Como deixar a casa segura para a criança – cômodo por cômodo!

Acidentes domésticos com crianças são bastante comuns. Por isso, separamos algumas dicas (e produtos) para ajudá-los a proteger cada lugarzinho da casa!

A regra é clara: mesmo se seu filho não for dos mais agitados, ele pode acabar se machucando entre uma brincadeira e outra ou, se for menorzinho, nas próprias andanças enquanto treina o engatinhar. “Mas a minha casa quase não tem decorações com vidro e deixo todos os objetos cortantes guardados”, você pode estar se pensando. Mas a verdade é que utensílios no ambiente que consideramos inofensivos podem ser verdadeiros vilões quando o assunto é acidentes com crianças.

Pensando nisso, preparamos um pequeno guia para manter a casa segura para o pequeno. As orientações foram divididas por cômodo e deixamos em seguida alguns itens que podem ser úteis, baseados nas recomendações de especialistas no assunto. Para comprar, é só clicar no preço do produto, ok?

Quarto

Na hora de montar o quartinho do bebê, logo pensamos em como será o berço, né? De fato, as especialistas tendem a concordar que a escolha do móvel é importante e envolve alguns cuidados. “Ele deve ter tamanho apropriado para o espaço, garantir o fácil acesso dos pais e estar localizado em um local distante de janelas ou corrente de ar, para evitar friagem”, recomenda Tássia Pereira, designer do TT Interiores.

Ela também indica que os adultos priorizem móveis de quinas arredondadas e, se o cômodo tiver tapete, que ele seja antiderrapante e antialérgico (de preferência feito de algodão natural). “Além disso, se tiver prateleiras com itens decorativos acima do berço, recomendo que sejam fixados na parede, com pregos ou fitas adesivas”, diz Tássia.

“Cuidem para que não haja parafuso solto ou para fora do berço”, acrescenta Renata Pocztaruk, arquiteta e CEO da ArqExpress. Os pais ainda podem investir em grades de proteção, mas o melhor é evitar almofadas ou kit berço dentro do móvel, porque por mais que sejam agradáveis esteticamente, são frequentemente associados a acidentes com os pequenos.

E se a ideia é pintar as paredes para deixá-las a carinha do bebê, a arquiteta indica que seja feita um tempinho antes da chegada do novo integrante da família. “Temos que tomar cuidado com o cheiro de pintura e de papel de parede, porque alguns materiais têm odor muito forte e podem ser prejudiciais para criança. Assim, recomendamos terminar a obra com pelo menos um mês de antecedência”, afirma.

Por fim, como os pequenos ainda têm bastante sensibilidade nos olhos, Renata aconselha que os pais prefiram cores mais claras e pasteis. “Também procuramos posicionar o berço em um lugar onde a criança não receba a luz do sol direto nos olhos, porque tanto a luz natural quanto a artificial podem atrapalhar a vista do bebê que ainda não está inteiramente desenvolvida”. Neste caso, segundo ela, utilizar luminárias do tipo plafon pode ser uma boa ideia. 

Produtinhos úteis:

Tapete de atividades infantil antiderrapante, Love Decor, R$120,90

Plafon 2 lâmpadas azul, Jd Molina, R$85,41

Trava reforçada para armários, Vivababy, R$26,43

Fita dupla face para fixar decoração, Scotch, R$16,90

Banheiro

Não são raros acidentes envolvendo o box do banheiro. Por isso, a arquiteta recomenda que os pais retirem a porta do box para colocarem a banheira em um primeiro momento. Depois, eles podem optar por box de plástico ou, se já tiverem um de vidro em casa e não quiserem reformá-lo inteiramente, vale a pena verificar a composição do utensílio e realizar uma manutenção preventiva anual com empresas de confiança.

“Prefiram vidros que estilhacem em pequenos pedaços, e não em maiores que possam ser cortantes”, exemplifica o médico pediatra e emergencista Valderi Júnior. No mercado, inclusive já é possível adquirir películas de segurança, que protegem o box contra quebras e funcionam bem em ambientes com crianças. 

Cuidados também devem ser tomados em relação aos itens de banho e de limpeza, para que não fiquem acessíveis aos pequenos. “Coloquem líquidos, como sabão e água sanitária, em lugares mais altos ou trancados em algum lugar, assim como medicações”, diz o doutor. “Os produtos têm cheiros agradáveis e visuais bonitos e podem levar a criança a ingeri-los”, alerta ele. Assim, a recomendação geral é que os filhos usem o banheiro sempre com a supervisão de um adulto.

E sabendo bem como o chão do cômodo pode ficar molhado (e perigoso) depois do banho, Renata adiciona uma última dica: “Escolham pisos que não sejam escorregadios, como os acetinados e laminados – e não polidos”. Tapetinhos antiderrapantes para quando o pequeno começar a se higienizar no chuveiro também são ótimos – e super divertidos!

Produtinhos úteis:

Tapete para banho monstrinhos, Buba, R$59,90

Banheira infantil, Adoleta Bebê, R$17,93

Sala

Quando o pequeno começa a andar para lá e para cá, a sala pode se tornar um palco de “pequenos perigos”. O bom é que conseguimos evitar a maioria deles com alguns utensílios práticos, como lista Renata. “Em ambientes que tiverem tapete, sugerimos passar uma fixação – uma espécie de silicone de piso – para evitar as bordinhas para fora e para que então os pais e a criança não tropecem”, diz.

Colocar travas de segurança nas portas e armários, usar protetores de cantos de silicone nos móveis quadrados, inserir protetores de tomada e optar por cortinas sem fio também são boas soluções. Em relação aos aparelhos elétricos, como ventiladores e ar condicionado, o pediatra indica que tenham a fiação revisada sempre – principalmente os que a criança tem acesso fácil.

“E tomem cuidado para não deixar fios aparentes e nada que possa ser condutor de energia, para evitar choques”, complementa a arquiteta. Com muitos móveis na sala, o cômodo pode ser um grande centro de poeira – e, consequentemente, alergias.

Assim, vale prestar atenção aos componentes de tapetes e sofás, por exemplo. “Todos os materiais naturais (algodão, linho) têm uma propensão menor a gerar alergias. Sugerimos do misto para cima, para que o bebê não tenha o primeiro contato com produtos sintéticos”, recomenda a CEO da ArqExpress. 

Produtinhos úteis:

 (Mobly/Reprodução)

Tapete antiderrapante 20% algodão, Saturs Tapetes, R$89,90

Protetor de quina e borda flexível em rolo, Buba, R$29,36

Kit 4 protetores de quina angulares, Kababy, R$16,90

Protetor de tomada, Lolly, R$9,90

Fita adesiva antiderrapante para tapete, FunPa, R$73,34

 (Etna/Reprodução)

Cortina sem fio com duas folhas, Damata, R$ 199,90

Cozinha

Objetos cortantes e louças que quebram estão por toda a parte na cozinha. Por isso, o ideal é que os pequenos fiquem afastados do cômodo quando não tiver um adulto por perto.  “Costumamos indicar que os pais coloquem grades de proteção na porta para limitar o acesso da criança (como aquelas usadas em escada)”, pontua a arquiteta.

Travas de gaveta para evitar a abertura pelas crianças são interessantes, de acordo com a designer de interiores. Nesta opção que separamos aqui embaixo, o produto ainda pode ser utilizado para fechar geladeiras, armários e outros móveis que possam conter itens perigosos.

Produtinhos úteis:

Grade de proteção, Grade Master, R$100,66

Trava multiuso ajustável, Vivababy, R$20,96

Varanda

Se a família mora em apartamento, o primeiro passo deve ser instalar redes ou malhas de proteção na varanda. “Porque mesmo que a criança não consiga alcançar ou o cômodo seja totalmente aberto, ela pode atirar um objeto pela janela e gerar acidentes”, justifica o emergencista.

Agora, se for uma casa e ela tiver piscina, é importante garantir a proteção de grades ao redor ou então mantê-la sempre coberta com lonas ou capas específicas, para evitar afogamentos. Na hora de decorar o cômodo, vale se atentar para a altura de nichos e vasos para que a criança não corra o risco de bater a cabeça.

“É interessante se os pais conseguirem deixar o vaso a pelo menos 1,50 de altura. Mas podemos pensar também em plantas suspensas ou árvores mais altas, principalmente porque ajudam na umidificação do ar, diminuindo o calor do ambiente (como samambaia, lírio, etc.)”, diz a arquiteta.

Mas sem estresse, papais! Revirar o lar do avesso para receber o pequeno não é necessário – e nem sempre cabe no bolso, né? Então fica aqui a dica de Tássia: “Não é preciso reformar a casa inteira para chegada do bebê, usando os itens listados para segurança e retirando alguns móveis para o espaço ficar mais livre já ajuda bastante”. 

Produtinhos úteis:

Par de vaso parede, Japi, R$134,19

Capa para piscina, Central Capas, R$287,50

*A redação selecionou produtos em outubro de 2020. Nós podemos receber uma comissão por compra realizada nas lojas sugeridas. 
Comentários

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.