Mãe desabafa sobre cansaço extremo de dar conta de trabalho, filhos e casa

Depois de uma crise de choro, a escritora falou sobre os altos e baixos da maternidade - e sobre a importância de aceitar que os dias ruins vão acontecer

A maternidade não é feita apenas de acertos, ainda mais quando se trata de um momento de pandemia, que tem demandado muito jogo de cintura para conciliar cuidados com filhos, trabalho, afazeres da casa e ainda lidar com as próprias angústias e frustrações. Com tantos pratinhos a serem equilibrados, fica cada vez mais claro que, eventualmente, alguns podem acabar caindo.

E é justamente sobre esses altos e baixos da maternidade que esta norte americana decidiu falar. A escritora Kenzi Reddick é mãe de Lane, de quatro anos, e Everly, de um, e compartilhou recentemente em suas redes sociais uma foto ao lado dos filhos depois de uma crise de choro. No desabafo, ela deixou um recado importante para os pais que também sentem a situação desandar quando os pequenos percebem que os adultos precisam trabalhar.

“Existem dias bons e dias ruins. Altos e baixos. A posição que todos nós estamos é simplesmente difícil e somos humanos tentando dar conta dia após dia. Em um instante me sinto produtiva e uma ‘super mãe’ e no instante seguinte sinto que estou falhando em tudo isso. Hoje foi um dos baixos. Meus filhos geralmente se comportam bem (para o que você pode esperar para uma criança de quatro e outra de um ano cuja mãe está conciliando o trabalho em tempo integral)”, escreveu ela.

“Na hora em que eu entro em uma videoconferência, eu desvio a atenção deles. Eles não entendem quando eu peço que fiquem quietos por 30 minutos para que a mamãe possa falar ou ouvir. Ou que fiquem longe da lata de lixo. Ou que não me peçam salgadinho pela 50ª vez. Ou que fiquem sentados”, acrescentou.

Em seguida, Kenzi relatou o episódio de frustração que viveu. “Hoje desliguei uma ligação, fechei o computador ao lado do café derramado por todo o balcão, gritei com a frustração no topo dos pulmões e fiquei sentada no chão da cozinha chorando. Meus filhos testemunharam isso. Decidi registrar o momento porque quero lembrar tanto do vale quanto da montanha, e porque a vida não é só cupcakes e arco-íris. Mas a coisa boa é que esses bebês são resilientes e sabem perdoar”, postou.

Junto com a sinceridade de relatar o ocorrido, Kenzi dividiu com os seguidores o que fez para contornar a situação. Em seguida, ela lembrou algo importante sobre a criação dos pequenos: em momentos como este, é valoroso construir um ambiente em que o diálogo é sincero, o pedido de desculpa é incentivado, e há o ênfase de que o carinho não vai deixar de existir por conta dos erros.

Veja também

“Apesar dos momentos em que me falta atenção ou paciência, ainda sou a pessoa favorita deles. E como eles sabiam que a minha frustração estava relacionada a eles, ambos choraram e vieram me abraçar. Eles me seguraram. Não é o meu momento de maior orgulho como mãe, mas foi um momento real. Sentamos no chão, nos abraçamos, e eu me desculpei. Levantei, tentei de novo, e por hoje é suficiente”, compartilhou.

Por fim, a escritora desejou muitos abraços e carinho para todas as mães – em seus altos e baixos – e deixou um lembrete: tudo vai passar e, o que importa neste momento, é que estamos fazendo o nosso melhor. Afinal, o cansaço físico e mental são reais, e a situação pede para que sejamos mais gentis com nós mesmos. ❤

View this post on Instagram

A #maternidade não é feita apenas de acertos, mas de erros que não nos deixam esquecer de que, antes de tudo, somos reais. Pensando nisso, a mãe @kenzireddick decidiu compartilhar este clique com os filhos depois de uma crise de choro para deixar um recado importante para outros pais que também sentem que a situação começa a desandar quando os pequenos percebem que os adultos precisam trabalhar. "Hoje desliguei uma ligação, fechei o computador ao lado do café derramado por todo o balcão, gritei com a frustração no topo dos pulmões e fiquei sentado no chão da cozinha chorando. Meus filhos testemunharam isso. Decidi registrar o momento porque quero lembrar do vale tanto quanto da montanha, e porque a vida não é só cupcakes e arco-íris. Mas a coisa boa é que esses bebês são resilientes e sabem perdoar. Então, apesar dos momentos em que me falta atenção ou paciência, ainda sou a pessoa favorita deles. E como eles sabiam que a minha frustração estava relacionada a eles, ambos choraram e vieram me abraçar. Eles me seguraram. Não é o meu momento de maior orgulho como mãe, mas foi um momento real. Sentamos no chão, nos abraçamos, e eu me desculpei. Levantei, tentei de novo, e por hoje é suficiente". O cansaço físico e mental é real, pais. Por isso, tentem ser mais gentis com vocês. O aprendizado constante não é só para as crianças, mas para nós também! ❤️

A post shared by Bebê.com.br (@sitebebe) on

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s