Receba newsletters grátis!

Faça o cadastro e receba por e-mail informações sobre sua gravidez e filhos

  • Gravidez
  • 1º ano
  • 2º ano
  • 3º ano
  • 4º ano
  • 5º ano
  • 6º ano

Navegue pela linha do tempo do seu filho

Saúde

Cólicas são normais?

Suzana Dias Atualizado em 16.10.2013
132-colicas-durante-gravidez

Getty Images

Especialistas esclarecem quando é normal ou não sentir cólica, principalmente no início da gestação

1. É comum a grávida sentir cólicas?

Segundo os médicos, dores uterinas durante a gestação são relativamente comuns e normais desde que não sejam muito frequentes e intensas. Já se as cólicas se tornam corriqueiras e fortes, é importante relatar o fato ao obstetra que faz o acompanhamento pré-natal. O primeiro e o terceiro trimestre da gravidez são a época mais sujeita a cólicas.

 

2. Por que elas acontecem?

Por diversas razões. “Se for a primeira gravidez, as cólicas podem acontecer pelo próprio crescimento uterino. Caso a mulher tenha uma cirurgia anterior, ela terá aderências que também vão causar dores à medida que a gravidez evolui”, esclarece João Leandro Costa de Matos, coordenador de obstetrícia do Hospital Balbino, do Rio de Janeiro. Existem ainda, segundo o médico, gestantes que sentem dor nos últimos meses devido à movimentação do feto. Essas situações estão dentro da normalidade.

 

3. Posso estar com outro problema?

Na gravidez, corrimento e infecção urinária podem estar relacionados a cólicas. “O corrimento vaginal contém bactérias que podem causar tanto a infecção urinária como a contaminação do útero e das trompas”, alerta Aléssio Calil Mathias, ginecologista, obstetra, pesquisador e diretor da Genics Medicina Reprodutiva e Genômica, de São Paulo. Ele explica que também é possível que as dores na bexiga, devido à infecção, sejam confundidas com cólicas uterinas. “Para ter um diagnóstico diferencial, solicitamos o exame de urina I a fim de verificar infecções e possíveis cálculos de vias urinárias”, diz Mathias.

 

4. Quando o embrião se fixa no útero, pode doer?

Geralmente, não. O processo de nidação do ovo – termo médico para o momento em que o embrião gruda na parede uterina – se dá alguns dias depois da fecundação. Na maioria das vezes, quando isso acontece, a mulher ainda não sabe que está grávida, mas pode sentir um leve desconforto. Entretanto, o sintoma mais comum da nidação é um pequeno sangramento.

 

5. A cólica pode ser um indício de aborto?

Embora nem toda cólica de gravidez seja sinal de algum problema sério, há casos em que as dores se relacionam, sim, com o aborto. “As cólicas que tendem a piorar e as que são acompanhadas de sangramentos são as que normalmente se relacionam com abortamentos”, avisa o obstetra Aléssio Mathias. Se a gestação estiver adiantada, as dores também podem ser um prenúncio de parto prematuro. O melhor é entrar em contato com o médico que faz o pré-natal o quanto antes.

 

6. Existe algo que se possa fazer para aliviar as cólicas?

Sim, mas apenas o médico pode determinar o melhor tratamento. “Se elas forem fortes, o obstetra irá verificar se há algum fator predisponente para essas cólicas. Eles, então, serão identificados e tratados”, diz o médico João Matos. Talvez, sejam necessários alguns cuidados adicionais. “Além dos medicamentos, repouso, abstinência sexual e realização de exames para descartar infecções urinárias e intestinais são condutas normalmente adotadas”, complementa o obstetra Aléssio Mathias.


Recomendamos Para Você