“Só tenha os filhos que puder criar”, diz campanha da Prefeitura de Quaraí

A iniciativa dividiu a opinião das pessoas: enquanto umas elogiaram, outras criticaram, afirmando que se trata de uma afronta aos direitos reprodutivos.

Uma iniciativa realizada em novembro de 2017 pela Prefeitura de Quaraí, cidade do Rio Grande do Sul com quase 24 mil habitantes, tem causado polêmica nas redes sociais. Um outdoor colocado próximo ao hospital traz a foto de uma criança pensativa com a seguinte mensagem: “Só tenha filhos se puder criar. Não tem condições emocionais, pessoais e econômicas? Pense bem antes de ter filhos! A escolha é sua“.

O conteúdo também foi publicado na página do Facebook da Prefeitura com dados que ressaltam a importância do planejamento familiar. “Pesquisas apontam que 55% dos relacionamentos que geraram filhos não planejaram e não estavam preparados para a gestação. 75% dos jovens que tiveram filhos em seus relacionamentos estão fora da escola e sem perspectivas de carreira profissional”.

Compartilhada por outros usuários, a postagem dividiu a opinião dos internautas: alguns elogiaram a ação, mas outros fizeram críticas, dizendo que a falta de assistência é um problema grave. “Já legalizaram o aborto em Quaraí? Nenhum método contraceptivo é 100% eficaz, então se a escolha é do casal, especialmente da mulher, essa é a única forma de afirmar que não ter filhos é uma escolha”, disse Denise Carvalho.

Nos comentários, teve quem chamou atenção para a falta de projetos que oferecem alternativas para aqueles que não têm condições de cuidar dos pequenos. “Não é só com conscientização, mas, sim, com ações que vamos mudar algo. Todos sabem o que pode e o que não pode, mas às vezes acontecem coisas que não esperávamos”, defendeu Augusto Peres.

Ao mesmo tempo, algumas pessoas mostraram que são a favor da campanha, afirmando que o Sistema Único de Saúde (SUS) disponibiliza métodos contraceptivos – como camisinhas e pílulas anticoncepcionais. “Parabéns! Isso deveria ser uma campanha nacional! (Obviamente acompanhada de conscientização sobre parentalidade responsável e medidas para o pleno acesso à contracepção)”, ressaltou Mônica Rosa.

Opinião dos idealizadores

Em entrevista à Revista Veja, Fabiana Saldanha, secretária municipal de Saúde de Quaraí, comentou a questão. Ela disse que a ação surgiu porque os métodos contraceptivos oferecidos gratuitamente para a população não estavam sendo aproveitados como deveriam. Entre as medidas incluídas estão anticoncepcionais orais, injetáveis, camisinhas e DIU.

“Nossa intenção era gerar uma reflexão sobre a responsabilidade de trazer ao mundo um ser humano. Chegamos à conclusão de que deveríamos ser mais incisivos porque o acesso aos métodos está aí”, afirmou Fabiana.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s