Em foto, mãe mostra que a maternidade não deve limitar os sonhos

Veja a resposta certeira que Hein Koh deu a um comentário negativo de Marina Abramovic sobre a relação entre filhos e carreira.

Por Carla Leonardi (colaboradora) Atualizado em 24 Maio 2017, 17h46 - Publicado em 31 ago 2016, 16h51

Depois que o bebê o nasce, é normal levar um tempo até conseguir retomar o ritmo de antes – seja para realizar as tarefas do dia a dia, seja para colocar os pensamentos em ordem. E isso é normal, afinal, tudo muda quando o seu pequeno vem ao mundo. Mas como em quase todas as situações que enfrentamos na vida, há aquelas pessoas que aparecem para nos mostrar que nada é impossível. Esse é o caso de Hein Koh, mãe de gêmeas que respondeu a um comentário de Marina Abramovic em um post inspirador nas redes sociais.

Abramovic, famosa artista performática, declarou em entrevista ao jornal alemão Tagesspiegel que ter filhos teria arruinado a sua carreira e que, por isso, passou por três abortos. Em resposta, Koh, que também é artista, postou uma foto em que aparece trabalhando em seu notebook enquanto amamenta suas duas meninas – tudo ao mesmo tempo. E ao contrário do que se pode pensar, a intenção dela não era se mostrar “mais capaz” de dar conta de tudo, mas, sim, propagar a ideia de que a maternidade não deve ser vista como um fator limitante. “Tudo que Marina sabe é a sua própria experiência e pode ser real para ela. Mas não é assim para todo mundo, nem é uma verdade”, disse. “Tornar-me mãe (de nada menos do que de gêmeas) me ajudou a ser uma artista melhor – aprendi a ser extremamente eficiente com meu tempo, a priorizar o que é importante e a deixar o resto de lado, além de ser multitarefas”, escreveu.

Entretanto, Koh reconhece que é privilegiada por poder contar com um apoio para cuidar das crianças e, assim, ter mais tempo para se dedicar à sua arte: “É um privilégio e, infelizmente, muitas mães e artistas não podem contar com essa ajuda. Dito isso, entendo como tenho sorte e não perco tempo”. Outro ponto essencial para manter o equilíbrio na família de Koh é o companheirismo de seu marido, importante incentivador de seu trabalho com quem ela divide as tarefas da casa.

O que eu estou dizendo é que ter filhos é como qualquer outro desafio na vida – o maior desafio na minha vida até agora – e se você o abraça e procura soluções criativas, você pode ser tornar uma pessoa melhor.

A artista ficou impressionada com o alcance da sua publicação feita no Facebook, mas espera que ela resulte em alguma mudança na forma como tratamos as mães que estão tentando se encaixar no mundo do trabalho após o nascimento de seus filhos.

Veja o post na íntegra e, abaixo, a tradução:

“#tbt 19/5/15 quando minhas gêmeas tinham cinco semanas e, apesar da falta de sono e da frequente amamentação (2-3 horas, 24-7, 45 minutos por vez), eu ainda fazia tudo. Marina Abramovic acha que as crianças seguram as mulheres no mundo da arte, mas como @dubz19 colocou tão bem, “FUKKK THAT”. Tudo que Marina sabe é a sua própria experiência e pode ser verdade para ela, mas essa não é a experiência de todo mundo e não é uma verdade. Tornar-me mãe (de nada menos do que que de gêmeas) me ajudou a me tornar uma artista melhor – aprendi a ser extremamente eficiente com meu tempo, a priorizar o que é importante e a deixar o resto de lado, além de ser multitarefas como uma campeã. Eu aprendi a funcionar (mesmo que mal) com muito pouco sono e, apesar do caos, da insanidade e até da tortura às vezes, uma enxurrada de novas emoções entrou no meu trabalho, que se tornou mais interessante. Eu também não estou dizendo que os artistas que são pais são melhores que os que não são ou que escolher não ter filhos vai impedir o acesso a essas experiências de aprendizado. O que eu estou dizendo é que ter filhos é como qualquer outro desafio na vida – o maior desafio na minha vida até agora – e se você o abraça e procura soluções criativas, você pode ser tornar uma pessoa melhor. É importante pensar os caminhos que vão fazer com que esses desafios te ajudem a seguir adiante, ao invés de te prenderem”. 

Continua após a publicidade
Publicidade