Surpresa! Meghan Markle e Príncipe Harry anunciam sexo do segundo filho

A revelação aconteceu na entrevista para Oprah Winfrey, em que também contaram sobre possível racismo e negação do título real para o primogênito Archie.

Por Alice Arnoldi Atualizado em 8 mar 2021, 11h40 - Publicado em 8 mar 2021, 11h39

Após surpreenderem o público com uma foto romântica durante o Valentine’s Day (Dia dos Namorados nos Estados Unidos e na Europa), anunciando que estavam à espera do segundo filho, Meghan Markle e Príncipe Harry revelaram qual é o sexo do bebê durante uma entrevista exclusiva a Oprah Winfrey, na CBS, no domingo (7).

O casal contou que o primogênito Archie ganhará uma irmãzinha! E, ao que tudo indica, ela deve chegar ao mundo durante o verão no território norte-americano – que acontece entre junho e setembro. Ainda na entrevista, Harry pronunciou-se sobre se tornar pai de uma menina: “Estou me sentindo grato. Ter um menino, uma menina… O que mais posso pedir? Agora temos nossa família!”, enfatizou.

View this post on Instagram

A post shared by Bebê.com.br (@sitebebe)

Ainda que o público possa ficar feliz com a novidade sobre o sexo do bebê, Meghan e Harry optaram por não falar qual nome cogitam para a pequena e se há alguma influência por trás dele. Entretanto, as revelações importantes não pararam no tema do crescimento da família.

Ambos ganharam os holofotes dos tablóides ao redor do mundo por se pronunciarem a respeito dos desentendimentos com a Família Real, trazendo à tona o que foi dito em relação ao primogênito do casal ainda durante sua gravidez.

Continua após a publicidade

Possível racismo e título negado

Por ser uma mulher afro-americana (resultado de uma relação inter-racial), Meghan contou à Oprah que membros da Família Real questionavam ainda durante sua gestação quão escura seria a pele de Archie, mas não citou quem teria levantado a questão.

Já quando Harry foi questionado sobre o assunto, ele optou por não se estender na resposta, mas demonstrou o quanto a situação também o afetou. “Eu nunca vou dividir essa conversa. Fiquei chocado na época e não me sinto confortável para falar disso. Mas foi logo no começo da gravidez, sobre como a criança iria se parecer. Entretanto, tiveram vários sinais a respeito antes de nos casarmos. Estou triste pelo que aconteceu, mas sei que fizemos tudo o que podíamos e com grande respeito”, enfatizou.

A duquesa de Sussex ainda lembrou que, junto com a preocupação que demonstravam sobre a raça do filho do casal, ela foi informada que os integrantes da entidade britânica não queriam que o bebê recebesse o título de príncipe (ou princesa, caso fosse uma menina). E que, por isso, não teria também a proteção que outros membros da Família Real possuem.

Um exemplo disso é o que aconteceu com a duquesa de Cambridge, Kate Middleton e o Príncipe William, em que os três filhos do casal receberam títulos reais: Príncipe George, Princesa Charlotte e Príncipe Louis. E são respaldados, desde o início da vida, pela segurança real.

A entrevista foi a mais longa e informativa desde o anúncio ocorrido em janeiro de 2020, quando Meghan Markle e até então Príncipe Harry informaram que estavam desvencilhando-se da Família Real, abrindo mão de seus papéis como “membros seniores” da entidade britânica.

Continua após a publicidade

Publicidade