Como cortar o cabelo dos filhos em casa de forma prática e segura

A cabeleireira Milly Olmos ensinou o passo a passo de como fazer o retoque nos fios da criança sem precisar ser um expert no assunto. Veja o vídeo!

Com o isolamento social em vigor por conta do novo coronavírus, os salões de beleza e barbearias continuam fechados e a recomendação é que a população permaneça em casa o máximo possível. Neste período, porém, o cabelinho dos pequenos continua crescendo e alguns retoques nos fios podem ser necessários – principalmente se a criança possui franja e o comprimento estiver incomodando.

Em outros casos, o próprio baixinho pode pedir o corte e quem sabe o momento não vira uma grande brincadeira de cabeleireiro em casa, né? Para te ajudar a passar a tesoura nas mechas do seu filho com segurança e praticidade, consultamos a hairstylist Milly Olmos, cabeleireira no salão Espacio Secreto.

Ela mostrou o passo a passo de como fazer uma manutenção simples nas madeixas infantis, aplicando as instruções na sua própria filha, a Helena.

Confere só o vídeo (e se prepare para suspirar com tanta fofura 😍 ):

Passo a passo:

  1. Lave o cabelo da criança e penteie-o com os fios molhados, desembaraçando todos os nós. O ideal é cortar com o cabelo úmido, porque com ele seco a tesoura acaba “puxando” um pouco os fios, o que pode incomodar os pequenos;
  2. Divida o cabelo no meio e depois faça outras duas divisões na altura das orelhas;
  3. Abaixe a cabeça da criança para conseguir alcançar os cabelos embaixo da nuca. Assim, nenhum fio fica de fora na hora do corte;
  4. Penteie o cabelo, sempre segurando com a palma da mão embaixo, e corte as pontinhas. Evite cortar em linha reta, para não ter que tirar as “marcas” depois. Faça com a pontinha da tesoura, e não com ela virada de lado;
  5. Junte os dois lados divididos e, utilizando como guia a mecha já cortada, dê continuidade ao corte;
  6. Uma vez terminada a “base”, é possível arriscar nas camadas. Lembre-se sempre de realizar o corte segurando com as mãos embaixo dos fios, para que tenha mais precisão e para não correr o risco da criança se mexer e acabar se machucando com a tesoura;
  7. Para fazer as camadas, corte uma mecha de cada vez e, novamente, faça-o com a pontinha da tesoura;
  8. Por fim, é só secar e fazer “rolinhos” com as madeixas caso queira dar um efeito mais cacheado.

Para a franja:

  1. Comece fazendo um triângulo na frente. Isso evita que acabe pegando os cabelos mais curtinhos das laterais, que não fazem parte da franja;
  2. Penteie bem e, com as mãos embaixo, “repique” a franja com a ponta da tesoura, como já foi explicado acima;

Qual tesoura utilizar?

Segundo a cabeleireira, o ideal seria usar uma tesoura fio navalha, que pode ser encontrada para comprar em sites específicos de beleza. Isso porque as tesouras que costumamos ter em casa não possuem ponta, deixando o corte “quadrado”. “As de papel não funcionam bem e as de cozinha são muito grandes”, explica ela.

Em último caso, Milly recomenda que, mesmo que não seja uma tesoura profissional, tenha um tamanho médio e cumpra com dois quesitos: ter um pouco de ponta e ser bem afiada.

Como manter a criança parada para fazer o corte?

A hairstyle enfatiza que o importante é envolver os pequenos no processo, seja conversando ou mostrando o passo a passo com o espelho. “No salão, vou interagindo e conquistando as crianças aos poucos, nunca à base de força. Deixo pentes para que brinquem, deixo que vejam como o corte está ficando”, conta.

“Não tem ser um procedimento forçado, a criança tem que curtir. Gosto que eles topem a ideia”, acrescenta. Ela ainda indica que, se preferirem, os pais podem contar com a ajuda de celulares, tablets ou outros dispositivos que entretenham os baixinhos.

Veja também

O corte deu errado! E agora?

Para evitar imprevistos, Milly aconselha que os adultos comecem cortando pouco, especialmente na franja. “Procurem calcular dois dedos a mais do que desejam como resultado final”, diz. “Se a pessoa quiser uma franja mais longa, recomendo que use como referência a curva do nariz. Mesmo com as pontas, é bom ter em mente que o cabelo vai ‘subir’ cerca de dois centímetros quando secar”, explica.

Depois de finalizado, é normal que sobrem algumas pontinhas desiguais ou mechas mais longas que as outras, até por conta das crianças se mexerem. Por isso, a cabeleireira indica que os retoques sejam feitos com o cabelo já seco.

Respeitar a vontade das crianças é a melhor solução

Além de técnicas para aparar os fios e melhores instrumentos para utilizar, o conselho mais precioso da especialista é que os pais respeitem a vontade das crianças, seja deixando que escolham o corte ou opinando sobre como se sentem mais confortáveis. “Ninguém tem direito de decidir o que fazer no corpo do outro – mesmo que seja o cabelo e mesmo que sejam nossos próprios filhos”, diz ela.

“Por isso, sempre recomendo que os adultos tentem ouvir a necessidade dos pequenos. Às vezes precisamos cortar, porque está embaraçando muito, mas podemos tentar fazer com que eles gostem do processo. Que eles realmente encarem isso como um momento prazeroso”, finaliza.

Comentários

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.