7 dicas para deixar a sopa das crianças mais nutritiva

Aprenda com especialistas a transformar a sopa em uma refeição completa, saudável e atraente para os pequenos.

O frio está demorando para chegar em boa parte do país, mas já dá para começar a pensar nas sopas, certo? Elas podem ser uma ótima opção de refeição para a família e não precisam ter aquela cara monótona, que até afasta as crianças mais velhas. Conversamos com nutricionistas para pegar dicas que vão elevar o nível das sopas da sua cozinha. Confira!

Ofereça diversos grupos de nutrientes

Na hora de montar a receita, coloque pelo menos um alimento de cada tipo: energético (carboidratos), construtores (proteínas) e reguladores (verduras e legumes). “Os carboidratos, da batata, abóbora e mandioca, por exemplo, têm um papel importante no primeiro ano de vida, pois contribuem na preservação das funções das proteínas e são a principal fonte de energia para o corpo, em especial o cérebro”, destaca Luna Azevedo, nutricionista fundadora da Clínica Nutrindo Ideias.

Já as proteínas das carnes e das leguminosas — feijão, ervilha, soja e grão de bico — são responsáveis pela construção de novos tecidos, principalmente órgãos e músculos. Vale também incluir as fontes de gordura boa, como o azeite de oliva e os peixes. “Os lipídios são essenciais para garantir o crescimento e desenvolvimento adequados”, ensina Luna. 

Aproveite a oportunidade para usar verduras

Durante a introdução alimentar, o consumo de alimentos crus é mais restrito. As sopas são, então, uma oportunidade de acrescentar mais verde ao prato. “As hortaliças aumentam o aporte de ferro, cálcio, entre outros micronutrientes”, destaca Luna. Couve, brócolis, espinafre, repolho e outras funcionam bem aquecidas. 

Varie o cardápio

Falando em cor de prato, uma dica bacana é testar sempre novas receitas. Sempre existirão os clássicos da família — caldos de mandioquinha, legumes, feijão — mas quanto mais diversificado o menu, melhor para a saúde. “É importante variar os ingredientes da sopa para que não haja deficiência de nutrientes, pois cada alimento carrega substâncias diferentes”, aponta Milena Lopes, nutricionista materno-infantil da Clínica NutriCilla. Quanto mais colorido, melhor.

Ofereça uma fruta cítrica de sobremesa

Laranja e acerola, ricas em vitamina C, ajudam na absorção do ferro presente em cereais e leguminosas, como o feijão, ervilha, lentilha e companhia. Outra dica para turbinar o aproveitamento do mineral é deixar os grãos de molho por 8 horas antes de fazer a sopa. O fornecimento de vitamina C ajuda ainda a manter a imunidade em dia — uma baita ajuda em tempos de aumento de doenças respiratórias.

Turbine o sabor

Antes do primeiro aniversário, não é indicado colocar sal na comida dos pequenos. Mas isso não quer dizer que a sopa precise ficar insossa. As crianças podem ter os primeiros contatos com ervas e especiarias já na introdução alimentar para estimular o paladar e desenvolver desde cedo uma relação prazerosa e estimulante com a comida. Além de receber mais nutrientes, claro.

“Alho, cebola, cúrcuma, açafrão, azeite de oliva, cominho, alecrim e coentro são exemplos de temperos com propriedades benéficas para o organismo”, aponta Milena. Mesmo os mais fortes podem entrar. “A adição de gengibre, em pequena quantidade, é uma boa escolha, tendo em vista sua ação benéfica sobre o sistema imune, propriedades anti-inflamatórias e anti-microbianas”, destaca Luna. Só a pimenta que deve ficar para quando a criança já estiver maior.

Lembrando que é contraindicado o uso de temperos industrializados ricos em sódio, gordura e açúcar, na alimentação da criança.

Não bata tudo no liquidificador

Durante a introdução alimentar feita pelo método BLW, o método indicado pela Sociedade Brasileira de Pediatria, o bebê tem domínio sobre o alimento, e pode explorar textura, cor e sabor dos pedaços mais consistentes. “Assim, ele também desenvolve sua coordenação motora e autonomia”, aponta Luna. Conforme os filhos crescem, a importância dos pedaços aumenta. Por exemplo, eles acostumam o paladar do alimento em sua versão original e, assim, reduzem o risco de recusa dos legumes e verduras no futuro. Outra vantagem é desenvolver a mastigação. 

Conquiste pelos olhos

Quando a criança vai ficando mais velha pode começar a torcer o nariz para algumas refeições, entre elas a sopa. Você pode investir no lado lúdico do prato, com cortadores de legumes e aros divertidos e macarrão em formato de bichinhos e letras – a clássica sopa de letrinhas é um exemplo. Os pratos também podem ser bem coloridos e diferentes para despertar o interesse dos pequenos.

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s