Receba newsletters grátis!

Faça o cadastro e receba por e-mail informações sobre sua gravidez e filhos

  • Gravidez
  • 1º ano
  • 2º ano
  • 3º ano
  • 4º ano
  • 5º ano
  • 6º ano

Navegue pela linha do tempo do seu filho

Alimentação

Intolerância à lactose

Lúcia Helena de Oliveira Atualizado em 17.01.2012
Intolerância à lactose
Getty Images

De origem genética ou por desnutrição, o primeiro passo é investigar a origem do problema, que, em geral, se manifesta com diarreia, e investir em sua solução

Às vezes, basta tomar um reles copo de leite e o prêmio é uma baita diarreia. Isso acontece se a criança tem a famosa intolerância à lactose, que é o açúcar do leite. É uma verdadeira aflição para os pequenos e para os pais, já que aos 5 anos seu filho deveria beber três copos da bebida todo santo dia para suprir as necessidades de cálcio.

 

Em casos assim, é preciso investigar a origem do problema. Basicamente podem ser duas. Uma delas é genética, ou seja, o intestino do pequeno não produz, por natureza, a enzima lactase, responsável por processar esse açúcar na digestão. Ora, se ele não é quebrado, o desconforto aparece na certa. Muita atenção em outros casos, pois a tal intolerância pode ser decorrência de outra encrenca, como a desnutrição. De tão debilitado, o organismo deixa de fabricar por um tempo a enzima encarregada de quebrar a lactose.

 

Para a criança que nasceu com intolerância de origem genética, já há no mercado leites isentos ou, ao menos, com baixíssimos teores de lactose e eles atendem perfeitamente à necessidade de cálcio. No entanto, se não há genes envolvidos na situação, é preciso ter paciência para encontrar as causas de tanta dor de barriga, tratá-las e, aí, devolver aos poucos o leite à dieta infantil.


Rede MdeMulher
Publicidade