Continua após publicidade

Entenda como os gibis podem ajudar no hábito de leitura das crianças

Ler as deliciosas revistinhas é uma tradição que permanece entre pais e filhos até hoje. Saiba mais sobre a relevância delas e veja dicas de compra!

Por Carla Leonardi
21 Maio 2023, 10h00

Quantos adultos não se tornaram leitores por terem tido contato com quadrinhos ainda na primeira infância? De fato, o formato é ideal para os pequenos que ainda estão começando a se habituar às histórias apresentadas em papel.

“O apelo visual, os detalhes narrativos presentes nas imagens, a dinâmica dos diálogos em balões e a construção de personagens carismáticos e caricatos fazem das HQs [histórias em quadrinhos] uma excelente porta de entrada para o mundo da leitura“, explica Liliani Aparecida da Rosa, professora de Oficina de Leitura e Redação do Colégio Positivo. “Os elementos atraem todas as idades, no entanto, o público infantojuvenil acaba simpatizando mais com esse formato de leitura”, acrescenta.

De fato, mesmo os grandinhos não resistem a um bom gibi – ainda que o conteúdo seja infantil. Vale lembrar que, aqui no Brasil, “gibi” é a nomenclatura popularizada daquelas revistinhas de preço mais acessível e, em geral, destinadas às crianças (como as da Turma da Mônica e de personagens da Disney). Mas o universo das HQs é imenso, cheio de sagas incríveis de super-heróis e narrativas profundas e complexas.

É por isso que a decisão sobre a revistinha não pode ser aleatória. “Os pais devem se atentar à faixa etária indicativa, selecionar histórias que abordem assuntos e temas de interesse do leitor, acompanhar essa leitura com os filhos e estar junto no momento da escolha da criança. Estar a par do que os filhos estão lendo possibilita o diálogo e a orientação”, aconselha a professora.

pai e filho lendo no sofa

Continua após a publicidade

 

Como incentivar os filhos a irem além dos gibis

Liliani lembra que o gibi é uma excelente porta de entrada, mas que nada impede que a revistinha acompanhe a jornada do leitor conforme ele cresce e avança o nível de leitura. “É comum que os consumidores de HQs migrem para séries mais complexas, que apresentam um nível de desafio maior”, ressalta.

Para incentivar que a criança e, depois, o adolescente tenha contato com outros gêneros, é essencial entender as preferências de leitura que ele tem. Por exemplo: se gosta de histórias de aventura e mistério, vale apresentar livros com narrativas desse gênero. Já para iniciar os jovens nos clássicos da literatura, uma dica que a professora dá é sugerir quadrinhos que adaptam essas histórias e as deixam mais acessíveis.

Continua após a publicidade

Confira, a seguir, gibis ideais para presentear os pequenos!

HQs para apresentar às crianças

*A redação selecionou os produtos em maio de 2023 – preços sujeitos a alteração. Nós podemos receber uma comissão por compras realizadas.

Compartilhe essa matéria via:
Continua após a publicidade
Publicidade