Antes e depois: como a iluminação certa fez este quarto parecer maior

Com novo layout, iluminação caprichada e escolha certa de acabamentos, o ambiente ficou bem aproveitado e transmite a sensação de ser ainda mais amplo.

Por Daniella Grinbergas 18 jan 2021, 12h53

Espaços pequenos pedem projetos inteligentes. É o caso deste quartinho de bebê, antes usado pelo irmão, agora totalmente reformulado para receber a pequena Martina. Os segredos aqui foram o estudo do layout, que resultou no reposicionamento dos móveis; a iluminação diferenciada, que trouxe aconchego; e a escolha das cores delicadas, que conferiu a sensação de amplitude.

Um layout bem pensado

“Para começar, fizemos muitos estudos da planta, buscando a melhor opção para caber tudo e ainda sobrar uma circulação adequada. Uma dica legal é colocar todos os itens maiores nos perímetros do quarto”, apontam as arquitetas Camila Marinho e Renata Assarito, sócias do Studio M&A Arquitetura, responsáveis pela reforma.

O berço antigo era maior e tinha um móvel acoplado sob a janela. Ao trocá-lo por um berço independente e uma cômoda, foi possível aumentar as opções de layout e tirar melhor proveito da área de 7,80 m².

Arquivo pessoal/Divulgação

Iluminação sob medida

“O projeto de iluminação é a cereja do bolo, delicado e lúdico”, ressaltam as arquitetas. A luz indireta é perfeita para quarto de bebê, pensando em não ofuscar os olhinhos. Assim, sobre o berço, foi criado um verdadeiro céu estrelado, feito com fibra ótica, em uma marcenaria furadinha descolada do teto. A luz também vem de trás dessa estrutura, proporcionando uma iluminação difusa e eficiente.

Sidney Doll/Divulgação
  • Efeitos visuais

    A base neutra do quarto e a paleta de tons pastel reforçaram a sensação de amplitude. Mas essa escolha veio atrelada a muita criatividade das arquitetas. Reparou no mix de acabamentos delicados das paredes?

    A superfície atrás do berço ganhou um papel de parede floral, separado visualmente em duas faixas pela marcenaria em rosa que sobe, vira para o teto e desce pela alvenaria da frente. Já a parede da janela foi coberta com um papel degradê, que começa com rosa e termina com azul, remetendo às cores do céu no pôr do sol.

    Sidney Doll/Divulgação

    Viu só como é possível aproveitar bem um espaço enxuto e deixá-lo funcional e aconchegante?

    Continua após a publicidade
    Publicidade