10 coisas que gostaríamos que os homens soubessem sobre a gravidez

A sensação do bebê mexendo, os enjoos, as dores do parto e, às vezes, a falta de disposição para o sexo. Os rapazes até podem curtir os nove meses, mas muitas coisas (boas e ruins) só nós sabemos como é – e seria bom se eles tivessem uma ideia do que estamos falando.

1. Enjoos não são frescura

. (/)

Não mesmo! E tem até explicação científica: eles acontecem devido à ação da progesterona no primeiro trimestre de gravidez. Entre os efeitos desse hormônio no organismo está o aumento da produção de saliva, que, em excesso, provoca um desconforto na boca e um mal-estar no estômago. Entenderam?

2. Estamos mais sensíveis, sim!

. (/)

Os nervos ficam à flor da pele em vários momentos da gravidez. No primeiro trimestre, a insegurança em relação ao que vem pela frente, o desconhecimento dos sintomas da gestação e até os hormônios femininos (eles, de novo!) fazem com que as emoções tomem conta. Já na reta final das 40 semanas é a ansiedade pela chegada do pequeno que predomina – e aí, mais uma vez, sensibilidade à vista. Por isso, pedimos que vocês sejam pacientes, compreensivos e, principalmente, carinhosos com a gente ❤

3. O desejo de comer é real

. (/)

Ok, nem todas têm aqueles desejos exóticos que se ouve por aí. Mas a verdade é que dá mesmo vontade de devorar um prato de comida ou até algo mais específico. Não há um consenso sobre qual é a explicação científica para isso – pode ser carência de algum nutriente ou simplesmente ansiedade. Então, não questionem a próxima vez que pedirmos meia pizza de camarão ou 1 quilo de manga, combinado?

4. Às vezes, não vamos conseguir controlar o sono

. (/)

E isso principalmente nos primeiros três meses de gravidez. Antes de nos culpar, saibam que, mais uma vez, os responsáveis por isso são eles, os hormônios – em especial o BHCG. Então, não estranhem quando, ao chegarem em casa do trabalho querendo contar como foi o dia, nós já estivermos capotadas. 

5. Nem sempre estamos a fim de sexo

. (/)

No começo da gravidez, os enjoos, os vômitos e o mal-estar típicos dessa fase podem afetar a nossa disposição. E, no fim dos nove meses, o peso da barriga pode tornar a relação sexual um tanto desconfortável. Mas fiquem tranquilos: no geral, hormônios como o estrogênio e o androgênio dão uma forcinha, aumentando o desejo de ter prazer. E sempre é possível testar novas posições

6. Mas, apesar de todas essas coisas, não pensem que estamos debilitadas

. (/)

A gravidez pode até provocar muitas chateações, mas não pensem que estamos com algum problema! Pelo contrário: na maior parte da gestação, dá para trabalhar, praticar atividade física, dirigir e viajar sem problemas!  

7. O bebê mexendo é uma das melhores sensações do mundo!

. (/)

Ah, como a gente queria que vocês sentissem isso! É por volta da 17a semana de gestação que o pequeno começa a se movimentar dentro da barriga. No começo, é como se fossem “bolhas de gás” estourando delicadamente. Depois, a sensação é a de que tem um craque de futebol dentro do você.

8. Durante as contrações, não apertamos a sua mão à toa

Reprodução "Ligeiramente grávidos" (/)

A dor que sentimos quando o bebê está prestes a sair não é fácil de se aguentar. Apesar do nosso próprio corpo liberar endorfina, um hormônio que nos ajuda a suportar tudo isso, fica muito melhor quando temos alguém que acompanhou a trajetória da gravidez ao nosso lado.

9. A falta que sentimos do barrigão depois do parto não é coisa das nossas cabeças

. (/)

E tem nome estrangeiro: baby blues. O termo se refere ao estado de tristeza e melancolia que acomete muitas mulheres no pós-parto e que dura de 15 a 20 dias. A causa, mais uma vez, é a montanha-russa em que se encontram os hormônios nesse período. Pesa também a sensação de vazio que fica no nosso corpo depois que o bebê deixa a barriga. Então, de novo, pedimos um pouquinho de paciência e compreensão.

10. O seu apoio é muito importante

. (/)

Em todas as fases dessa jornada maluca que é a gestação. Ter alguém com quem dividir as angústias, as inseguranças, as alegrias e as descobertas que essa fase da vida proporciona é fundamental para o nosso bem-estar. E entendam que, depois desses nove meses, muita coisa vai mudar: além de mulheres e amantes, vamos passar a ser mães também. E contar com a parceria de vocês vai fazer com que tudo seja mais fácil – e prazeroso. 

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s