Coronavírus já fez 39 países fecharem todas as escolas do território

Segundo dados da UNESCO, atualizados nesta sexta-feira (13), outras 22 nações encerraram parcialmente as atividades escolares, inclusive o Brasil.

A pandemia do novo coronavírus está afetando drasticamente a dinâmica dos países, principalmente no que diz respeito à educação. Governos de 49 países já anunciaram o fechamento de instituições educacionais – sejam elas universidades ou colégios – como uma tentativa de conter a disseminação da doença. Veja tudo sobre a prevenção e cuidado com os baixinhos.

De acordo com um monitoramento feito pela UNESCO e atualizado nesta sexta-feira (13), 39 países encerraram as atividades de todas as escolas do território. A medida deve impactar quase 422 milhões de crianças e jovens. Dentre as nações que adoraram a medida, estão a China, a Itália – principais epicentros da covid-19 – e dois países da América Latina: Paraguai e Equador.

 (UNESCO/Reprodução)

As estatísticas também mostram que, por enquanto, 22 nações possuem fechamentos localizados. Ou seja, nestes lugares algumas escolas estão inativas e outras continuam funcionando. O número de estudantes potencialmente em risco chega ao patamar dos 660 milhões. Nesta categoria, estão países como Portugal, Espanha, Estados Unidos e Rússia.

No Brasil, apenas o Distrito Federal fechou as escolas das redes públicas e privadas. No estado de São Paulo, onde foram contabilizados mais casos da doença (o último dado divulgado na sexta (13) confirmou 106 pessoas), somente algumas instituições particulares fecharam as portas temporariamente. Mas com a alta contaminação, este número deve aumentar nos próximos dias.

Embora os números não parem de crescer, o governador da capital paulista, João Dória Jr., disse em coletiva de imprensa realizada na última quinta-feira (12) que não há razão para pânico. Quem também discursou sobre o assunto foi o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta. Na quarta-feira (11), ele admitiu que “se a situação se complicar, as escolas podem ser fechadas”.

O político disse que a medida não será tomada por enquanto e acrescentou que a maior preocupação é com os cuidadores das crianças. Isso porque, sem aula, muitos dos pequenos ficariam em casa com os avós – e os idosos são considerados grupo de risco para o covid-19.

Em relação ao território nacional, o número de pessoas infectadas já passa da casa dos 100. Segundo o levantamento mais recente, divulgado pelas secretarias estaduais de Saúde e pelo Hospital Albert Einstein, foram registrados ao menos 151 casos confirmados da infecção causada pelo novo coronavírus, mas as estatísticas podem ser alteradas nos próximos dias.

Comentários

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.