Novo curta de Natal da Disney emociona ao retratar um “pai de coração”

A história lembra a importância de termos paciência e respeito para podermos fazer parte da vida das crianças e conseguir acolhê-las com amor e carinho.

Por Alice Arnoldi Atualizado em 19 nov 2021, 10h38 - Publicado em 21 nov 2021, 14h00

A época mais festiva do ano está chegando e é difícil não ficarmos nostálgicos pensando na importância da família e refletindo sobre as lições aprendidas ao longo dos últimos 12 meses. Neste momento, os filmes com temáticas de Natal ganham um espaço especial e não poderia ser diferente com o novo curta-metragem “Pai de coração”, lançado pela Disney no dia 16 de novembro.

Com muita sensibilidade (e um detalhe muito significativo na escolha de um casal interracial para protagonizar), o filminho de três minutos acompanha a história do padrasto Mike, que se muda com o cachorro para a casa da companheira Nicole, mãe de Max e Ella. Inicialmente, os irmãos não parecem confortáveis com o novo relacionamento, uma atitude esperada quando falamos sobre inserir uma nova pessoa na rotina das criança. No entanto, o protagonista mostra que paciência, persistência e respeito são poderosos aliados neste processo.

Com carinho, vai ficar tudo bem! 

Com brincadeiras na neve e receitas natalinas, Mike vai cativando os pequenos aos poucos com a consciência de que o pai biológico tem um lugar único na história da família. Inclusive, Max e Ella demonstram isso ao terem um livro feito pela figura paterna, em que o público poderá ver os clássicos personagens da Disney ganhando vida enquanto eles brincam (prepare-se para se encantar com Mickey, Minnie, Buzz Lightyear e até mesmo Elsa e Anna, de Frozen).

A magia da história mostra que algumas pessoas sempre terão um lugar único em nossos corações, sendo revividas carinhosamente com as lembranças que nos deixaram. Mas é possível que outras figuras façam parte da rotina, tornando-se referências de amor e carinho familiar, mesmo sem compartilhar laços sanguíneos – e sem sobrepor a pessoa que já não está mais lá. Afinal, conexões são mais profundas do que isso, né?

E para dar uma pitada ainda mais especial para a história (e um toque brasileiro), os diálogos do curta foram substituídos pela voz do sambista Péricles, cantando a música “O Amor é Maior”, versão traduzida de “Love Runs Deeper”, do cantor Gregory Porter.

“Quando a porta abrir, lá eu vou estar, pronto para dividir, pronto para somar, pois o amor é maior. Assim, essa história começa. Um novo pai, eu não posso ter pressa. Sei que as mudanças podem nos assustar, mas se me guiarem nada vai me parar”.

Então, para entrar no clima amoroso do Natal, aperte o play agora! Este vídeo fofo, com certeza, deixará o coração de vocês quentinho. Vem ver!

Continua após a publicidade

Publicidade