar o pequeno Xavier para uma viagem longa, que ocorreu tranquilamente. “Estamos indo muito bem, cercados da família e de amor”, declara a mais nova mamãe. Vale destacar que, apesar de tudo ter dado certo nesse caso, o parto acidental, que ocorre fora do hospital, tem um risco maior de complicações.

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s