Crianças podem consumir comida japonesa? Quais são os riscos?

Especialista fala sobre os cuidados que os pais devem ter ao oferecer peixes e outros alimentos crus para os pequenos.

Por Luísa Massa Atualizado em 23 jan 2018, 17h08 - Publicado em 23 jan 2018, 15h10

“O meu filho tem 2 anos e gostaria de saber a partir de quando posso oferecer comida japonesa para ele. Quais são os riscos?”

“A culinária japonesa é composta por diversas preparações, inclusive utilizando pescados crus. O consumo de carnes cruas, no entanto, deve estar cercado de cuidados, a fim de evitar a contaminação cruzada entre os alimentos e minimizar o risco de proliferação de micro-organismos causadores de intoxicação alimentar. Portanto, o local destinado ao preparo dessas comidas deve garantir o controle higiênico sanitário adequado para reduzir possíveis riscos. Nesse sentido, é fundamental escolher cuidadosamente os restaurantes.

Quanto à idade ideal para o consumo de alimentos crus, não há um consenso sobre isso. Algumas recomendações citam que deve ser a partir dos 3 anos, uma vez que, nesta idade, o sistema imunológico da criança já está mais formado e conseguiria reagir melhor em casos de contaminações alimentares – que podem causar náuseas, vômitos, diarreia e desidratação. Além disso, os frutos do mar (ostras, mariscos) são alimentos potencialmente alérgicos, que também têm a indicação de consumo a partir dessa idade.

Pessoalmente, sou um pouco mais conservadora em relação à ingestão de carnes e pescados crus para crianças. Apesar de não haver uma orientação geral, acredito que o contato com estes alimentos deve acontecer o mais tarde possível. A culinária japonesa tem uma gama grande de preparações cozidas que podem ser oferecidas para as crianças, sem prejudicar a saúde delas”, explica Luciana da Costa, nutricionista da Maternidade Pro Matre Paulista, de São Paulo.

Mande também a sua pergunta para o BEBÊ RESPONDE nos comentários! 

Continua após a publicidade

Publicidade