Receba newsletters grátis!

Faça o cadastro e receba por e-mail informações sobre sua gravidez e filhos

  • Gravidez
  • 1º ano
  • 2º ano
  • 3º ano
  • 4º ano
  • 5º ano
  • 6º ano

Navegue pela linha do tempo do seu filho

Alimentação

Dossiê: dieta da grávida

Cátia Aiello Atualizado em 12.07.2012
dieta-gravida

Getty Images

Os nutrientes que não podem faltar no prato da gestante e um cardápio completo, com sugestões deliciosas e saudáveis, para a futura mamãe comer bem na prática!

Antes de tudo, é importante deixar claro o papel de cada nutriente na manutenção da saúde da grávida e do bebê. A nutricionista Jossiane Campos, da Equilíbrio Consultoria, em São Paulo, preparou este glossário com a função dessas substâncias e as melhores fontes de cada uma delas:

 

Nutrientes essenciais para uma gravidez saudável

 

Vitamina C

Auxilia o organismo na absorção de ferro. Fontes: Frutas cítricas, como laranja e acerola.

 

Ácido Fólico

Importante para o desenvolvimento do sistema nervoso do bebê. Fontes: verduras verde-escuras, como brócolis, couve e espinafre.

De acordo com a especialista, nem sempre a ingestão desses alimentos é suficiente para que a grávida absorva a quantidade necessária de ácido fólico. O ideal é que a mulher vá ao médico três meses antes de engravidar, para verificar a necessidade de um suplemento.

 

Vitamina D

Auxilia na absorção do cálcio dos ossos e sangue. Fontes: atum e salmão.

 

Zinco

Participa do metabolismo de carboidratos, lipídios, proteínas e ácidos nucléicos. Está envolvido nos processos imunológicos e na expressão da informação genética. Fontes: carnes magras, cereais integrais, pão integral e frutos do mar.

 

Vitamina A

Estimula a coagulação do sangue, protege os dentes, os cabelos e ossos. Fontes: peixe, fígado e gema de ovo.

 

Ferro

Auxilia na prevenção de anemia. Fontes: carne vermelha, vísceras, espinafre, agrião, couve e feijão.

 

Fibras – solúveis e insolúveis

Previnem a lentidão do intestino. Fontes: farelo de aveia, vegetais folhosos e farelos de cereais, como o trigo.

A nutricionista alerta que o consumo de fibras deve aumentar durante a gravidez, tanto quanto o consumo de água. O ideal é não exceder 30 gramas por dia, pois em excesso, o nutriente reduz a absorção de ferro, zinco e outros minerais.

 

Vitamina B6

Atua na produção de células do sistema nervoso, na formação do sangue e auxilia na prevenção de náuseas. Fontes: leguminosas, cereais integrais, banana, hortaliças, fígado, ovos e leite.

 

Vitamina K

Auxilia na prevenção de hemorragias. Fontes: vegetais verdes e gema de ovo.

 

 

Na prática

Todos os nutrientes acima têm a função de promover o crescimento do bebê e manter as reservas maternas. Para isso, é fundamental que a alimentação da gestante seja correta e adequada. Para facilitar essa missão, o ginecologista e obstetra  Moses Zitron, de São Paulo, sugere cardápios simples e as porções recomendadas, que cabem perfeitamente nas lancheiras das mamães e que garantirão uma gravidez mais saudável.

 

Agora, confira algumas sugestões de cardápios para todas as refeições do dia:

 

 

 

O obstetra alerta que não recomendável aumentar a quantidade dos alimentos sugeridos. No entanto, afirma que as porções podem ser reajustadas de acordo com o perfil de cada gestante. “Cuidado com a lenda de que a grávida deve comer por dois. O aumento da fome também pode estar relacionado à ansiedade da mulher e o aumento excessivo do peso pode resultar em diabetes gestacional e hipertensão arterial, elevando o risco de um parto prematuro”, ressalta Zitron.

 

Alimentos que podem ser evitados na gestação

“Carnes gordas, embutidos, leite integral ou tipo B, manteiga, creme de leite, margarina, toucinho, banha de porco ou galinha, frituras de imersão, como e leite de coco, e bebidas alcoólicas são alimentos que devem ser evitados na gestação. Doces podem ser ingeridos, mas moderadamente.” A dica é da nutricionista Anita Sachs, professora do departamento de medicina preventiva da Universidade Federal de São Paulo.

 

Ela também sugere a utilização de óleos de soja, o consumo somente de água durante as refeições, a ingestão de cascas e bagaços das frutas, sempre que possível.  Alimentos ácidos, como limão e abacaxi, podem amenizar os enjoos dos primeiros meses da gestação.


Recomendamos Para Você