Receba newsletters grátis!

Faça o cadastro e receba por e-mail informações sobre sua gravidez e filhos

  • Gravidez
  • 1º ano
  • 2º ano
  • 3º ano
  • 4º ano
  • 5º ano
  • 6º ano

Navegue pela linha do tempo do seu filho

Beleza de mãe

Estratégias antiestrias na gravidez

Priscila Gorzoni Atualizado em 01.10.2014
006-estrategias-antiestrias

Getty Images

Durante a gestação, a melhor arma contra as estrias é a prevenção. Conheça os tratamentos mais indicados para esse período e confira as respostas para as dúvidas mais comuns.

Hidratar a pele é necessário, sobretudo, no caso das gestantes. Os cremes mais indicados são os que contêm proteína de uréia, avelã e uva. Não é à toa: eles permitem que as células absorvam mais água, que mantém as camadas cutâneas mais profundas da pele bem hidratadas. Isso ajuda a prevenir o surgimento das temíveis estrias. Outra arma contra as cicatrizes é o creme à base de silicone, capaz de reter a umidade natural das células. "Pesquisas científicas mostraram menor incidência de estrias em grávidas que usavam hidratantes", diz a dermatologista Izabel Reck de Mendonça, do Kyron Spa de São Paulo.

 

Todos esses produtos devem ser indicados pelo seu médico. Isso porque substâncias presentes em sua composição podem prejudicar o feto. "Além de cremes e hidratantes, as futuras mamães podem apelar para a endermologia, uma técnica francesa que combina drenagem linfática e massagem", indica Cecília Krauss, dermatologista da Clínica Dancorps, no Rio de Janeiro. Funciona assim: uma máquina aspira e fricciona a pele, procurando estimulá-la. No fim das contas, a endermologia trabalha o tecido subcutâneo e contribui para melhorar a circulação sanguínea. Por isso, o método é mais indicado para combater a celulite, outro problema que costuma dar o ar da graça durante a gestação devido à retenção de líquidos. "Ajuda a hidratar a pele por meio de cremes que contêm vitamina C e também auxilia na prevenção das estrias", finaliza Krauss.

 

 

É verdade que as estrias pioram no inverno?

Uma questão não tem a ver com a outra. As estrias aparecem em qualquer época do ano devido ao aumento do volume corporal e ao rompimentos das fibras elásticas. Isso pode acontecer em qualquer estação. Tem-se a impressão de que o quadro se agrava no inverno porque, nesse período, a pele tende a ficar mais ressecada.

 

Beber água evita que as estrias apareçam?

Em parte, sim. Beber muita água não é o principal fator de hidratação da pele, mas, sem dúvida nenhuma, contribui para a saúde. "Recomenda-se tomar, pelo menos, oito copos do líquido por dia", aconselha Mônica Linhares, dermatologista da Clínica Espaço Saúde Rio, no Rio de Janeiro. A água forma um colchão protetor para as células, além de constituir todos os tecidos do organismo.

 

Por que as estrias ficam brancas?

Elas adquirem esse aspecto devido ao processo de cicatrização das fibras rompidas. "De início, as estrias apresentam uma coloração avermelhada, um sinal de que ainda se encontram inflamadas", explica Luciana Conrado, dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia, em São Paulo. Com o tempo, se tornam esbranquiçadas.

 

Adianta iniciar a prevenção somente no terceiro trimestre de gestação?

Não. A prevenção das estrias deve ocorrer desde o início da gravidez. O ideal é redobrar os cuidados a partir do quarto mês. Nessa fase, a barriga costuma ter uma maior variação de crescimento, favorecendo estrias mais largas e profundas. "Em geral, elas aparecem após o sétimo mês, quando o estiramento da pele é maior, e principalmente dias antes do parto, em decorrência das alterações hormonais", diz a dermatologista Izabel Reck de Mendonça, do Kyron Spa, em São Paulo.

 

Engordar além da conta agrava o problema?

Sim. Na verdade, o popular efeito sanfona, ou seja, emagrecer e engordar tudo de novo logo em seguida, é o responsável pelo surgimento das temidas estrias - o que causa o rompimento das fibras de colágeno e elastina, dando origem às indesejáveis marcas.


Recomendamos Para Você