6 coisas que os pais não devem dizer para as esposas grávidas

“Como você engordou”, “Você sabia que gravidez não é doença?”. Confira a lista dos palpites que as gestantes detestam ouvir dos maridos.

Você prepara o seu corpo e a sua alma para receber um bebê e abrigá-lo por nove meses. Enfrenta desconfortos físicos, lida com inseguranças, encara as temidas oscilações hormonais… Tudo em prol de um bem maior! Mas, de repente, o futuro papai – a pessoa que deveria mostrar apoio e compreensão – começa a fazer comentários desnecessários. Essa história parece familiar? Perguntamos às nossas leitoras do Facebook quais são as frases que os papais não devem dizer para as esposas durante a gravidez. Saiba quais são elas e veja se você também se identifica!

1. Você está magra. Sua barriga está muito pequena!

A barriguinha da futura mamãe geralmente começa a aparecer por volta do quinto mês de gravidez, mas vale lembrar que cada mulher tem um biotipo e a saliência abdominal pode ficar mais evidente em momentos diferentes. É até compreensível a ansiedade do papai em querer vê-la com aquele barrigão de grávida, mas esse tipo de comentário só deixa a gestante ainda mais angustiada, querendo saber se está mesmo tudo bem com ela. O ideal é você mostrar ao seu parceiro que ele precisa ter calma e que, acima de tudo, você está saudável e é isso que importa!

2. Nossa, você está muito impaciente!

 (Reprodução/Giphy.com)

Também pudera! Se não bastassem todos os anseios de saber se o bebê está mesmo se desenvolvendo corretamente, de imaginar como será a hora do parto, se você será uma boa mãe e se dará conta de tudo, as variações hormonais típicas da gravidez ainda interferem – e MUITO! – no humor da gestante. Então, é absolutamente normal ficar mais estressada. Converse com o pai do seu filhote, tentando mostrar por tudo o que você está passando, para que ele seja mais compreensivo com a situação. Assim, vocês entram em sintonia e evitam brigas desnecessárias.

3. Minha mãe e minha irmã disseram que não tiveram tantos enjoos na gravidez

 (Reprodução/Giphy.com)

Imagine a cena: você está passando mal, vomitando todas as manhãs, e o pai do seu filho não para de falar sobre as experiências que a mãe ou a irmã dele tiveram durante a gestação. Por mais que seja válido ouvir vivências de outras pessoas, não é legal usar o tom comparativo. Então, deixe claro para o maridão que ele só deve fazer esse tipo de comentário se tiver informações que possam ajudá-la a superar alguma dificuldade ao longo dos nove meses. Caso contrário, ele precisa entender que cada gravidez é de um jeito e que o corpo de cada mulher pode reagir de formas diferentes nesse período.

4. Você sabia que gravidez não é doença?

 (Reprodução/Giphy.com)

O jeito de dizer certas coisas pode machucar as grávidas, que estão com os nervos à flor da pele. Realmente, gravidez não é doença! Mas durante algumas fases da gestação, a futura mamãe pode ter diversos desconfortos, como enjoos, cansaço e dificuldade para dormir. Então qualquer ajudinha é sempre bem-vinda! Por isso, cabe ao pai da criança respeitá-la e apoiá-la sempre que for preciso!

5. Como você engordou!

 (Reprodução/Giphy.com)

De acordo com os médicos, o ideal é que a mulher ganhe no máximo entre 12 e 16 quilos durante a gestação, mas isso depende muito da massa corpórea de cada pessoa. O acompanhamento com especialistas, como obstetras e nutricionistas, é muito importante, pois eles darão orientações para que a grávida se alimente de forma saudável e faça exercícios físicos supervisionados. Apesar disso, algumas mamães engordam mais do que deveriam e acabam ouvindo comentários desnecessários dos pais das crianças – e de outras pessoas também! Se esse é o seu caso, converse com o maridão e diga que você não gosta de ouvir coisas que afetam a sua autoestima. Respeito em primeiro lugar sempre!

6. Até parece que você está mais cansada por causa da barriga!

 (Reprodução/Giphy.com)

A gravidez é um momento especial na vida da mulher, mas ela também traz mudanças físicas e psicológicas. E na reta final, o barrigão torna algumas atividades rotineiras – como calçar um sapato ou andar alguns metros a mais do que a gestante está acostumada, por exemplo – ainda mais complicadas. Por isso, mostre ao pai do seu filho o quanto ele está equivocado em falar isso. Diga que você precisa de apoio e compreensão, afinal, o filho que você está carregando é fruto de vocês dois.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s