Sabrina Sato faz relato tocante sobre amamentação e revela que doará leite

Confira o texto na íntegra e aproveite para entender como funciona a doação de leite, que pode salvar a vida de outros bebês.

Por Chloé Pinheiro Atualizado em 14 jan 2019, 20h11 - Publicado em 14 jan 2019, 20h08

A apresentadora Sabrina Sato está firme e forte na amamentação em livre demanda de sua primogênita Zoe, mas atenta às questões que cercam a amamentação no restante das famílias. Nesta semana, ela dividiu sua experiência sobre o assunto com seus milhões de seguidores do Instagram.

No texto, Sabrina diz estar feliz em conseguir amamentar, tanto por fornecer os nutrientes que a filha precisa para crescer com saúde quanto pelo vínculo que se forma entre elas. “Mas sempre penso nas mães que são muitas e são super mamães, que tentaram de tudo, passaram por muitos momentos difíceis de dor, julgamento e frustração e infelizmente não conseguiram amamentar”, escreveu.

“Essas mães me emocionam, porque elas não desistem, enfrentam tudo pelos seus filhos”, continuou a apresentadora, que aproveitou a deixa para contar que está armazenando seu leite excedente para doação. “Eu quero doar amor pra essas mamães e bebês através do meu leite. Já comecei a armazenar leite pra Zoe e também para doar para o banco de leite. Quero incentivar todas vocês mamães a fazerem o mesmo, lembrando que o leite que alimenta nosso bebê pode salvar a vida de outro bebê também.”

Veja na íntegra:

Como funciona a doação de leite

Infelizmente, muitos bebês no Brasil não têm acesso ao leite materno, que é o melhor alimento para eles — e deveria ser o único até o sexto mês de vida. Por conta disso, além das fórmulas lácteas, o Ministério da Saúde e outras entidades incentivam as mães que estejam amamentando a doarem seu próprio leite em bancos específicos para isso. Um pote de leite materno é o suficiente para alimentar 10 prematuros de baixo peso por dia, segundo o Ministério da Saúde.

  • Para doar, basta ser saudável e não tomar nenhum remédio que interfira na amamentação. O ideal é extrair o leite com a bomba de extração no final de cada mamada, assim você garante que seu filho já tomou o que precisava. Diferente do que muita gente pensa, a extração não atrapalha a amamentação nem “acaba com o estoque”. Pelo contrário, quanto mais estimulado o seio for, mais leite ele produzirá.

    A coleta deve ser feita em um recipiente previamente esterilizado, com cuidados de higiene como lavar bem as mãos, colocar uma touca nos cabelos e lavar as mamas apenas com água. O leite recolhido pode ficar até 10 dias no freezer e ser entregue em diversos bancos de leite espalhados pelo país. Todo material é testado e pasteurizado antes de chegar aos bebês.

    Saiba mais no site do Governo Federal sobre o tema.

    Continua após a publicidade
    Publicidade